by

Anjos & Demônios: Poesias de Ágate

Vladyslav Podwowinski, Frénésie, 1894, óleo sobre tela, Museu Nacional da Cracóvia.

Vladyslav Podwowinski, Frénésie, 1894, óleo sobre tela, Museu Nacional da Cracóvia.

Incubus

É no crepúsculo que me vens
É no crepúsculo que me atormentas,
Cheio de volúpia
A mim sobrepõe com doce tortura,
Cobre a minha carne adormecida
Com seu vultoso poder!
Me arrasa, me enlameia
Desfruta e desfigura minha alma,
E… tão logo a luz se aproxime…
Vai embora,
Sem nada dizer ou sussurrar.
Afinal és Anjo ou Demônio?
Não sei bem quem és,
Não sei qual sua natureza,
Só sei que me enlouquece
Me aquece todos os sentidos,
Ferve minhas curvas,
Adoça com secura meus lábios,
Me faz salubre pelos póros.
Quando perto me traz faminta,
Quando longe me sacia com um só olhar!

Anjo caído

Vejo algo em meus sonhos..
Uma luz misteriosa,
Um silêncio que me abala,
Arrepia a minha áurea pálida e ofuscada..
Acelera meu pulsar,
Me embebeda os sentidos…
Um anjo caído no leito da minha imaginação,
Suas asas feito rede me envolvem como um sepulcro,
Vai embora anjo élfico, vai embora!
Leva sua rede pra longe de mim!

Poesias da Leitora e Bruxa Ágate

Proibida a Reprodução sem Autorização da Autora

:D

Gosta de escrever poesias sobre a magia, sobre seres místicos e afins? Manda pra gente no e-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com OU mande lá no nosso inbox, na página do Facebook

by

Não, Você Não Pode…

Muitas pessoas todos os dias vêm me fazer perguntas.

Algumas são bem pertinentes, mas tem umas…

Tudo bem ser iniciante – todos já fomos e passaremos o resto da vida estudando – mas algumas coisas é só uma questão de prestar atenção, de pensar um pouquinho, até para não cair na charlatanice de muitos por aí. Portanto, veremos uma lista de coisas que você não pode fazer.

nao pode

Não, você não pode… trocar flores naturais por artificiais.

Não, você não pode…  usar pedras falsas ou de plástico. Não tem poder! A menos que seja só pela beleza, aí ok.

Não, você não pode…  fazer um ritual só “pra ver qual é a desses deuses”.

Não, você não pode… Mentir para divindades ou entidades. Na hora pode até parecer que ninguém percebeu, mas percebeu SIM.

Não, você não pode… sair falando seu animal totem pra todo mundo. É como dar a senha do banco. Você fica vulnerável.

Não, você não pode… sair contanto sonhos pra todo mundo, mesmo que seja algo pessoal, sempre vai ter um babaca querendo por medo em você e cobrará alguma coisa para supostamente te ajudar. Fora que dependendo do que for, pode ficar bem claro seus medos ou expectativas, e você ficará vulnerável.

Não, você não pode… sair contando seus problemas nas redes sociais. Você nem imagina o tanto de vampiros energéticos felizes em ver você no fundo do poço. Caímos nessa às vezes – até eu, fazer o que – previna-se!!

Não, você não pode… contar pra todo mundo seus rituais e o que viu. Algumas coisas são pessoais – estritamente pessoais.

Não, você não pode… colocar todos os deuses que “achou legal” tudo no mesmo barco e adorar tudo junto. Se for do mesmo panteão até dá para fazer um altar e para eles, mas se não for, evite problemas, faça um altar para cada panteão (nem que tenha que desfazer o outro e refazer para o próximo) e faça cultos em dias diferentes para não misturar a energia.

Não, você não pode… ter medo de vela preta! Para de achar que vai chamar o capeta! Primeiro que não é tão fácil assim fazer uma invocação. Segundo que a vela preta é extremamente útil, assim como todas as outras velas.

Não, você não pode… acreditar no primeiro livro que leu. Leia VÁRIOS. Teste e depois chegue à conclusão do que serve para você.

Não, você não pode… ter medo da magia. A magia é a transformação, direcionamento da energia. Se você direcionar para o bem, fará o bem, se direcionar para o mal, fará o mal. Fim de papo.

Não, você não pode… fazer piadinha na hora do ritual. Sem brincadeira, sem piada, sem zuera. Respeito, por favor – e depois não diga que não avisei.

Não, você não pode… usar um colar lindo de ametista de plástico e achar que só a força do pensamento vai despertar a energia que contém nele. Não, não faça isso. Plástico NÃO!

Não, você não pode… viver desejando o mal pra todo mundo e depois dar uma de santo pra deuses da compaixão, como Kuan Yin. Sério, mentiras e falsidade NÃO funcionam no âmbito espiritual. Para de querer ser o esperto.

Não, você não pode… exigir “grandes bênçãos” fazendo o mínimo e ainda reclamando, duvidando.

Não, você não pode… substituir certas coisas. Se o ingrediente principal de um feitiço é X então você não pode trocar. Procure outra coisa que atenda sua necessidade se for o caso, existem vários feitiços e rituais para um mesmo objetivo.

Não, você não pode… jogar o tarot ou qualquer outro oráculo diversas vezes seguidas e ainda querer bons resultados. Usar oráculo é como fazer um feitiço: consome energia e desgasta.

Não, você não pode…  perguntar a mesma coisa para um oráculo sem nem esperar um intervalo de 15 dias OU ter mudado suas ações. Obviamente sairão algumas respostas, mas não significa que elas signifiquem de fato alguma coisa.

Não, você não pode… fazer magia sem acreditar. Não vai adiantar nada jogar meia dúzia de ervas no caldeirão e esperar queimar, esperar que seu desejo aconteça. Esquece. Se vai fazer magia porque “está apostando em todos os santos” esquece mesmo!

Não, você não pode… usar magia para tudo. Use somente se não houver maneiras de você mesmo resolver o caso.

Não, você não pode… Fazer besteira propositalmente e depois vir com rabinho abanando para os deuses que cultua. Eles não são bobos.

Não, você não pode… avançar mais do que estudou. Se você é iniciante, então comece pelo começo. Um estudante de medicina não pode nem pensar em atender alguém nos primeiros meses de estudo, não é? O motivo é simples: ele não tem o conhecimento para tal feito!

Não, você não pode… achar que a intuição ou a intenção é o que vale sempre. Não é bem assim não. Há situações e situações. Para coisas mais simples é bem válido, mas para decisões mais complexas vale antes uma análise do que vai fazer e a escolha de algo mais elaborado. Por exemplo: Ana está uma dor de cabeça, acha que pode ser estresse, então toma um chá de camomila. Ela escolheu por intuição e sua intenção ajudou. Outro exemplo: Paulo quer abrir vários caminhos na vida dele, pois está precisando muito. Aí ele escolhe intuitivamente fazer um banho de louro. Só isso não vai ajudar MESMO. Só a intenção do Paulo não vai ajudar MESMO. Se ele quer algo desse tamanho terá que fazer algum ritual maior, pedir ajuda aos deuses, ao universo, às entidades ou divindades dele. Lembrando que quanto mais ingredientes, mais seres astrais, maior a energia – e quanto maior a energia, mais chance de dar certo!

Não, você não pode… querer enrolar o plano astral. Cada planta, cada pedra, cada coisa tem sua energia. Não dá para querer que a alfazema faça o trabalho da pimenta, nem vice-versa. Não sabe o que fazer? Vai ler, pega um livro, vasculhe os blogs. Comece a associar as coisas, anote. Não tente ser o “esperto”, não tente “pegar atalhos”… isso não é moralismo, simplesmente é uma regra que todos temos que entender.

Entendeu?

Até a próxima!

Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagem é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

 

by

“Como Conheci a Magia!”: Histórias dos Leitores #4

Faz tempo que não temos “Como conheci a Magia!”, não é?

Hoje vamos conhecer a história da Megla! Leia, veja que você não está sozinho! E caso ainda tenha medo da magia, não tenha! Vamos lá?

witchs_cauldron megla

“Eu sou Megla, 17 anos. Nasci num mês no qual não caiu uma gota d’água, mas no dia do meu nascimento ocorreu o maior temporal do ano. Prematura, cabelos pretos e olhos azuis, nascida numa quinta-feira 13. Desde o primeiro dia em casa troquei o dia pela noite, e desde a mesma data fiquei próxima aos animais, ja que minha mãe nunca manteve a cadela que ela tinha longe de mim, por achar injusto deixa-la de lado.

Nasci com o perfil da família, nariz e queixo proeminentes, formando uma meia lua. O famoso perfil de bruxa. Desde lá eu sabia quem eu era. Eu era uma bruxa.

Cresci numa família italiana temperamental e barulhenta, meus cabelos negros se tornaram naturalmente loiros e meus olhos, verdes. Fui apresentada as histórias de família cedo, aos 4 anos. Meu bisavô foi enterrado vivo e minha bisavó e a irmã dela eram o que minha família batizou na época de bruxas, e foram elas que migraram da Itália. 13 anos depois, mês passado, descobri que eu realmente vinha de uma família tradicional de bruxas italianas, e que a stregheria  se perdeu e algo a colocou no meu destino. Minha mãe sabia que era bruxa, mas ela preferiu deixar aquilo quieto e esperava que aquilo não viesse a mim. Quando veio, anos antes de eu descobrir a razão do meu interesse pela bruxaria, minha mãe aceitou, e, principalmente, eu aceitei.

Tive sempre gostos muito diferentes das crianças da minha idade, e, mesmo com meu medo do escuro, eu não conseguia me manter longe do ocultismo.

Com o tempo, perdi meu medo do escuro assim como perdi meus olhos verdes, que se tornaram castanhos. Me acostumei com filmes de terror, com os arrepios recorrentes e com o meu estranho habito de acordar sempre as 3h da manhã. Tive meu primeiro contato com um espirito que se manteve ao meu lado por muito tempo.

Eu era católica, mas só tinha ido a igreja uma vez quando pequena e voltei chorando, entao nunca mais fui. Assim, não fiz catequese e minha mãe não me forçou.

Descobri a magia propriamente dita com 11 anos, quando ela simplesmente surgiu na minha vida para me dar explicações de todas as coisas estranhas que aconteciam comigo. Sem Harry Potter, devo ressaltar. A wicca entrou na minha vida, e eu puxei uma amiga junto comigo.

Fiquei na wicca por três anos, mas nunca me iniciei, algo me dizia pra não fazê-lo, então eu obedeci.
Meditei e descobri meu nome, fiz poções, comprei e quebrei 12 pêndulos até descobrir que ametista, cristal e ágata eram pedras que não aguentavam minha energia, e que ônix era a pedra que não armazenaria minha energia, e sim jogaria ela pro ambiente, se tornando assim o único pêndulo que conseguiria manter.
Aumentei minha coleção de livros, decorei meu quarto em função da bruxaria, troquei meu pentagrama a medida que eu evoluía, o de latão por um de ferro, depois por um de prata e outro de bronze.

Minha amiga anunciou que iria deixar a Wicca para se dedicar a umbanda e eu terminei indo com ela duas vezes para o centro, onde incorporei pela primeira vez. Foi apenas mais uma confirmação para mim. Eu nasci para estar naquele caminho.

Conheci uma garota que se tornaria a pessoa a me acompanhar na bruxaria, eu ensinei a ela sobre a Wicca e ela me fez perceber que a religião não era pra mim. Eu era bruxa em todos os sentidos, eu acreditava em variados deuses, e, principalmente, eu não conseguiria ficar longe de certos tipos de magia. Quando me perguntam, digo que pratico bruxaria tradicional, mas não necessito por um rótulo no que eu faço. Eu sou tudo e me orgulho disso.

Dois anos depois, nós ainda praticamos juntas. Duas bruxas, duas histórias, essa é a minha.”

 Megla

Viu só? Cada um conhece o caminho da magia de um jeito! E você, como foi? Mande um e-mail pra Oficina das Bruxas! O e-mail é: oficinadasbruxas.odb@gmail.com .owl1 megla

Existem muitos bruxos solitários por aí que não entendem o que está acontecendo consigo mesmos, não entendem a situação ou mesmo tem medo – sua história de como tudo aconteceu pode ser o que falta para eles!

Estou esperando o e-mail de vocês, ein!

Beijokas!

Rosea Bellator

by

Métodos de Jogar Tarot VI: O Jogo das 8 Cartas

Como jogar o tarot? Existem vários métodos! Hoje veremos o método das 8 Cartas. Indico para ver o momento, nada de caçar futuro nas cartas. Ou seja, para descobrir como andam as coisas ao seu redor. Iniciantes podem usar tranquilamente – e pode ser usado com qualquer baralho!

Ah sim, tem outros métodos de jogar. Tem Método I, o Método II, o Método III, o Método IV e o Método V.

Tarot Jogo das 8 Cartas - 8 cartas

Observe o esquema acima, pois é assim que serão dispostas as cartas na mesa. Vamos ao que significa cada posição.

Carta 1: Momento: O que está acontecendo atualmente, como a pessoa se comporta.

Carta 2: Dinheiro: Como está a situação financeira e como pode melhorar.

Carta 3: Amor: Como anda a situação do coração e o que pode acontecer.

Carta 4: Família: A carta mostra como está a família, e onde focar para ajudar, resolver problemas.

Carta 5: O Consulente: O que está acontecendo no interior de quem consulta as cartas e como resolver.

Carta 6: As Pessoas ao Redor: Como as pessoas reagem a você, como estão lidando. Como podem estar influenciando.

Carta 7: Caminho Espiritual: O que é necessário.

Carta 8: Futuro: O que pode acontecer caso os conselhos dados sejam levados adiante.

O Jogo das 8 cartas é simples, prático, ótimo para fazer tirar pequenas dúvidas! Muito bom também é jogar 2 cartas para casa posição, e assim tornar preciso!

E é isso pessoal! Espero que tenham gostado ;)

Rosea Bellator
Email: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto ou imagem é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

by

Despertando o Poder das suas Joias

Tem um anel de pedra natural? Ou de metal, qualquer um deles? Tem um colar de pedras claras? Então vem dar uma olhada nesses feitiços para suas joias!

Despertando o Poder das suas Joias

Acorde o Poder da sua Joia

Tem um anel de pedra natural? Então descubra que pedra é e para que serve. Feito isso, coloque essa joia dentro de um círculo de velas brancas e invoque o elemento terra. Peça para que acorde o poder da pedra para lhe auxiliar. Deixe o anel lá até que as velas queimem pelo menos até a metade. Depois pode pegar o anel e usar por um dia inteiro, ou seja 24 hs seguidas para ativar. Depois use quando quiser ou precisar.

Acorde o Poder do Metal em sua Joia

Tem um anel que acha lindo, mas não sabe o que fazer com ele? Apenas certifique-se de que ele é feito de algum metal (latão também serve).
Os metais são muito bons para proteção. Deixe seu anel um dia todo sob o sol. Quando o sol se por leve-o para dentro de casa e deixe enrolado numa folha de árvore, qualquer uma, mas que seja verdinha. Após passar assim uma noite, pegue o anel pela manhã. Coloque-o e consagre ao Deus Ares, ou outro deus da guerra/força. Use sempre sentir que precisa de proteção extra.

Não sabe consagrar? Dá uma lida aqui: Consagrar – O que é? Como fazer?

Acorde o Poder do seu Colar (Pedras Claras)

Esse feitiço eu recomendo fazer com colares cujas pedras sejam CLARAS – bege claro, branca, azul ou verde clarinho, roxinho ou rosinha bem claro, transparente, entre outras do mesmo estilo – por causa dos chakras Frontal e Coronário (recomendo que procure sobre os chakras, vai entender o porquê!). Coloque o colar e fique de frente à uma vela branca. Traga a vela o mais próximo possível do colar. Diga o nome da pedra e ordene que acorde. Invoque os quatro elementos e peça para direcionarem a energia do colar para a cura. Agradeça. Retire o colar e deixe-o no sol ou no luar por 1 hora. Para saber se é melhor no sol ou na lua, procure as propriedades da pedra. Exemplo: ametista é na lua, citrino é no sol.

Até a próxima!

Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagem é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

1 2 3 4 5 99 100