O Verão vem chegando, e como você já deve saber,  costuma-se chamar essa época de Litha, o sabbath de Verão. Hoje veremos um ritual para consagração da alma à deusa, ao deus, à natureza.

Tem mais sobre Litha no artigo Comemorações das Bruxas: Sabbaths (Pt.6) – Litha e  tem feitiços no artigo Feitiços para Litha – Amor, Força e Superação!.

Ritual de Litha Consagração da Alma - consagração da alma aos deuses - consagração da alma aos elementais - consagração da alma a natureza

Neste ritual faremos uma consagração aos deuses e à natureza de nós mesmos. O que isso quer dizer? Estaremos dizendo “Confiamos em vocês, e desejamos trilhar esse caminho com força. Pedimos luz e proteção para seguir em paz e evoluindo sempre”. Gostou? Então vamos lá:

Preparativos:

  • Velas vermelhas OU amarelas OU brancas (mínimo 4 velas);
  • Cristais (qualquer um, quantos você quiser);
  • Plantas em vasinhos (qualquer uma, quantas você quiser);
  • Incensos (exceto os de propriedade de banimento);
  • Frutas ((qualquer uma, quantas você quiser);
  • Um jarro ou bacia com água (onde você consiga colocar pelo menos uma mão);
  • 1 Vela de 7 dias Branca

Obs.: se você está num local na natureza e já há plantas, não precisa arrumar os vasinhos, afinal, você já está na natureza…

O Ritual de Consagração da Alma 

Comece fazendo um círculo com as velas. Feito isso, leve as outras coisas para dentro desse círculo. Deixe as frutas perto das plantinhas. Agora já tudo certo, comece abrindo o Círculo Mágico.

Após as invocações dos deuses, elementais e seus guardiões, diga:

“Sou grato, sou feliz. Sou grato por estar aqui”

Acenda a vela de 7 dias e diga:

“Agradeço ao Fogo por manter sempre a chama de minha Alma acesa. Ao Fogo eu peço suas bênçãos”

Passe as mãos pelos cristais, enquanto diz:

“Agradeço à Terra por manter sempre meu corpo em condição de continuar minha missão. À Terra eu peço suas bênçãos”.

Acenda os incensos em alguma das velas, deixe a fumaça subir, e então diga:

“Agradeço ao Ar pela minha mente capaz de criar, por meus pulmões capazes de respirar. Ao Ar eu peço suas bênçãos”.

Então coloque a mão na água e diga:

“Agradeço à Água pelo Amor que flui em meu Ser e por suas correntezas alimentarem a Natureza. À Água eu peço suas bênçãos”.

Toque as plantas e as frutas. Sinta como emitem uma energia poderosa de VIDA. Enfim, diga:

“Agradeço à Deusa e ao Deus pela Vida. Agradeço por todas as bênçãos. Agradeço pela proteção e pela atenção.”

Cheire as plantinhas, sinta o perfume da vida. Coma alguma das frutas (não precisa comer tudo, rs). Continue:

“À Natureza, eu agradeço. À Natureza, eu peço caminhos abertos para seguir em frente, para que sempre apareça o que eu precisar. Aos meus Guardiões eu agradeço. Aos meus Guardiões eu peço para que sempre me ajudem com minha intuição. Grande Mãe e Grande Pai, por tudo que me dão, eu agradeço. Consagro meus caminhos à Tua Luz. Consagro minha alma aos Teus cuidados. Que nesta passagem de Verão eu me torne pleno! Que sejam abençoados os meus caminhos para que a Luz seja sempre vitoriosa. Que assim Seja!”

Enfim, terminou. Celebre. Dance, agradeça. Cante (letra de música coerente, por favor). Faça algum feitiço ou siga para algum ritual de prosperidade.

Quando terminar tudo, guarde as frutas que sobraram. Podem ser consumidas normalmente. Guarde as plantinhas no lugar delas e cuide normalmente. Guarde os cristais, o jarro, use normalmente. Os restos de vela podem ser reutilizados se quiser.  A Vela de 7 dias precisa queimar sem parar até terminar, portanto deixe-a no seu altar ou em um local onde ninguém mexa. Sopre as cinzas do incenso no ar…

Destrace o Círculo Mágico, dispense a todos – sempre agradecendo. Está feito a consagração da alma.

Uma feliz Passagem para o Verão!

Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

15 COMENTÁRIOS

  1. Amei o ritual! Vou fazer no próximo solstício.
    Só fiquei com uma dúvida: se eu resolver fazer em uma floresta, um bosque ou algum lugar assim perto da minha casa, posso apagar a vela pra trazer pra casa e acendê-la novamente quando chegar? Ou deixo por lá? Ou como faço? kkkkkkk
    Beijos, beijos, beijos ;*

  2. Rosea, criatura, tu és uma deusa! Parabéns pela sabedoria e por tudo que tu ensinas. Desejo que os deuses continuem a te iluminar, desejo que as trevas se afastem de ti e que tua luz nunca se apague!

  3. (espero que criticas construtivas sejam bem vindas amiga)
    So tem ” Hermione” nesse blog? Precisamos de algo como Lord Voldemort.. Chega de banhos de sal grosso e de oferendas a anjinhos,,rs ok?

  4. Muito obrigado princesa, por compartilhar com o mundo e por fazer parte dessa antiga arte que está a perder-se com o tempo. Descobri o seu site ah pouco tempo e estou amando acompanha-lo. encontrei por aqui muitas coisinhas que aprendi com minha avó,quando eu ainda era uma criança. Até alguns aprendizado esquecidos na minha gaveta do tempo.

  5. Olá Rósea.

    Sub vivo em Portugal… Nesta altura cá e inverno. Espero pelo solstício de verão para fazer a consagração ou posso fazer no solstício de inverno?

    Bjs

  6. Ai, que delicia! Me entrego, de corpo e alma. Obrigada Rosea, por trilhar conosco a estrada da Antiga Arte e por compartilhar seus conhecimentos. Saiba que voce, com sua generosidade e responsabilidade, foi a minha estrela guia no meu encontro com a magia. Que os Deuses te abençoem sempre e te conservem na palma de Suas maos. Blessed be, sister!

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.