by

Criando Amuletos #1: Colar e Patuá

Existem mil maneiras de criar um amuleto, mas hoje vamos ver só duas. Os colares, que são basicamente alguma pedra ou cristal ou símbolo e os patuás, que são as famosas “almofadinhas” costuradas com ervas e pedras dentro.

criando amuletos colares e patuás - colar e patuá

Amuletos de Colares: Claro, o amuleto em colar não é exclusividade da bruxaria – você já deve ter visto esse tipo de amuleto em todo tipo de culturas e religiões. Bem… Não tenho habilidades para fazer os colares, usei esse que eu ganhei da minha amiga e bruxa Gridyan De Hécate, que é uma artesã de mão cheia! Mas tive que fazer a parte da ativação da pedra e programação. Dá só uma olhada:

Colar feito por Grydian de Hécate. É uma vassourinha de bruxa, uma pedra poderosa contra energias negativas e ajuda em feitiços ou rituais de banimento.

Colar feito por Grydian de Hécate.
É uma vassourinha de bruxa, uma pedra poderosa contra energias negativas e ajuda em feitiços ou rituais de banimento.

Outro exemplo de amuleto em colar é o triskle com peridoto que a Luciane Duarte, amiga bruxa e também joalheira, me deu de presente. Veja só que lindeza:

Colar de triskle com peridoto feito pela Luciane Duarte.

Colar de triskle feito pela Luciane Duarte.
No centro tem uma pedrinha chamada Peridoto, que é ótima para bruxas.
Já que trabalhamos com o poder da afirmação e essa pedra estimula e aumenta mais esse poder.

Não tem segredo! Faça um colar com sua pedra, seja castroado, seja como pingente (penduradinho por algo de metal), seja de um outro jeito que você conseguiu (que não seja colando, porque cola não conduz energia), e ficou num formato que te agrada aos olhos… é hora de consagrar. Recomendo primeiro a purificação do amuleto, levando-o ao sol, em suas mãos e dizendo algo como:

“Poderoso Sol, queima todas as impurezas e deixa este amuleto reluzindo de força renovada!”

Erga seu amuleto, feche os olhos e apenas sinta a energia. Não vai demorar muito. Agradeça e voltemos ao trabalho.

Dependendo da pedra, terá uma propriedade mágica, ok? Foque na propriedade que mais deseja para a consagração. Segure a o amuleto com a mão que você escreve, que é a mão dominante, e encoste sobre o coração. Diga algo como:

“Eu invoco a energia do Ar, do Fogo, da Água e da Terra, bem como do Espírito, eu energizo este amuleto para (diga a propriedade, no máximo duas para não se dispersar a energia gerada). Que assim seja, está feito!”

Se quiser invocar algum deus ou deusa, fique à vontade. Lembre-se que este é apenas um exemplo.

Pronto. Está preparado para seguir com você quando você precisar.

Amuletos de Patuá: Apesar do patuá ser muito conhecido na Umbanda, em outras culturas, como celta, você vai ver em algumas lendas, pessoas que fizeram “pacotinhos” recheados com ervas e cristais e costuraram, e estes pacotinhos eram usados em geral para proteção. É um amuleto simples, então acaba mesmo caindo no gosto da galera!

Muito bem! Esses eu fiz desde a escolha do tecido, que precisa ser um tecido que não desfie e  que não seja tão frágil. Para costurar, recomendo as linhas de cor  vermelha (para poder interior, força), preta (para selar ou banir) ou branca (para todas as outras propriedades como saúde, prosperidade, proteção, etc), mas você pode usar a linha que preferir. Os tecidos estampados eu gosto de usar para algo como alegria, para fadas, para crianças, para o sono ou algo que tenha a ver com erotismo.

Primeiro passo: Recorte.

Gosto de fazer recortes diferentes para poder lembrar para que cada amuletinho serve. As pedrinhas brilhantes que colo também servem a esse mesmo propósito – ou seja – não é por causa de poder, mas para que nos lembre qual poder coloquei dentro daquele amuleto.

amuleto - patuá - 1 - recorte - pautá de prosperidade patuá de proteção

patuá passo dois costurar pautá de prosperidade patuá de proteção

Segundo passo: A Costura

E costure até que consiga encher  seu interior. Não tem costura especial. A melhor costura é aquela que você sabe fazer e que não deixe o enchimento vazar, ok?

.

No amuleto da imagem: fiz a costura caseada, que fica bem bonitinha para se fazer do lado de fora mesmo.

.

Sobre o enchimento: O enchimento não precisa ser somente algodão. Pode usar restinho de pano bem picotadinho, que, acredite, vai sobrar de monte! Ah, importante! Não encha tudo somente com o pano ou algodão! Ainda faltam os ingredientes mágicos!

Terceiro Passo: Os Ingredientes Mágicos

Pense em duas propriedades, no máximo três que se interligam, e baseado nisso escolha seus ingredientes – quantos você quiser. Dá uma olhada no que eu escolhi:

patuá passo tres ingredientes magicos- pautá de prosperidade patuá de proteção

Escolhi o a erva Mate para trazer energia, boas vibes, ou seja, elevar as boas energias. O Jasmim também tem a função de elevar as boas energias, trazer boas vibes. O Alecrim seria para proteção e prosperidade e o Jaspe Vermelho também é para proteção. Viu? Três propriedades que se interligam “atrair boas energias, proteção e prosperidade”.

Agora é colocar um pouquinho de cada ervinha e a pedrinha, por mais um pouco de enchimento de pano ou algodão e fechar! E…

…Tcha-ram!

amuleto finalizado - patuá

Terminando de costurar, é hora de purificar e consagrar. Pode fazer exatamente como vimos antes, lá nos amuletos de colares, ok?

Como usar seu amuleto

Seja qual amuleto que você escolheu, você quer usar – e quer agora!

Apenas leve-o com você.

Use-o, se for um colar. Anel, pulseira, seja lá como ele for. Assim que trazê-lo consigo, para onde quer que vá, segure-o com gentileza e invoque mentalmente seus poderes, para ativá-los conscientemente. E é só. Os patuás você pode colocar na bolsa, dentro do sutiã, no bolso da calça, pode deixar no altar, pode dar de presente, pode usar em feitiços, em rituais e até em momentos especiais, como uma festa. A ativação também é feita da mesma forma.

Por que preciso ativar o amuleto?

Muitas vezes fazemos os amuletos e deixamos em algum lugar, parado, como no altar ou em alguma gaveta – que é o caso do patuá. E pode chegar o dia que precisemos dele para outros fins ou em outro local. Ele continua com o poder, mas a ativação é como um “EI, ACORDA! CHACOALHA ESSA ENERGIA AÍ! VAMOS CAUSAR HOJE!”.

Outra coisa: colares, pulseiras, anéis… por mais que um amuleto seja bom, não use-o por mais de 24h. Todo excesso é ruim, o de energia também. A menos que seja um amuleto para o sono, retire pelo menos na hora de dormir. E quando for usar novamente, ative-o. Sem preguiça, ok pessoal?

Dicas Importantes

Quer reenergizar o seu amuleto? Siga direto para o passo da purificação e então energização.

Pode fazer de outra maneira? Pode. Existem mil outras maneiras, busque a que melhor lhe atender.

Posso deixar deixado sobre o sal dentro de casa para purificar e depois colocar sobre cristais e ervas para energizar?  Pode sim, mas fique atento à escolha dos cristais e ervas, pois precisam ter a ver com a propriedade do amuleto que você está energizando.

Posso dar o amuleto que fiz para alguém? Claro! Muitas pessoas fazem isso! Aliás, é uma ótimo presente bruxesco!

E por fim…

Esses são alguns outros amuletos que estou fazendo por aqui…

amuletos - patuá fada - patuá triangulo - patuá redondo

…e que vamos ver em outros artigos!

Espero que tenham gostado! 😉

Beijokas de Luz!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

by

Métodos de Jogar Tarot X: O Triângulo Mágico

Como jogar o tarot? Existem vários métodos! Hoje veremos o Triângulo Mágico, ótimo para iniciantes. Ah sim! Esse método pode  ser usado com qualquer baralho!

E tem outros métodos de jogar. Tem Método I, o Método II, o Método III, o Método IV, o Método V, o Método VI, o Método VII, o Método VIII e o Método IX.

triangulo magico - método de jogar tarot triangulo magico - o triangulo magico - tarot triangulo magicoObserve o esquema acima, pois é assim que serão dispostas as cartas na mesa. Vamos ao que significa cada posição.

As cartas 1, 2 e 3 falam do presente.

Carta 1: Aqui veremos a questão colocada, como está.

Carta 2: Quais são os desejos do consulente em relação a questão

Carta 3: E por fim, sobre presente, falaremos dos medos.

Daqui pra frente falaremos como a situação se desenvolverá.

Carta 4:  Essa carta vai mostrar o que é boa sorte, o que é má sorte e as intenções em geral envolvidas.

Carta 5: Aqui veremos amigos, inimigos, ajuda e obstáculos.

Carta 6: E por fim, o conselho para desenvolver da melhor maneira.

O Triângulo Mágico é um jogo fácil mesmo de se usar, portanto, se você está começando agora… manda ver!

E é isso pessoal! Espero que tenham gostado 😉

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

by

“Como Conheci a Magia!”: Histórias dos Leitores #19

“Como conheci a Magia”!

Hoje vamos conhecer a história do Lucas e da Mariana! Leia, veja que você não está sozinho! E caso ainda tenha medo da magia… pare com isso JÁ! Vamos lá?

witchs_cauldron“Meu nome é Lucas, tenho 15 anos e faz aproximadamente 2 meses que me tornei seguidor da wicca. Vou falar como me tornei wiccan. Bem, minha mãe é muito religiosa católica então sempre fui á igreja, mas nunca me senti bem comigo mesmo, tentei ir em varias igrejas protestantes e nada. Desde pequeno me encantava com magia, tanto que sou fan de Harry Potter desde sempre (sei que não tem nada haver com a wicca rs), mas mesmo assim, fui ateu por um ano mais ou menos más lá no fundo ainda me sentia ‘vazio’.

Quando um dia na internet estava procurando sobre religiões e o que eu acho? Wicca, a religião antiga, da Deusa, etc. Comesei a procurar mais e mais, ainda estava naquela de ateísta então apenas achei legal e tals. Então um dia me sentia muito mau e me lembrei daquela religião que tanto me identifiquei, lembrei da Deusa, resolvi pedir ajuda. Daquele dia em diante minha vida melhorou bastante, então foi aí que percebi que tinha sido ‘chamado’ para ser um bruxo. Agora eu sempre peço alguma coisa para os deuses, principalmente á Afrodite, Deusa do Amor e da Beleza. Me sinto muito bem e decidi viver fortemente essa religião que tanto me ajudou a ver a vida com mais nitidez, beleza, assim como a Deusa e o Deus á fizeram e dela cuidam. E também agradeçer muito a você que com seu blog me abriu a mente para esse mundo tão belo como é.”

Lucas C.

De nada, Luquinhas <3

lua

Tudo começou quando tinha 13 anos. Comprava todo mês aquelas revistas tipo W.I.T.C.H., João Bidu (me julguem! Kkkkkk) da vida. Foi o que lembro vagamente de como comecei a me interessar pela magia. Fazia algumas simpatias, rituais. Nisso começei a pesquisar mais sobre. Até que descobri sobre a wicca pela internet. Comecei a descobrir que existia uma deusa e um deus onde um depende do outro; onde se completavam. Onde ambos podem ser o que quiser.

Foi aí que percebi que também podia existir deusas. Deusas de várias virtudes: Guerreiras, amorosas, mães, inteligentes, sedutoras. Descobri que também ter essas virtudes, pois as deusas jamais queriam reprimir o que somos.

Mas… assim como vários leitores, nasci numa família cristã (pelo menos a minha mãe), onde a magia deve ser evitada pois ela é maligna, cruel e demoníaca. No fundo eu sabia que não era verdade. Na época, tinha uma conexão com a deusa Atena (a simbolizava como uma coruja para representar a sabedoria, isso como disfarce). Ela me ajudou em momentos difíceis e das quais eu precisava refletir muito. E sou grata a ela.

Porém, minha mãe descobriu e mandou que eu queimasse tudo que eu usava para magia. Talvez por algum momento achei que fosse a hora de voltar a ser “cristã”. Mas a verdade é que no fundo eu já tinha deixado de ser cristã quando tinha 7 anos.

Sempre achei o deus “dos hebreus” meio dúbio. Uma hora amava seus adoradores, porém tinha que seguir regras rígidas, até de deixar de fazer suas necessidades básicas da vida (sair para se divertir, andar com a roupa que você quer, transar, etc) porque era pecado e iria ser condenado. Apenas acreditava que apenas em fazer o bem sem o intuito de já querer algo em troca já bastava. Mas segundo a minha mãe: era pra provar a sua servidão. Então somos escravos de um deus que nos priva, principalmente para as mulheres, onde as mesmas tem que se submeter ao homem por ser maior na hierarquia?

Então percebi que era o caminho errado que estava seguindo. Pois não era do meu coração. Foi então que havia perdido a esperança na religião e virei ateia aos 15 anos.

Aos 20 ou 21 anos, aos poucos senti algo em mim me chamando. Não sabia o que era e porque aquilo crescia dentro de mim. Até que vi que ao ligar o notebook, vários blogs sobre magia. Timidamente olhava e lia para refrescar a memória. Até que lembrei dos tempos que lia de tudo um pouco sobre magia e ocultismo.

Lia de tudo um pouco MESMO, mas havia largado porque não sentia mais aquilo em mim, achei que aquilo tinha sido uma fase ou tinha morrido de vez dentro de mim; das coisas que a minha mãe dizia que era errado. Que tinha que evitar pois ficaria maluca. O ex dela havia sido internado com esquizofrenia. E o motivo: “mexia com magia”. Talvez ele fosse realmente esquizofrênico. Talvez ele não aguentou tanta informação ou ganhou essas informações de uma maneira deturpada. Não sei. Só percebi que a minha mãe evitava coisas relacionadas a bruxaria por medo de alguém próximo ficar louco como ele.

Mas dessa vez, com essas lembranças dentro de mim, realmente me encontrei. Realmente eu sei quem eu sou. Realmente deixei o meu medo e insegurança. Finalmente achei algo em mim que havia se perdido. Dessa vez é pra valer. E dessa vez ninguém tira a minha essência.  Pois uma vez se descobre bruxo/a, sempre será um/a bruxo/a.

Hoje (22 anos) não sou do seguimento wicca. Sou mais uma bruxa eclética. Acredito que sou guiada pelos deuses e pelos elementais que nos trazem os elementos necessários para nossa vida. Pois sem isso, não existiria nós.”

– Mariana

owl1 megla

Viu só? Cada um conhece o caminho da magia de um jeito! E você, como foi? Mande um e-mail pra Oficina das Bruxas! O e-mail é: oficinadasbruxas.odb@gmail.com .

Existem muitos bruxos solitários por aí que não entendem o que está acontecendo consigo mesmos, não entendem a situação ou mesmo têm medo – sua história de como tudo aconteceu pode ser o que falta para eles!

Quer ver outras histórias? Tem aqui: Histórias dos Leitores.

Estou esperando o e-mail de vocês, ein!

by

O Culto à Natureza

Cultuar a natureza é uma prática normal entre os pagãos, e até quem não é pagão, ainda que muitos não saibam como fazer. Mas por que fazem isso? Não acreditam em deuses? Muitos adeptos do culto à natureza não acreditam em deuses ou até acreditam, mas não como seres onipotentes e onipresentes. Afinal, devemos sempre lembrar que não é porque você é pagão que você pense como todos ao redor do planeta. Ok? Não pensamos, não sentimos, não somos iguais.

Como todo mundo sabe, não existe um botãozinho onde a gente clica e saem todas as respostas do universo, então temos que fazer aquilo que move nosso espírito. Como já falamos no artigo “Quem são o Deus e a Deusa?“, a natureza pode ser cultuada sim – e isso acontece com muito mais frequência do que você pensa.

E como funciona isso, de cultuar a natureza?

culto a natureza - serra de santos

O Culto à Natureza começa quando você para e aprecia toda paisagem.
Foto: Serra de Santos/Creative Commons.

Já começa que nós amamos a natureza. Hum…

E ficamos muito putos em ver matança desnecessária, desmatamento por ganância, detestamos essa loucura por coisas artificiais e prejudiciais… quando temos a natureza e sua gama (quase) infinita de opções para tratamentos de doenças.

Se identificou? Então você meio que já cultua a natureza.

YEAH!

E quando falamos em cultuar a natureza estamos literalmente em amar a natureza, voltar suas atitudes, gratidão, e pensamentos à ela.

Ah, mas, cultuar a natureza é como cultuar deuses?

Mais ou menos.

Pra começar, se você cultua um deus, você tem que seguir as regras dele. Por exemplo: Se você cultua Afrodite, então o Amor – em suas várias facetas – tem grande prioridade na sua vida. Se você cultua Cerridwen, então a Magia em si, a feitiçaria, o poder da transformação é o que te move na sua vida. Se você cultua Thot, então a vida acadêmica e magista, aquela parte de estudar, teorizar, isso faz parte de tudo que faz na sua vida. Estamos falando de pessoas que cultuam de verdade, não ocasionalmente.

Entenda: a Natureza não tem um espírito. A Natureza É um espírito, uma grande energia cósmica, uma divindade por si só. Em algumas culturas chamam a natureza por um nome específico, assim como um deus ou uma deusa. Na mitologia Grega, por exemplo, a natureza ou a Terra, é chamada de Gaia.

Vamos deixar as coisas interessantes: pesquise para saber como nasceram os filhos de Gaia 😉

Entendendo que a Natureza é um Ser com Consciência, agora entenda que todos nós vivemos dentro dela. Por ela. Com ela.

Não importa em quantos deuses você acredite, se em um só, se em vários ou até em nenhum…  se você a ama e acredita na sua magia, no poder que ela emana… então você já cultua a natureza. E não, você não é ateu.

Ok! Adorei! Então não importa que deus ou deusa que eu cultue, ou se eu nã cultuo nenhum, eu posso cultuar a natureza! Como faço isso?

Tenho certeza de que você deve ter visto um montão de coisinhas por aí… então eu vou apelar pro seu poder interior. Pro bruxo dentro de você. Vem pensar comigo:

Por que você precisaria de tanto para cultuar algo que existe antes de a gente aprender a usar a roda e o alfabeto?

Nós já cultuamos a natureza por… natureza!

  • Comece não desperdiçando.
  • Não depredando.
  • Não destrua pelo mero prazer de destruir.
  • Não destrua por ganância, por vaidade.
  • Recicle, reaproveite, retorne  à natureza o que não for fazer mal à ela.

Por exemplo: acendeu uma vela? Fez uma oferenda? Que legal! Agora dê um jeito de reciclar essa vela ou jogue no lixo que será reciclado por outra pessoa, afinal a parafina vai poluir. Se sua oferenda foi uma maçã… então deixe lá. É algo orgânico e vai se decompor e ainda servir como adubo ou comida pra alguém, seja pessoa ou animal.

Falemos de coisas mais práticas.

Quando você começa a estudar bruxaria, é comum que você se depare com inúmeros grupos e subgrupos, tradições e todo tipo de filosofias.

Quando você começa a  estudar os cultos aos deuses, você começa por entender a cultura daquela mitologia, do povo que cultuou aquele deus, o que as pessoas faziam, como são descritos cada deus e deusa desse panteão.

Quando você começa a estudar o culto à natureza…você estuda a natureza. Seja prático: comece com o que há ao seu redor. Tem um coqueiro perto da sua casa? Comece com ele. Que energia emana? Suas folhas servem para quê? E sua raiz? E por aí vai.

Assim também como já vimos sobre a magia, sobre rituais: não pegue, não gaste, não peça o que não precisa. Se não precisa usar algo, então deixe lá. Quando precisar, use. Seja grato. E se houver sementes, distribua.

Busque compreender a energia de tudo que te cerca: seja a tempestade de ventos secos de outono, seja a grama muito mais verde da primavera, seja o frio do inverno, seja o calorão do verão. Sejam as folhas as árvores perto da sua casa, os cristais que possui ou quer possuir.

O culto e estudo da natureza deve compreender que esta é benevolente. Mas também pode ser terrível. Que uma chuva pode destruir vidas sim, se a gente ficar no meio do caminho. Que o sol pode secar um ambiente a ponto de matar alguém. Que um terremoto mata pessoas nas cidades, assim como mata animais no meio de algum bosque. É entender que a natureza evolui todo dia, ainda que num ritmo que não conseguimos acompanhar a olho nu. Que vence o mais forte – não só a nível de força física, mas de inteligência, de sabedoria coletiva, de resistência.

Eu sei que parece loooooooongo e cansativo… mas assim que você tirar os seus calçados e por os pés na grama, na praia, na areia fofa… você vai entender que muita da sabedoria vem do sentir. Do vivenciar.

E é por isso que a bruxaria é basicamente o estudo da natureza também. Nós precisamos sentir, vivenciar. Sejam a natureza, seja a energia do seu ser, do seu próximo, de um animal, do ar, do canto, do sexo, do perdão, do tempo, dos espíritos dos que não estão encarnados, dos deuses… Sem vivência não tem magia.

Ufa, falei pra caramba! Mas ainda tem mais!

praia de santos - culto a natureza

O Culto à Natureza está por toda parte, desde o jardim que você faz na sua casa até o jardim de sua cidade também.
Foto: Praia de Santos/Creative Commons.

Vamos falar desses cultos à natureza, dessa magia e dos seres que a habitam de forma mais específica.

Pra começar, assim como os elementais, os deuses também fazem parte da natureza. E você vai entender isso analisando as características deles com mais seriedade.

O que fazem as ondinas? As ondinas são guardiãs, protetoras das águas. Elas regem o elemento água, que também é responsável pelos nossos diversos sentimentos. Olha que “coincidência”: Afrodite nasceu no mar! E é deusa do amor. Hum… Iemajá é um orixá das águas também. E adivinha? Dentre tantas características, uma que mais se destaca é sua face amorosa.

E os silfos? Os silfos são guardiões do ar, dos ventos. Eles regem o elemento ar, que também é responsável pela nossa mente, nossa criatividade, nossos pensamentos. Mais uma “coincidência”! Athena é deusa da sabedoria e sua maior característica é resolver tudo na base de uma boa estratégia. Ela está sempre viajando de forma misteriosa, sempre buscando os humanos capazes de desfrutar ao máximo o próprio potencial. De buscar dentro de suas cabecinhas a melhor maneira de cumprir uma tarefa.

Sim, deuses são uma “forma” de manifestação da natureza, e não falo apenas de animais ou de florestas, do mar ou da terra, lua ou sol, o universo. Falo também das nossas emoções, dos nossos sentimentos, vontades, medos, capacidades…

Estamos todos interligados.

Agora que você já entendeu que a natureza engloba muito mais do que apenas algumas ervas ou a passagem das estações, que engloba também o nosso “eu”, falemos de sua magia.

Oba, até que enfim! (É, eu sei! rsrs!)

Então, para cultuar a natureza é preciso invocar espíritos como os elementais?

Não. Não precisa explicitamente dizer seus nomes.  Eles estarão lá. Estão por toda parte.

Como conseguir aproximar-se dos elementais?

Como vimos, eles estão conosco o tempo todo. O que acontece é que muitos pensam que devemos ver tais criaturinhas para ter certeza de que estão ali. Esqueça isso. Eles virão sempre, mas só vão aparecer se eles quiserem – algo raro – ou se você tiver mesmo o dom da visão de espíritos, e ainda assim pode ser que não veja, já que elementais são espíritos diferentes dos espíritos humanos. Quer se aproximar dos elementais? Então cultue a natureza primeiro. Seja verdadeiro em seu propósito. Não pense em “fazer amiguinhos” elementais, “aprisionar” elementais e… outras ideias do tipo.

Os espíritos, de pessoas e os elementais, podem nos ajudar?

Sim, e como já falamos, são espíritos diferentes. Por exemplo: o espírito de sua avó é apegado a você. Ela te ama ainda como o netinho dela. Um elemental vai amar você por você ser parte da natureza, um espírito em evolução. Só que ele não tem uma noção de como é a vida humana, como sua vó. Então sua vó tem noção de que tacar fogo na casa vai matar todo mundo, mas uma salamandra pode pensar que é … tipo um vulcão. Normal pegar fogo e terminar tudo em cinzas, afinal, toda cinza volta pra natureza e o ciclo recomeça. Viu? Visões diferentes. Não é maldade, eles não compreendem por exemplo, a morte como dor. Eles sabem que vamos voltar pra natureza – assim como as cinzas – para dar a vida a alguma outra coisa. Eles têm uma maneira diferente de nós de ver as coisas e por isso temos que chegar até eles de forma verdadeira e carinhosa, com amor – que é uma linguagem universal.

Os animais de poder, animal totem, animal interior, fazem parte desse culto à natureza?

Sim. Afinal, todos nós possuimos protetores, guias, guardiões. Sejam espíritos “humanos”, sejam deuses, sejam animais e essa com certeza é uma forma natural da magia. Conheça mais de si mesmo, busque pessoas sérias para te orientar e conhecer esses guias. Mas já vá ciente que conhecê-los não significa vê-los. Algumas pessoas possuem o dom de ver, e por ser dom, não é todo mundo que consegue. Mas todos nós podemos sentir. Basta abrir seu coração e treinar sua mediunidade com paciência. É, paciência é a chave.

Como conectar-me com os elementais?

Há, tem alguns artigos já no blog, e se você quer ter mais conhecimento do assunto, recomendo que clique nos seguintes links:

E como sou uma bruxa muito legal (cof…cof…) vou deixar aqui um ritual de conexão com os elementos – que por consequência também é um ritual de conexão com os elementais.

E sim, esse ritual é feito da maneira mais natural possível, então colabore ao máximo… e saia da zona de conforto!

Ritual de Conexão com os Elementos

Para a Água

Vá e mergulhe na praia. Esqueça pessoas. Feche os olhos. Sinta as ondinas em cada gotinha do mar, no seu sangue. Se debruce em algum rio, riacho, pertinho da cachoeira. Saia na chuva. E se não tem nada disso por perto, faça no seu chuveiro, na sua piscina. Mas eu realmente recomendo que você busque as experiência na própria natureza, é muito mais intenso.

Enquanto faz isso, se concentre e faça sua invocação, que deve variar de acordo com sua necessidade. Exemplo:

Encantamento/Invocação para curar um amor: Água, entre em minha alma e lave minhas mágoas, permita-me, ajude-me a ver com clareza e deixar que esse sentimento negativo se vá (uma alternativa seria chamar  “ondinas” ao invés de apenas dizer “água”).

Encantamento/Invocação apenas para conexão: Água, alinha-se em meu corpo, em meu espírito. Eu te invoco, de dentro de mim, ao meu redor, seja una comigo e me auxilie em minha jornada.

Para o Fogo

Está sol? Ótimo. Vai lá, deite-se na grama ou sente-se confortavelmente. Sinta o calor. Sinta o fogo que o Sol emite. Feche os olhos e esqueça o mundo lá fora. Se não tiver como sair e precisar fazer isso em casa, é só acender uma vela… ou fazer isso enquanto está de frente à sua panela, cozinhando alguma coisa.

Enquanto faz isso, se concentre e faça sua invocação, que deve variar de acordo com sua necessidade. Exemplo:

Encantamento/Invocação para uma doença: Fogo, tu que queima e faz as cinzas, queima essa doença dentro de mim e me permita renovar-me, alinha-se ao meu espírito e ao meu corpo, ajuda-me a superar e ter ânimo para poder viver alegremente (uma alternativa seria chamar  “salamandras” ao invés de apenas dizer “fogo”).

Encantamento/Invocação apenas para conexão: Fogo, alinha-se em meu corpo, em meu espírito. Eu te invoco, de dentro de mim, ao meu redor, seja uno comigo e me auxilie em minha jornada.

Para a Terra

Apenas tire seus calçados e caminhe na terra. Pode ser no parque, no jardim, na ruazinha que não foi asfaltada, onde tiver terra, pedra, barro, grama, areia. Pode correr se quiser. Pode deitar ou sentar-se. Pode tocar a terra. Como queira.Concentre-se na sua raiz, nos seus pés.

Enquanto faz isso, se concentre e faça sua invocação, que deve variar de acordo com sua necessidade. Exemplo:

Encantamento/Invocação para uma suas necessidades materiais: Terra, raiz da vida, que me alimenta e me sustenta, que me deu o corpo físico e me germina todo dia, alinha-se em meu espírito, ajuda-me a ter abundância em (pode ser trabalho, pode ser em algo material que você precise) e encontrar assim a estabilidade (uma alternativa seria chamar “gnomos” ao invés de apenas dizer “terra”).

Encantamento/Invocação apenas para conexão: Terra, alinha-se em meu corpo, em meu espírito. Eu te invoco, de dentro de mim, ao meu redor, seja uno comigo e me auxilie em minha jornada.

Para o Ar

Bem, se você está aqui lendo isso então é sinal de que você respira. E que onde você está tem ar. Isso basta. Onde você estiver, seja ao ar livre, seja na praia, seja no alto de uma montanha, seja dentro do seu apartamento, sente-se ou deite-se, ou de pé, dançando, girando, que seja – feche os olhos. Respire. Ouça o som sagrado entrar e sair de dentro de você. Sinta cada passagem deste percurso dentro de você. Perceba como está o ar que inala. Se há aromas, se há alguma energia diferente. Se está leve ou pesado. Transforme isso dentro de você.  Leve o ar e sua energia para onde deseja sentir a conexão com este elemento.

Enquanto faz isso, se concentre e faça sua invocação, que deve variar de acordo com sua necessidade. Exemplo:

Encantamento/Invocação para incentivar sua criatividade: Ar, som sagrado, respiração divina, rodeia-me, inunda-me, entre em meu ser… desbloqueie minha mente, permita-me voar. Alinhe-se em meu ser, em minha mente e em meu corpo físico… remova todas as barreiras que crio inconscientemente (uma alternativa seria chamar “silfos” ao invés de apenas dizer “ar”).

Encantamento/Invocação apenas para conexão: Ar, alinha-se em meu corpo, em meu espírito. Eu te invoco, de dentro de mim, ao meu redor, seja uno comigo e me auxilie em minha jornada.

Quando terminar não esqueça de agradecer.

Preciso fazer todos? Não

Posso fazer um em cada dia? Pode

Em que dia ou lua devo fazer? Qualquer dia, e qualquer lua, afinal, a natureza está ligada a nós 24h por dia, todos os dias, e nesse tempo ela tem todas as características… desde nascimento, a nutrição, o crescimento até o envelhecimento, o corte, o banimento, e a morte.

Só devo fazer o ritual do elemento que for do meu signo? Não! O elemento de nosso signo é uma forma de representar e identificar nossa personalidade, pode auxiliar quando precisamos acalmar ou enaltecer nosso ser… mas não é um indicativo para você interagir somente com tal elemento. Nós somos feitos dos 4 elementos!

Ah, quero me apronfudar nesse tema! O que devo fazer?

Com esse básico você já pode começar seus cultos – que são 50% atitudes do seu dia a dia. Como já falamos, a vivência vai lhe trazer o conhecimento. O estudo de parte por parte da natureza e a experienciação de sua energia irá lhe trazer esse conhecimento. Então o recomendado é: estudo o que tem de natural em mãos. Vivencie. A vivência lhe trará as novas necessidades, a sabedoria de cada momento com a natureza.

Algumas dicas para seus estudos 

O Druidismo fala da sacralidade da natureza e de dentro de nós. Busque sobre ensinamentos druídicos. O xamanismo também é muito próximo disso, vale a leitura também para a compreensão de muitas coisas, como ervas e o poder dos animais.

A própria bruxaria natural – claro. Costumes de tribos indígenas e muitas outras ao redor do mundo.

Busque sobre o poder das ervas, dos cristais. O poder da mente.

Vá, acampe, passe um dia na praia reparando em tudo, mergulhe, cate conchas, analise a natureza ao seu redor, suba uma montanha, vá a uma cachoeira. O estudo de campo sempre será de grande valia.

Algumas dicas para seus cultos no dia a dia

Quer montar um altar da maneira mais natural possível? Tenhas cristais, água, frutas, ervas e até mesmo uma vela para representar o fogo. Ajeite como você QUISER e sentir que te faz bem. Seu altar é seu cantinho sagrado, onde vai te ajudar a manifestar o sagrado dentro de você.

altar da anna amaral

Altar da Bruxa Anna Amaral, um exemplo de altar voltado apenas para a natureza.
Foto: Arquivo Pessoal.

Como fazer um feitiço usando somente a energia da natureza? Um ótimo exemplo são os banhos. Você vai lá, ferve a água, põe as ervas que você quer, e toma seu banho, certo? Pois é. Outro exemplo de magia natural, um culto à natureza, é quando você sai de casa… ou abre sua janela… e olha pra lua toda linda! Aí você respira funda e fica pensando: lua, como você é maravilhosa! Como me inspira! Obrigada por esse momento! Puff! É um ritual, um culto à natureza. É tão simples que a gente nem se toca. E quem nunca se deitou, colocou uma pedra ou cristal, como ametista, sobre algum ponto do corpo e começou a meditar? Uma forma de magia também. E se fizer uma fogueira, dançando ao redor, apenas cantando ou uivando como os lobos, amando seu amado? Culto, ritual. Se acender uma vela e queimar uma folha de louro, mentalizando aquela energia maravilhosa fazer sua energia se mover e alcançar algo que você deseja ou apenas para trazer aquele aroma para sua casa? Um feitiço natural. Simples, viu só?

E é isso meu povo. Usem a criatividade, observem a natureza, os animais. Pensem em como seria se você morasse no meio do mato. Como seria a vida de seus ancestrais… e os ancestrais dos ancestrais!

Espero que tenham gostado e até a próxima!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos links a seguir:

by

Os Signos Astrológicos: Aquário e Peixes

“Este é o sexto e último artigo da série Signos Astrológicos, escrito pela Marie Glanz! Não viu os anteriores?  Não tem problema! Para ler, só clicar aqui:  Áries & Touro, Câncer & Gêmeos, Leão & Virgem, Libra & Escorpião e Sagitário & Capricórnio“.

aquario e peixes 111

Aquário

Elemento: Ar
Positivo (Masculino)
Fixo

22 de janeiro a 19  de fevereiro

É o signo dos progressistas, inventores, exploradores, cientistas e vanguardistas. Na natureza, tudo que não passou no teste de resistência ao frio morre neste período. É o momento de assimilação do grão pelo solo. O aquariano é intelectualmente original e brilhante, mas acha difícil lidar com problemas práticos do dia a dia, capaz de se envolver com as grandes questões sociais da humanidade, mas, às vezes não enxerga as necessidades emocionais das pessoas dentro da sua própria família. Sob o signo de aquário nasce tanto o humanitário como o egoísta, que estão em muitos casos estão unidos no mesmo indivíduo. É o tipo mais mental e impessoal do Zodíaco. Pode até ser romântico e fiel nos relacionamentos, desde que seu par seja intelectualmente estimulante e que não lhe tire a liberdade com os amigos. A amizade é a coisa que o aquariano mais preza na vida. Tem facilidade de se libertar dos laços do seu passado, o que não deve ser entendido como uma atitude destrutiva. Geralmente, quando rompe com algo que parecia estar estruturado é porque percebeu que o alicerce estava , prestes a desabar, e ele já acaba com tudo para poder criar algo novo.

Ascendente em Aquário

Possuem uma característica física imprevisível e elétrica. São indivíduos espontâneos e criativos, sendo que para eles o espaço físico é fundamental, pois são amantes da liberdade. Tem usualmente uma natureza altruísta e humanitária. Adoram experiências diferentes, são originais e geralmente indisciplinados. Precisam de muito contato humano e de ideais sociais ligados ao futuro e ao progresso. Talentoso, e com uma originalidade fora do comum, superficial nos seus contatos com os outros, e não se aprofunda nos relacionamentos com facilidade. E quando isso ocorre tende a ser mandão. A vantagem é que ele ajuda o parceiro a evoluir e desenvolver suas aptidões. Organizado, e reluta a admitir seus próprios erros. É um bom companheiro para os amigos e os socorre sem problemas, pois ele tem grande senso humanitário. Ele consegue assumir responsabilidades e se sai muito bem quando o faz.

Urano

É o planeta da originalidade e da imprevisibilidade. Está associado à eletricidade, ao rádio, à aviação, e a todas as descobertas recente, à astronomia e a astrologia em particular. Representa um tipo de energia exclusivamente mental e que funciona a uma velocidade imensa, que é impossível de acompanhar o seu processo racionalmente. É por isso que as manifestações uranianas são intuições, lampejos que penetram a consciência numa fração de tempo infinitamente pequena, sempre relacionados aos momentos em que se descobre algo muito importante. Está ligado à comunicação de massa, ao sentido de liberdade e fraternidade entre os homens como humanidade, como espécie e não apenas como seres individuais.

Lua em Aquário

Aqui a Lua estimula tudo que é inovador, incomum, excêntrico, a palavra é renovação. Pesquisas científicas, informática e todo tipo de tecnologia, aviação e astrologia são favorecidas por este posicionamento. Há o glamour da atração e o seu poder dinâmico, podem ser sentidos pela Lua nesta posição. Ela proporciona uma forma diferente que fascina os outros e que não é fácil de definir. Produz reações imediatas e rápida, porem com uma certa amabilidade, generosidade e até ajuda. O aquariano fica comovido com o sofrimento humano.  A Lua aqui propicia originalidade, talento e paixão. Pode produzir um indivíduo romântico e sentimental de uma forma interessante e surpreendente.

Peixes

Elemento: Água
Negativo (Feminino)
Mutável

20 de fevereiro a 20 de março

É o mais sensitivo, emocional e impressionável signo do Zodíaco. Muda de astral a todo instante, indo da depressão à euforia. Incerto de sua própria identidade, muitas vezes adota inconscientemente a personalidade da última pessoa com quem está envolvido. Muitos piscianos gostam de trabalhar em hospitais ou em instituições similares, onde podem se colocar a serviço dos menos afortunados, dando vazão a sua compassividade  e empatia. É bastante receptivo. Capta facilmente a atmosfera e vibrações criadas e emitidas por outras pessoas, característica que às vezes se transforma em clarividência,  telepatia ou outras formas de percepção extra-sensorial.Gosta de ficar com seus pensamentos, em seu mundo particular de idéias, sonhos e fantasias. O pisciano é o senhor do intangível. Sente-se atraído pelo oculto, o místico, a psicologia e a metafísica; Sua imaginação é fértil. Possui talento para teatro, pintura, literatura e a música, Na Natureza é chegado o momento de lavrar a terra e prepará-la para a semeadura, e para o nascimento de um novo ciclo.

Ascendente em Peixes

Indica uma natureza extremamente sensível e impressionável, o que causa uma ação difusa e pouca prática. Tem capacidade de ver com  muita amplidão e clareza, ainda que muitas vezes usem lentes cor de rosa. São psiquicamente vulneráveis, sofrem com as mínimas coisas e são dúbios na forma de se expressar. É um tipo místico, devocional, com inclinações espirituais, sentindo e amando de forma universal. Não tem paciência com pessoas enfadonhas, mesmo que dêem outra impressão.  Possui um aspecto crítico no que se refere ao parceiro. Costuma mostrar suas atitudes críticas e queixas dos outros quando em conversa com o parceiro. Precisa aprender a se defender quando houver necessidade.

Netuno 

O Poseidon grego, rei do oceano. Este é o momento em que o seu individual, a consciência do ser  único anseia por um mergulho em regiões profundas, para que aconteça a união com a totalidade. Netuno é a necessidade que todos nós temos de fazer parte de algo maior que nós mesmos. São as experiências místicas. Os momentos de inspiração artística, através dos quais o indivíduo se sente em união com o Universo. Como Netuno é o mundo dos sonhos e da fantasia, está freqüentemente ligado às desilusões, aos amores platônicos e impossíveis. Indica pessoas doces, com sentimentos sinceros, natureza conciliadora, porém com a falta de espírito prático, para levar a cabo suas intenções.

Lua em Peixes

A Lua em Peixes causa um efeito poderoso nas qualidades piscianas, elevando-as a outro patamar. Aqui ela indica alto nível intuitivo e emocional, e elas germinam com facilidade quando o indivíduo se vê frente a frente com o sofrimento, a crueldade e as más condições de vida dos outros, mas precisa ter um modo prático e construtivo, o que nem sempre ele consegue. Propenso ao engano, e a optar pelo caminho mais fácil para sair de situações difíceis é uma constante tentação para quem possui a Lua em Peixes. Necessita ter uma percepção consciente para não cair nas armadilhas sedutoras do caminho mais fácil. Sua imaginação deve ser utilizada de forma criativa e assim se  reverter em benefício à pessoa.

Teremos mais artigos sobre astrologia em breve! Fiquem ligados!

Abraços!

Escrito pela Bruxa e Astróloga Marie Glanz
E-mail: crisglanz@hotmail.com

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos links a seguir:

1 2 3 4 5 125 126