Certo dia, o iniciante, um rapaz chamado Renan, acordou sentindo-se diferente. Era como se o mundo, de repente, tivesse parado! Tudo que via, que ouvia, que sentia o deixava atordoado… Mas o que havia de errado? Não, não havia nada de errado! Renan apenas estava descobrindo a si mesmo, prestando atenção ao chamado que a mãe terra lhe enviava há anos… Era tudo muito estranho no início.

De repente sentiu-se mais sensibilizado pelas palavras, pelo que via. Não conseguia jogar lixo no mar ou no chão onde quer que fosse como muitos fazem ou apenas ignorar aquela imensa beleza!

Renan, o iniciante - rosea bellator

Aconteceu tudo de forma inexplicável…

Parecia que o Universo conspirava para que aprendesse aos poucos sobre arte, ditos  e crenças antigas. Mas acontecia um coisa engraçada: quando sentia urgência em saber mais parecia que as informações se escondiam e de repente não havia ninguém para responder suas perguntas. Renan sentia-se frustrado. Diversas vezes pensou em desistir dessa busca, mas sempre ouvia aquele chamado mudo, aquele impulso em sua mente e corpo. Ele podia passar meses sem pensar naquilo, mas quando voltava era como uma bomba que precisava ser desarmada urgentemente.

Então em finalmente mergulhou de cabeça. Iria entender do que se tratava tudo aquilo que vinha aprendendo com livros e informações de pessoas muitas vezes desconhecidas. Renan começou percebendo suas habilidades e percebeu lidava muito bem e gostava dos oráculos. A partir daí ele dedicou-se a aprender sobre o assunto. Escolheu um oráculo e passou a estudá-lo toda vez que podia. Tarot. Sentia sua mente nadar naquele mundo de arquétipos como se tivesse visto aquilo a vida toda!

Com o tempo, em sua busca Renan conheceu mais pessoas. Certo dia ele ouviu a palavra bruxaria e assustou-se! Então era isso que vinha estudando? Mas não seria esta tal de bruxaria uma seita onde as pessoas vendiam suas almas e traziam o mal para o mundo?

Depois disso ele largara tudo…

Uma noite Renan teve um sonho. Esse sonho era intrigante e parecia tão real! Acordou desesperado, e para piorar sua situação, não lembrava de nada de seu sonho. Apenas da sensação. Algo inexplicável lhe acontecera… Um silêncio prestes a romper-se instalou-se dentro de si.

Passaram-se meses…

Enfim, o horário de trabalho estava acabando. Renan ainda estava sentido-se muito mal por tudo que passou. Decidido a elevar seu astral, entrou na livraria mais próxima… que tal um bom livro, o amigo de todas as horas? Vasculhou as prateleiras sem saber onde olhar até que seus olhos se fixaram na sessão “Esotérica”. Ele sabia o significado da palavra e preferiu evitar. Seus esforços, porém, não duraram muito tempo. Voltou até a prateleira que evitara. Leu título por título e ainda deu uma olhadela nas sinopses até deparar-se com uma frase: “O que é a bruxaria senão um apanhado de sabedoria muito antiga, um modo de viver sempre visando a evolução do ser?”.

Naquele momento Renan viveu uma súbita transformação. Seus bloqueios se foram! Aquela simples frase fez vir à tona tudo o que sentia. Sentimento este que trancafiava em seu maior abismo por medo.

Não chegou a levar os livros, mas já sabia exatamente o que fazer. Chegando em casa ele procurou em vários lugares sobre a bruxaria sem aquele antigo medo, despido de preconceitos, livre de qualquer informação que ouvira anteriormente. Era isso que lhe faltava.

Em pouco tempo Renan descobriu-se um bruxo… iniciante, mas um bruxo. Mergulhava todos os dias no seu novo caminho, estudando devagar sobre os ciclos da vida, sobre tudo que a natureza tinha a lhe oferecer.

Pessoas passaram a aparecer em seu caminho: algumas para lhe ensinar lições do modo mais difícil, algumas para lhe dar a mão e caminhar por algum tempo e outras que tornaram-se grandes amigos.

Para onde quer que olhasse, Renan encontrava diversas informações sobre a bruxaria, cada vez sobre algo diferente: elementais, ervas, ciclos da vida, lendas, feitiços e rituais e muitas, muitas outras coisas! A princípio ficou extremamente confuso e não sabia mais o que estudar, ou por onde prosseguir! Onde quer que corresse por ajuda lhe indicavam um caminho totalmente diferente do outro. Uns diziam que precisava de um Mestre, outros que ele aprenderia no tempo certo. Mas… mas… como assim? Onde poderia encontrar um mestre se fosse o caso? O que queria dizer com “aprender no tempo certo”? Será que lhe davam essas resposta propositalmente para lhe enlouquecer?

“E agora? Estou perdido!?”

Não, Renan não está perdido. Ele jamais esteve. Renan estava apenas descobrindo um caminho que não havia percorrido antes.  Nesta fase é normal nos sentirmos deslocados, confusos, amedrontados entre outros sentimentos que nos fazem tremer ou duvidar.

Assim que Renan parou para respirar e ir tirando uma dúvida por vez, assim que dedicou-se a estudar e a usar a cabeça, assim que habituou-se a pensar por si mesmo ele viu as peças do quebra-cabeças se moverem cada uma para seu lugar. Ele descobriu que a verdade dele não era a verdade do vizinho, que não era a verdade do chefe, da mãe, do amigo, da namorada, etc. Ele descobriu que cada um de nós temos uma perspectiva e que nenhuma verdade é absoluta, mas cabe a cada um de nós vivenciar, experimentar, observar para enfim entender.

Quem não vive não sabe de nada.

Boa caminhada, Renan…

Rosea Bellator

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagens é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

23 COMENTÁRIOS

  1. Eu me vi em Renan. Sempre que vou pesquisar sobre qual assunto afim de aprender e me aprofundar nesse mundo esoterico, eu venho parar aqui. Rs não me vejo bruxa, n uso de titulos rotulos, nem definicoes… mas sempre que ‘pesquiso na net sempre venho parar na sua oficina, e os textos sempre me cabe para tal momento. Abencoada seja Rosea. Gratidão☺

  2. Rosalea, sua linda =) Estou muito feliz pois ontem foi a primeira vez que minha magia ”deu certo”, a primeira vez que consegui senti-la, acreditar de verdade nela. Obrigada pelos textos, pelo blog, por tudo.. Te desejo toda a paz do mundo !

  3. Incrível! Me identifiquei com quase toda a história! Menos a parte do medo. Por mais que alguns ignorantes falassem coisas erradas e negativas sobre a Bruxaria, desde pequeno eu estava cercado por ela e sempre me se chamava de alguma forma. Também nunca gostei de jogar lixo no chão, teve uma época que quando comecei a estudar a Arte também me senti meio desmotivado e algumas semanas depois veio uma sede de aprender e, junto, a consciência de que era isso que eu sou e sempre fui, um bruxo. Por vários motivos. Todos dizem que tenho um coração muito bom, um pensamento raro e um olhar diferente, militante, protetor…
    Amo seu blog. Uma de minhas principais fontes de estudo. Parabéns, e é claro, obrigado!

  4. Rosea, parabéns por esse texto belíssimo! Incrível como sempre! O seu trabalho é muito admirável! Qnd virar livro serei uma das primeiras a comprar!

  5. Não tenho muito mais a acrescer, concordo com todos os elogios!!! Um lindo texto! Parabéns pelo DOM! Você é igualmente bela por dentro e por fora, por isso suas palavras confortam, inspiram e nos faz voar….!!
    E aqui se aprende até nos comentários eu achava que se pronunciava Rósea… rsrsrs
    Parabéns minha linda!!

  6. Aloha R”ô”sea!! cá eu de novo…..bom saber como expressar qdo falo ou leio seu nome.
    Querida, você é tão inteligente, adoro suas escritas e aguardo também um livro da sua autoria. Sou devoradora de livros, amo! quero ser sua leitora 🙂

    Beijokas mil!

  7. Rosea, sua linda, vou ser bem direta: isso TEM QUE virar livro!!!
    Acho que a maior diferença da história do Renan é que é a história de um quase bruxo, uma “pre história”. Da pessoa comum que se vê frente a um caminho e a um dilema, caminhar por ele ou nao.
    Gostei muito de ser um homem e nao uma mulher, na bruxaria ainda existe muita gente que acha que homem nao pode ser bruxo.
    Outra coisa, o final é fantástico, pq o conto termina antes do caminho realmente começar, lembrando que estamos todos sempre em transformação.
    Lindo trabalho!
    Bjs

    • Ai Bia, assim você me derrete auahauahauah
      Sim, farei virar livro porque estou enlouquecida já com isso e porque já tá virando uma obrigação com os leitores hihihihi 😀
      Que bom que você gostou e viu exatamente o que eu quis dizer no final do conto!!!!
      Beijo beijo beijo sua linda!!!
      Obrigada pelo apoio!

  8. Olá Rosea. Fascinante! Isso acontece com todos nós. Eu achei que essa confusão fosse só comigo (aprendi que ñ estou sozinha na caminhada, eu e minha cegueira…). Primeiro, um sonho, depois as informações, os sinais, os chamados, mais para frente a não aceitação, a repudia e finalmente a descoberta e aí começa a “devoração” de livros e da… Rosea! É claro no bom sentido! Hihihihi (estou te parodiando!!) Já li acima que a reprodução de texto é crime.
    Bjs e que a Deusa te abençoe sempre.

  9. Que delicia de escrito. Inspirador. Desbravador, diria.
    Entro aqui, e é como se recarregasse um pouco das energias para enfrentar o resto do dia. Qdo entro pela noite, vou dormir tranquila.
    ^.^
    bj Rosea

  10. Rosea ou Rósea?? (pronuncia com acento ou sem acento?)….

    ao ler este seu post, chorei! Chorei porquê? talvez pergunte você…
    -Chorei porque me vi aí, você falou de mim e eu também sou “a Renan”.
    Obrigada por isso, obrigada por me fazer reviver a minha história e obrigada por ser minha Mestra. Sou uma eterna Aprendiz!

    Um grande beijo

    • Eu chorei escrevendo Alda, acho que te entendo rs
      Obrigada por me contar como se sentiu, eu escrevi esse artigo tem 1 mês, mas estava com medo de postar!!!
      Somos eternos aprendizes, pois um aprende com o outro 😀

      (Quanto a pronuncia:o “o” de Rosea é longo, é como se falasse “Rôsea”. Mas sinta-se a vontade para falar Rósea, também fica igualmente bonito hihihi)

  11. Rosea, mais uma vez venho a lhe dedicar um enorme agradecimento. A vida diária, os problemas (pelo menos os que a gente acredita que sejam), tudo a nossa volta às vezes nos fazem esmorecer. Aí vem minha linda Rósea a nos presentear com uma história dessas, onde parece a minha própria experiência retratada. Renan também vai precisar de uma Rosea em sua vida. Ainda bem que eu já tenho.
    Que a Deusa te dê sempre essa inspiração fantástica e assim você nos faça felizes.
    Beijos.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.