Sessão Pipoca de hoje vai falar do filme The Covenant, traduzido no Brasil (só os os deuses sabem o porquê, sendo que ficaria lindo como o Coven) como O Pacto.

The Covenant

Antes de qualquer coisa, já aviso: apenas veja o filme com intuito de SE DIVERTIR, SE ENTRETER… ok? 🙂

O filme fala de um coven com raízes antigas, mas desenrola na história de jovens rapazes bruxos. Tem toda uma historinha de amor na época de escola, umas cenas de magia (bem interessantes até), dentro de sonhos, ataques astrais e mais um pouco. Mas é exagerado, CLARO, porque é um filme.

Veja a sinopse do filme The Covenant, pelo site Adoro Cinema

A Spenser Academy é um internato em New England que abriga a nata da elite local. Quando o novo ano escolar tem início os estudantes se reúnem em uma festa ao ar livre, para marcar o fim do verão. Caleb Danvers (Steven Strait) e três amigos andam na beirada de um precipício e caem sem serem vistos, mas logo em seguida se juntam sãos e salvos à festa. Porém quando a polícia chega para dispersar a festa ela encontra o corpo de um estudante, que aparentemente morreu devido a uma overdose. O diretor Higgins (Kenneth Walsh) desconfia que Caleb e seus amigos estão envolvidos, mas não tem como provar sua desconfiança. O caso deixa o ambiente tenso na escola, fazendo com que Caleb e seus amigos se fechem. Eles dividem uma ligação secreta, já que são os descendentes das famílias que originalmente se instalaram no local na época do julgamento das bruxas de Salem e também herdaram os poderes sobrenaturais de seus ancestrais. Porém usar seus poderes faz com que eles envelheçam prematuramente, o que faz com que precisem lidar com a tentação de usá-los desenfreadamente”.

Veja outra capa do filme :

(Porque O Pacto? É The Covenant! Que traduzissem para O Coven! Aff!)

the covenant

O que eu quero falar aqui são de algumas cenas e frases soltas durante o filme, como por exemplo, eles falam bastante algo como “Não use a magia à toa”, “Usar a magia tem consequências e você deve lidar com elas depois”.

Sobre o coven em si.

É interessante falar sobre famílias que guardam segredo de bruxaria há tantos anos. E existem. Não digo que existam por 300 anos, mas existem famílias que são todo um clã de bruxos. Um coven é uma família, de sangue ou não. Um luta pelo bem do outro, como mostrado no filme. Nem sempre é perfeito, mas sempre lutam pelo bem comum. Suas reuniões são secretas e tudo precisa ser decidido e acordado por todos. Ponto positivo para o filme nesse quesito!

De resto… bom, é um filme adolescente cheio de efeitos especiais de 2006! hahahahah!

Bom filme!

Rosea Bellator

COMPARTILHE !
Artigo anteriorBem-Vindo Novembro!
Próximo artigoRogo aos meus Ancestrais
Bruxa natural, sem medo de botar a cara no Sol. Sacerdotisa de Sekhmet, com orgulho. Taróloga pra todas as horas. Escritora sem vergonha, fazer o que, né? Libriana sim, mas com ascendente em Aquário, dá licença!? Aqui a conversa é fluida, sem drama, sem segredos. Bem, segredinhos só na hora de bater o tambor cazamigas! Falou em magia, já to lá! #ÉnóisQueVoa!

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here