Como muito pediram, vamos ver hoje uma sugestão de Esbbath de Lua Negra!

A Lua Negra acontece nos 3 últimos dias da Lua Minguante, que é quando o céu noturno fica completamente escuro, sem um fiozinho de luar. É nessa lua que trabalhamos nosso “eu” mais sombrio e complicado, como vícios, raiva, medos… E é a sugestão de esbbath que veremos a seguir!

esbbath de lua negra

Como falamos no artigo sobre os Esbbaths, a lua lhe dará mais poder no dia que ela entrar. Então, espere chegar o dia e faça seu esbbath de lua negra. Existem milhares e infinitas formas de se comemorar um esbbath, este ritual é apenas um deles e tem como objetivo enfrentar alguns medos, bloqueios, ódios… a fim de minimizar ou compreender para que assim tenha melhor controle sobre si mesmo. Pode ser que não tenha o resultado desejado de primeira, pois dependerá do tempo que você já tem de prática. Se é sua primeira vez, faça sem medo e refaça no outro mês, e no outro se for necessário também. A prática leva a perfeição.

O que você precisa:

  • o caldeirão – ou uma panela de ferro ou de barro;
  • artemísia (também conhecida como losna, erva-de-são-joão ou absintum) ou anis estrelado;
  • 1 vela branca;
  • uma ametista;
  • 1 colar ou 1 anel ou tatuagem com símbolo que represente sua fé/crença/religião;
  • opcional antes de começar o rito: ter tomado banho de rosas brancas;
  • opcional 2 antes de começar o rito: limpar e proteger o ambiente com a fumaça de 1 incenso de mirra.

O Esbbath de Lua Negra

Faça o círculo mágico.

Essa lua carrega muita energia, pois está germinando dentro de si mesma para começar a nascer em breve, então, sem pressa. Muita calma. Você vai ter várias outras luas negras para trabalhar vários dos seus medos, vícios, bloqueios, raiva ou alguma outra coisa que você não aceite ou não entenda em si mesmo. Comece escolhendo um desses problemas.

Escolhido o que será trabalhado no esbbath, segure a vela e a acenda com brandura… e a acenda em seguida. Continue segurando-a… fale com a lua negra seu desejo e peça sua ajuda para lidar com isso, encarar de frente.

Coloque a vela dentro do caldeirão.

Ao redor da vela, jogue um pouquinho da erva escolhida, pode ser seca, fresca ou mesmo em pó.

Pegue a ametista e coloque em algum lugar entre você e o caldeirão. Procure deixar tudo bem próximo, pois a ametista funcionará como um “intermediário” e vai te ajudar a transmutar as energias.

Com uma mão sobre a vela dentro do caldeirão e uma mão sobre o símbolo escolhido (tatoo, colar ou anel, ou outro meio que conseguir), comece a mantralizar algo como…

“Aqui e agora, enfraqueço com meus medos referentes a relacionamentos, pois sei que cada pessoa é uma pessoa, somos diferentes e podemos  seguir em frente!”

A frase acima é um exemplo para te dar uma ideia de como mantralizar o que precisa para trabalhar seu medo/vício/raiva/bloqueio.

Enquanto mantraliza, feche os olhos, sinta seu canal espiritual abrir-se e conectar-se com a lua negra. Veja sua outra parte… a parte escura… que se recusa a entender, que se recusa a mudar… que se recusa a ver a luz. Essao outra parte existe para te trazer aprendizados, ok? Não é um demônio nem nada do tipo. É você mesmo.

Entenda porque esse medo/vício/raiva/bloqueio foi gerado. Olhe por todos os ângulos da situação e abra-se para a compreensão. Ainda que não se dissolva por completo, e não vai mesmo, esforce-se para entender. Um problema pode ser gerado por vários fatores, como culpa de alguém, um pouco de culpa sua mesmo, um pouco de azar por “estar no local errado, na hora errada”, por desencontros, por desentendimentos… enfim, tente ver por todos os aspectos.

Quando sentir que não aguenta mais… ou perceber que não há mais  porque temer aquilo que veio enfrentar hoje, pare. Honre seu lado escuro. Abra os olhos. Saude a Lua Negra, agradeça.

Ateie fogo na vela e nas ervas dentro do caldeirão. Se precisar colocar um pouquinho de álcool, pode por.

Espere até que termine de queimar e jogue as cinzas no lixo (lembre-se de que há cera de vela aí, e jogar na natureza será um poluente). Assim que puder, tire esse lixo de casa.

Desfaça o círculo mágico. Está feito.

A ametista pode ser usada normalmente para outros fins.

E é isso. Fique atento a todo os sinais, busque controlar no dia a dia… e continue fazendo o ritual, ou faça quando precisar.

Até a próxima!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

10 COMENTÁRIOS

  1. Olá!
    Rosea, desculpe a pergunta tosca, mas sou iniciante e nunca tinha ouvido o termo ‘lua negra’ antes. É a mesma coisa que lua nova?
    Agradeço desde já! Um beijo ;*

  2. Bom dia Rosea como vai?

    Tenho uma duvida devido a falta de experiência.. Sou iniciante. No começo você explica que a lua negra acontece nos ultimos três dias da Lua Minguante, mas depois diz pra fazer no dia em que a Lua entra? Tenho que fazer quando ela entre, ou quando ela está nos últimos três dias?

    Obrigada!

  3. Veio pra mim na hora certa.
    Agora que vi o aviso dos direitos autorais… eu já transcrevi parte dos teus rituais pro meu livro das sombras, tu se importa com isso? Eu não gosto de ter eletrônicos comigo em meus rituais, prefiro passar tudo pro papel. Espero que não seja um problema :/

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.