Tem #ContosDaBruxa ? Tem sim!

Há 52 anos atrás, quando Sueli tinha seus 9 anos, foi passear na casa de uma amiga da escola. Foi um dia bem normal. Brincaram de boneca, foram ao parquinho e depois voltaram para casa da amiguinha. A mãe tinha permitido que dormisse lá. Uau, foi uma alegria! Até porque, de noite, chegaria a irmã mais velha da amiga, que tinha cerca de 16 anos. Seria a primeira vez que teria contato com alguém mais velho, que não fosse da família ou professora da escolinha.

Pois a irmã da amiga chegou. Fez docinhos para elas e foi muito legal com Sueli. Quando os pais delas foram dormir, ela disse que contaria uma história que não era pra contar pra ninguém. Ah! Que emoção!

Nana, a menina mais velha, começou a falar que via espíritos e que tinha um que ela conseguia pegar na palma da mão. Assustada, Sueli começou a chorar. Claramente de propósito, Nana contou mais e mais absurdos, e quando ouviu a mãe vindo para dar broncas, disse “É, Sueli, vou deixar esse espírito com você. Um dia, ele vai falar com você também!”. A mãe da Nana chegou, brigou com ela, e a danada foi embora rindo para o quarto dela.

Sueli teve pesadelos, mas, no outro dia, foi embora e esqueceu tudo.

Anos depois, num centro espírita, uma mulher segurou a mão de Sueli, do nada, e disse “Deixe que eu levo isso embora!”. Então fechou a mão, como se tivesse pegado algo e foi embora.

Depois desse dia, Sueli percebeu um peso sair dela. Pensamentos estranhos que ela tinha, sumiram. E aí… Aí ela lembrou da Nana.

Será que foi aquilo?

Vish… Será?

 

Quer ajudar o blog a seguir com mais e mais publicações?

Vem conhecer o Catarse << só clicar!

 

Beijokas!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor.