Zeus é o rei dos Céus, do Olimpo, o deus dos deuses. É aquele que derrotou os titãs, da mitologia grega.

Onde você conseguir olhar para o céu está sob seu domínio. Portador do raio, também controla o clima na Terra. Pai de muitos heróis e deuses. É casado com Hera, mas sempre está metido com alguma mulher, ninfa ou deusa diferente.

Zeus tem grande poder, mas governa da melhor forma possível os humanos e os deuses. Sempre está de olho em quem merece suas bênçãos. Zeus gosta de bravura. Coragem, audácia, honra e força. Sim, Zeus é egocêntrico, poderoso e tem consciência disso, mas não enlouquece pois tem tudo sob controle.

Portanto veremos esta meditação, que tem como objetivo aprender o melhor de si mesmo, ter controle sobre suas ações, aumentar, compreender e controlar o ego, o orgulho e o poder.

A Carruagem de Zeus, de Gutenberg, 1879.
A Carruagem de Zeus, de Gutenberg, 1879.

O que você vai precisar

Uma águia, seja em estátua, imagem, pingente ou anel.

Se não tiver uma águia, pode ser um raio ou um touro, pois estes também são símbolos de Zeus, que mostram poder, ego, força. Ainda, se não tiver nada disso, vá meditar com alguma peça de ouro, pois representa a riqueza do deus, em todos os sentidos, mas esta seria a última opção, ok?

Vamos meditar…

Leve o símbolo que escolheu com você. Já pegue um copo d’água, vai precisar.

Sente-se na sua poltrona de forma reta, como se fosse um trono. Feche os olhos. Segure o símbolo com você o tempo inteiro.

Agora de olhos fechados, veja a si mesmo de frente uma enorme escadaria. Ela leva para o céu. Suba sem olhar para os lados ou para baixo. Repare que a escada é puro ouro.

Enquanto sobe, vai perceber também que o céu está escuro, como se fosse cair uma baita tempestade e você já está quase tocando as nuvens! Não se apavore e suba assim mesmo… logo a seguir vai ver os titãs sendo derrotados por Zeus, que segura seu raio, vitorioso.

Zeus viu você, mas ele ignora e sai andando. Está reformando o Olimpo, que agora é sua morada. Você o vê atacar um raio aqui e outro ali, derrubando pedras e formando pilastras, templos, tronos em uma sala circular. Você vê os outros deuses ajudando, mas é Zeus que manda e coordena tudo.

Ele tem orgulho do que fez, perceba isso. Ele merece o título de rei dos deuses.

Após reunir os deuses e dividir os reinos, o mar para o irmão Poseidon e o submundo para o irmão Hades, Zeus senta-se em seu supremo trono e passa a governar o mundo.

Agora sim, ele mostrar ter percebido sua presença e o chama. Vá. Ajoelhe-se, calado.

O deus sai do trono e faz um gesto que indica que deve acompanhá-lo.

Ele começa a falar dos feitos. O tempo começa a passar ao redor de vocês, em velocidade acelerada. Cidades surgem, cidades desaparecem.  Heróis nascem, heróis morrem. E ele continua a falar dos feitos. Alguns muito bons, alguns nem tanto e uma penca de encrenca. Perceba que ele não faz cara feia, ao contrário, ele ri dos problemas! Ele é um deus, seus problemas devem ser colossais!

Quanto mais ele fala, maior sua energia. Você pode sentir e até ver a aura dele crescer. Ele está autoconfiante, sabe que errou algumas vezes, mas e daí? Os erros estão aí para nos ensinar.

Então, Zeus para de falar e olha em seus olhos. Ele quer saber dos seus feitos! Todos eles! Diga tudo que e orgulha de ter feito, diga as coisas que não foram exatamente o que queria, mas também é feito seu e não esqueça dos erros! Cada erro, uma lição. Conte para ele, veja-o rir. Ria também, assim como ele riu dos próprios problemas, é sua vez. Ele invoca uma carruagem de cavalos de fogo, e ergue o raio. Entre na carruagem com ele.

Zeus atira um raio, trazendo com o estrondo, uma tempestade. É medonho visto do alto, sim, a carruagem voa nos céus em meio à tempestade! A água cai pesadamente, alguns lugares alagam, porém… você logo percebe as duas faces da coisa: a tempestade pode ter arruinado algumas coisas, mas ela tornou a terra viva novamente. As plantas foram abençoadas, já podem crescer novamente. O mundo prospera. Zeus está triunfante novamente. Agora é sua vez. Mas ele não lhe passa o raio. Zeus quer que você dirija a carruagem, entrando nas suas memórias, todas acessíveis graças ao rei dos deuses. Faça aparecer todas as suas ações que tem medo. VEJA. Aquele não que magoou muito Fulano, mas que trouxe alívio para você. Fique feliz por isso. Veja aquele dinheiro que negou pro seu irmão, mas que foi necessário para comprar comida pros seus filhos! Atitudes são necessárias e elas formam você! Um não pode magoar, mas pode aliviar uma carga que você não tem condições de carregar. Veja também as atitudes maravilhosas que tomou e que o ajudaram de alguma forma, orgulhe-se delas! Orgulhe-se de você, não precisa provar nada à ninguém, mas a si mesmo! Com o tempo a vitória será clara, e ninguém poderá discutir, assim como Zeus derrotou os Titãs, você derrotará seus problemas, mas primeiro, confie em si mesmo.

Zeus toma as rédeas de suas mãos e faz a carruagem descer para a terra.

Você sai, agora está até ofegante, com uma sensação liberadora, de poder!

Agradeça e despeça-se do Deus dos Deuses.

***************

E para quem não sabe nada da origem dessa luta contra os titãs, veja abaixo:

São 12 deuses que nasceram no início dos tempos. Antes de  Zeus e os outros olimpianos,  e também dos próprios mortais. Os titãs nasceram da união entre Urano e Gaia (Céu e Terra).

Gaia aborreceu-se com Urano encostado nela, sempre fazendo filhos (representação do caos, antes do mundo ser como é hoje), ajudou Chronos a decepar os órgãos genitais de Urano e assim o afastou (ou seja, afastou o céu da terra).

Chronos ficou no poder, porém, como tinha medo de que os descendentes desafiassem seu poder sobre o mundo, ele engolia todos os seus filhos. Segundo a mitologia, o titã era cruel, porém seu poder acabou depois que Zeus nasceu, cresceu, tornou-se forte e o enfrentou, fazendo com que vomitasse os irmão e assim, o derrotaram, na guerra que foi chamada de titanomaquia. Os titãs eram: Oceano, Ceos, Crio, Hipérion, Jápeto, Tétis, Febe, Têmis, Téia, Mnemósine, Réia e Cronos. Os ciclopes estavam nessa luta, os hecatonquiros também. Após a luta os titãs foram encarcerados cada um em um local, mas essa é história para outro artigo.

Super recomendo que leiam Teogonia, de Hesíodo.

Até mais!

Rosea Bellator
Email: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagens é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

4 COMENTÁRIOS

  1. na boa… adorei a construção dessa visualização e certamente a utilizarei. farei algumas modificações pequenas apenas para me conectar de forma mais pessoal, mas sou grato profundamente por ter sido manifestado neste plano este texto e esta meditação. Que Zeus te abençoe!

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here