Eu sou a Rosea Bellator.

Mas meu nome é Raquel Melo. Tenho 26 anos, e bem, em Outubro farei 27. Sabe, as coisas como são hoje… nem sempre foram assim.

o caminho de uma bruxa“Gostaria de contar alguns causos dos meus caminhos como bruxa para vocês. Vou começar com o que aconteceu agora, no começo do mês. Entre os dias 5 a 8 de junho de 2016.  A ideia era ir para uma ilha, e lá fazer nossos trabalhos mágicos. Rituais importantes. E aproveitar e encaminhar alguns espíritos que estavam perdidos por lá. Bem, não foi bem como o planejado. Demoramos para chegar onde deveríamos, nos perdemos um pouco no meio do caminho, alguns espíritos tentaram nos enganar, a trilha era difícil… ufa!

Não fizemos tudo que queríamos e ficamos bem frustrados. Mas tudo bem, sempre existe o dia seguinte. Fomos embora de lá quebrados e não percebemos que veio um espírito maldito junto no carro, porque estávamos levando uma pedra bonita que achamos na ilha…

Deu um baita trabalho expulsar o espírito depois, mas expulsamos. Ficamos ainda mais esgotados. Tivemos sonhos ruins e ficamos o tempo todo pensando: será que veio mais alguma porcaria conosco? Não, não veio, mas ficamos uns dias um tanto paranoicos. Você deve estar pensando: então por que você não larga a magia? Bem, eu estudando ou não, eu praticando ou não, espíritos como esse vão continuar existindo. Se eu não estudasse e não praticasse, não saberia que ele estava nos seguindo e não saberia como banir. Poderia ter acontecido em qualquer viagem, em qualquer lugar. Foi frustrante sim, mas aprendi muito com isso. Toda a viagem foi um longo aprendizado que me valeu mais do que anos em livros.

Bem, antes dessa experiência, tive outras, claro. Vou contar mais algumas.

Há um mês atrás, eu tinha uma tarefa. Precisava consagrar uma baita turmalina negra em nome de minha deusa. Só que não era um processo assim tão simples. A pedra precisou ficar o dia inteiro no sol, e aí quando viesse o por do sol, rapidamente eu teria que fazer um baita fogaréu no meu caldeirão grande, chamar pela deusa, e colocar a pedra lá no meio do fogo. Com a mão. E tinha que ficar ali, pertinho, colocando minha energia no fogo, transmutando a energia da pedra. Eu só estava meio preocupada, com medo de fazer errado. Algo que vivo falando para as pessoas: faça sem medo. Haha! Me concentrei ao máximo e então me veio na mente: aproveite esse fogo e queime algo em nome de sua deusa! Corri no altar dela, peguei uma rosa branca, joguei no fogo e lhe agradeci. O único pedido foi que me ajudasse a abrir meus dons. Eu não sentia energia alguma da flor que queimava e isso me deixou angustiada. Meu coração doeu. Será que estou fazendo tudo errado? Fiquei tão triste que chorei como uma criança abandonada. Na verdade acho que era esse mesmo o sentimento. Será que fui abandonada? Será que ela ficou de saco cheio? De frente ao fogo, de braços aberto, eu só fechei os olhos e me entreguei à energia transformadora que subia, da pedra lá no meio do fogo… E de olhos fechados eu vi uma mulher me olhar. Eu achei, claro, que era coisa da minha cabeça. Então agradeci – afinal eu estava finalizando o que tinha começado, a consagração da pedra – e declarei terminado. A mulher que eu achava ser coisa da minha cabeça então se virou, indo embora. Num impulso, eu perguntei: “quem é você?”. Ela se virou, me olhou espantada e então simplesmente sumiu.

Eu abri os olhos, cheios de lágrima, assustada. O coração disparado. Não foi coisa da minha cabeça. Não muito tempo depois eu tive a confirmação de 2 lugares diferentes: era ela, minha deusa, acompanhando todo o procedimento, me ajudando a abrir os meus dons, como eu havia pedido. Ainda fico meio trêmula quando lembro disso.  Foi uma experiência e tanto aflorar assim o meu dom, chamado sensorial. Um dom que funciona como ondas emitidas pelo nosso corpo, que nos fazem ver com a mente, como morcegos, qualquer ser ao nosso redor. Interessante, não?

Antes dessa experiência, teve uma que foi bem gostosinha…

Estava um climão em casa. Não lembro bem o porque, mas a energia estava estagnada. Energia estagnada é uma porcaria. É uma energia neutra, que se mistura com o que vier. Se vier briga, vira uma briga que não acaba mais. E conhecendo os seres humanos, o que vocês acham que veio? Sim, uma briga. Foi algo tão sem noção que até hoje não lembro o motivo, mas todo mundo em casa começou a discutir por qualquer coisa. Lá pela noite, antes de dormir, ou eu já estava dormindo? Me veio Héstia, deusa do lar. Ela me ensinou algo a se fazer pela casa, para acabar com a energia parada e com as brigas, e todo mundo voltar ao normal. A princípio parecia balela, porque era simples. Muito, muito simples.

Enfim pela manhã, eu fiz. Em cada cômodo da casa, eu acendia uma vela, sempre de uma cor diferente, e chamava por Héstia, pedindo que sua chama aquecesse o local e trouxesse amor… E lá fui eu, pela casa da frente, a casa de trás e no quintal. Muitas velas. O coração acreditando de verdade naquilo, desejando mesmo a harmonia. Estava uma situação muito chata, sabe?

Eis que… não muito tempo depois… Uma pessoa resolve fazer um bolo. Outra chama todo mundo pra ver filme. A outra está rindo… Está todo mundo de bem. Uma energia gostosa pela casa. Estava até cheirosa, e eu nem havia acendido incenso! Agradeci Héstia e a oferecemos a primeira fatia do bolo no fogo do caldeirão. Afinal, ela é a Primeira Chama. Obrigada, Héstia. Foi muito bom ver todo mundo percebendo que o ambiente mudou e que ninguém entendia porque tinham brigado… todo mundo se perdoou e vimos nosso filme com alegria.

Ai… foram tantas coisas… bem, antes dessa experiência, no final do ano de 2015, aconteceu uma coisa muito interessante também…

Vimos os fogos na praia. Foi tão lindo. Depois fomos pular as ondinhas, como tradição local. Aos risos, as pessoas iam pulando e pedindo. Eu só tinha 2 pedidos e um imenso agradecimento a fazer. Só pedi que não faltasse nada em casa e que sempre houvesse amor. Só isso. E agradeci. Foi  primeira vez que realmente não pedi algo. Ao pular, senti uma energia tão forte que mal consegui pular a segunda. Fiquei na minha. Voltamos para casa.

Tudo lindo. Fogos. Final de ano! Feliz ano novo! Então as coisas voltam ao normal… Como todo mundo sabe, início de ano é uma época paradona. Bem, esse ano foi diferente. Todo o mês de janeiro foi de folia, mesmo com o céu meio nublado. Colocamos uma piscina, farreamos, veio gente que faz tempo eu não via. Foi uma energia tão boa… Eu sabia que não foi acaso. Aquilo era inédito pra mim. Foi como tirar férias, umas férias bem merecidas, pois 2015 foi um ano pra lá de difícil. A gente acha que a magia dura pra sempre ou que o pedido durará  ano inteiro. Claro que não. A magia dura um tempo e então precisa ser renovada, pois a energia usada acaba. Bem, aquela magia foi bem poderosa, pois durou janeiro inteiro e até quase o final de fevereiro. Agradeço mais uma vez. Gosto de lembrar dessa época quando preciso me motivar.

Voltando mais um pouco no tempo, antes desse final de ano gostoso, como falei, 2015 foi um ano difícil… E bota difícil nisso. Perdi amigos e alguns deles descobri serem verdadeiras cobras que tentavam me derrubar escondido.

Eu fiquei bem frustrada, triste… descobrir que pessoas que você deu o melhor de si para ajudar, pra levantar, estavam fazendo magia para te ver pobre, para te destruir o relacionamento… Fiz o que se deve fazer quando a gente não gosta de um presente que é nos dado: eu devolvi. Devolvi e bani da minha vida.

Falar assim parece fácil, mas… De fácil não teve nada. Não sou um robô. Sou uma pessoa. Tenho memórias. Antes de ter que banir essas pessoas e devolver a porcaria que me mandaram, eram, para mim, minhas amigas. Pessoas que sabiam da minha vida, que me ajudaram a ajudar outras pessoas. Havia uma convivência. Não foi um monstro que saiu do armário do nada. Eu tive que tomar providências contra essas pessoas, que de repente se viraram contra mim.

Acho que esses rituais foram os mais dolorosos para mim… Eu não queria, mas sabia serem necessários para que energias negativas parassem de me serem enviadas. E cortou. Acabou. Eu saí disso tudo renovada sim, e aprendi que lutar é necessário.

Ufa! Esse foi tenebroso. É, mas essa é a vida.

Houveram rituais que não deram certo. Teve uns que foram interrompidos e desisti. Já fiz besteira. Aliás, por falar em besteira…

Isso me lembra uma vez que eu, acho que com meus 22 anos, fiz de birra e me ferrei tão…. ui! Eu já tinha noção de quem era minha deusa. Maaaaaaaasss…. mas…. mas… Teimosa. Cabeça-dura. Sim, isso mesmo.

Eu insistia que minha deusa não poderia ser Sekhmet, afinal, eu sou libriana, não poderia ser uma deusa de guerra… tinha que ser uma deusa do amor. E Sekhmet se resumia a isso para mim. Eu não admitia de jeito nenhum.

Eis que eu fui lá e busquei uma deusa do amor, em um ritual para me conectar. Não senti nada. Não fluiu nada. E eu lá, teimosa. Meu coração dizia: eu sei que não é, mas vou tentar! Ai ai… depois de todo trabalho, depois de ver que nada fluiu – e ter levado adiante assim mesmo – desmanchei tudo, agradeci, e fui dormir. Bem, dormir… ahahaha! Eu tive sonhos lúcidos terríveis. Acordei parecendo que fui chicoteada e fatiada. Que dor!

Enquanto eu batia na tecla, mais sonhos terríveis, pesadelos, dores, cólicas demoníacas, sinusite em crise em tempo integral. De alguma maneira, eu sabia porque eu estava sofrendo. Ah, eu sabia… mas era teimosa.

Insisti, insisti, insisti. Sekhmet já havia me dado mais do que meros sinais que era minha deusa mãe. Já estava mais que claro que meu poder como bruxa ficava poderoso com o fogo e que eu sentia uma leoa comigo.

Eu teimei mais. Fui buscar outras faces de deusas do amor, até chegar em Hathor. Até deu uma amenizada, afinal, é a outra face de Sekhmet. Acho que ela pensou: hum, está chegando! E eu… fiz besteira de novo. Não busquei às duas, busquei apenas Hathor. E toma-lhe dores de novo. Dessa vez tudo aquilo, só que em dobro.

Eu cheguei a ficar num estado que nada fazia sentido. Bem, fazia, só que eu queria que o universo fizesse o que eu queria – haha, como se eu fosse o centro do mundo, não é mesmo?

Até o dia que eu simplesmente me rendi. Acendi uma vela vermelha e a chamei. Pedi desculpa e disse: se a senhora é então minha deusa mãe, te peço, me cure e me mostra como cultuar uma deusa tão terrível…

No dia seguinte eu estava nova, sem dor, sem crise de sinusite, sem nada. “Coincidentemente” uma moça apareceu na internet falando de Sekhmet e me falou de um livro que ela queria comprar. Comprei o danado e … e vi como eu poderia me aproximar de Sekhmet. Pra ser bem sincera, foi fácil. Ela não exige coisas. Ela só quer sua determinação e fé. Não tem velas? Não faz mal, vá para o sol. Não precisa de mais nada.

Então, algumas semanas depois, eu tomei coragem, me fechei no quarto, vestida de céu… e a chamei.

Eu dancei, senti a energia fluir loucamente, me fazendo ter a sensação de voar. Fiz minha dedicação a ela. Naquela dança eu entendi a energia dela e me quebrou o maldito pensamento de que Sekhmet é apenas uma deusa da guerra. Uma louca sanguinária. Pedi perdão mil vezes.

Sekhmet é uma guerreira. Uma mulher cheia de paixão, de determinação, que não suporta injustiça. É uma deusa que traz doenças sim, mas isso é para os malditos. E claro, ela também tem o poder da cura, que é para os justos. Uma filha da leoa de fogo não apenas tem férrea determinação. Tem o poder de trazer a praga e tem o poder de trazer a cura, mas somente se estiver alinhada com a deusa. Conquistei isso sim, depois de muito teimar.

Me foi explicado depois porque isso aconteceu. Sekhmet é assim também. Dura, teimosa, demora para confiar. Afinal, é uma leoa! E depois que confia, ela aquece e te veste de fogo. Ninguém mais vai te derrubar.

Obrigada minha mãe.

Hehe… bem, e bem antes de conhecer minha deusa, quando eu ainda estava aprendendo o que era magia, eu passei por umas poucas e boas também.

Eu já tentei sim fazer magia para sumir. Ficar invisível, isso mesmo. É claro que acabou saindo um glamour errado e todo mundo passou a me ignorar por um dia inteiro! Hahahaha!

Eu já fiz feitiço pedindo dinheiro… e no dia seguinte achei 2 reais na calçada. Fim. É isso. Taí seu dinheiro. Ué, quem mandou não ser específica? Hahahaha!

Eu conheci a magia por causa do tarot. Acho que já contei isso aqui…

Eu tinha uns 14-15 anos. Era uma Jovem Aprendiz. Estava no meu primeiro emprego. Comprei o tarot, fui aprendendo sobre ele… e entrando de blog em blog, eu conheci a magia. Que me fez conhecer um monte de gente. Que me fez ficar muito brava por não ter informações legais. Que me fez criar a Oficina das Bruxas. Então percebi que não saberia levar tudo isso diante… estudei e criei meu nome mágico – A Guerreira da Rosa – que me fez lutar com doçura e força, sem nunca esquecer meus espinhos e belas pétalas… Que me fez compreender meus dons… e uau! É muita coisa…

Sendo bem honesta, eu me vejo como uma menina que guerreou bastante para descobrir O Caminho da Arte, d’Os Mistérios. Eu achei minha trilha. Estou no topo? Não, com certeza não. Mas o caminho é importante. A gente vai passar por maus bocados, que se analisarmos, veremos uma lição. Vamos passar por situações lindas, que vão ficar na memória. Temos que ponderar e entender que tudo vem e vai por um motivo, e que mesmo as situações que parecem um fracasso nos mostram alguma coisa. Eu aceito meu caminho como mulher livre, como feiticeira, como sacerdotisa…

Eu sou Bruxa.”

Ufa! Quantos caminhos uma bruxa passa, não?

Espero que minhas histórias sirvam para vocês entenderem que os caminhos são muitos, mas com fé e determinação, os caminhos vão continuar aparecendo e a gente vai evoluindo.

Beijokinhas!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

55 COMENTÁRIOS

  1. Linda história Rosea, amo a simplicidade e segurança de suas palavras, nos passa confiança, pelo menos para mim sinto que não estou sozinha. Bjs

  2. Que linda, Rosea. Adoro seu blog! Estou buscando o caminho da bruxaria agora e você me inspira muito!! Desde que comecei a ler, percebo algumas coisas que antes não percebia, como “aquela voz” que diz algo dentro de mim, aquelas coincidências sem explicação… Até uns anos atrás eu era muito sensitiva a entidades, sem nem saber do que se tratava. Agora quero aprender a usar corretamente ^^
    Ah, me veio uma dúvida. Depois que eu fizer o ritual para descobrir meu Deus pai e Deusa mãe, tem algum ritual de agradecimento aos mesmos?
    Obrigada sua linda por tudo 🙂
    Beijos

  3. Que história mais lindaaa! Acho muito bonito você compartilhar sua história com seus seguidores, não tem noção de como isso ajuda e me da forças, seguir o caminho mágico não é muito fácil, sempre precisamos de uma uma forcinha de um ser tão iluminado como você!! Tenho 17 anos, estou em época de vestibular e está sendo MUITO díficil para dar continuidade a meu caminho mágico, não tenho muito tempo, não tenho material, me sinto sem forças,sem energia, não a sinto fluindo em mim e até agora não consegui entrar em contato com meus deuses pai/mãe/ponte, já fiz o ritual e ainda não entraram em contato comigo… Enfim, como disse, o caminho mágico não é uma trilha muito fácil de ser percorrida, mas seu texto me deu muita força!! Cada visita que faço em seu site passo a te admirar mais, muito, MUITO obrigada por nos ajudar tanto da maneira que faz!
    Bjs de luz <3

  4. Boa noite rosea,

    Eu sou Anne,na verdade gleiciane,mas muitos me chamam de Anne. Então,eu tenho me sentido vigiada ultimamente. Na vdd acho que faz mais ou menos um ano. Eu deixei de fazer coisas que faziq antes,na minha casa,por me sentir desconfortável ao me sentir vigiada eu parei de fazer certas coisas. Eu imploro sua ajuda! Preciso saber se isto pode ser um Espírito ou algo assim! Por favor,nao ignore este comentário! Mande-me um e-mail me dizendo o que pode ser,e como fazer para não me sentir mais assim. Eu agradeço sua resposta,e adoro seu site! Parabéns pelo bom site que você criou Rosea.

  5. Seu texto foi muito lindo e passou bastante compreensão! Eu aqui estou passando por dias que tbm estou me perguntando e tentando desvendar a Deusa que apareceu pra mim nos sonhos após uma meditação que vi aqui no blog. AHSUAHSHA mas quanto mais pesquiso a Deusa, sinto um pouco de desconfiança sobre!

  6. Quem mais leu com a vóz dela ? kkkk

    Rosea, muito obrigada por compartilhar sua historia. Seria bom se a gente não precisasse de um exemplo para nos motivar e a força simplesmente brotasse dentro de nós, não é?! Mas o Ser Humano é estranho .. Ler a sua historia nos dá força, passamos a acreditar mais uma vez que somos capazes, por que, se uma bruxa que admiramos tanto, que nos ensina, que é como mãe, como irmã, como professora, passou pela mesma coisa que nós estamos passando e conseguiu vencer, então quer dizer que a gente também consegue. Vai entender .. kkk

    Acredito que há pessoas que nascem para iluminar e guiar o caminho de outras. Não sei se você nasceu SÓ pra isso, mas acredite .. Você ilumina o caminha de muita gente. Você é luz em nossas vidas !!

  7. Eh uma alta história xD. Sempre muitos altos e baixos mas eh a vida ne. Poderias me responder uma coisa sobre a realização de feitiços; Eu quando faço, faço deste modo, eu respiro faço os procedimentos do feitiço visualizando na cabeça ou as vezes a visualização so depois do feitiço no material. Como você faz? Gostaria de ter uma comparação com uma bruxa mais experiente;

  8. Olá tudo bom Raquel?
    Vc pode ensinar um feitiço pra amansar minha mãe? Tenho 19 anos e ela não me deixar ir no mercado sozinha, me sufoca demais. Já perdi 2 namorados por conta das paranoias dela de não me deixar ir à cinema e etc
    Não aguento mais, já conversei com ela já pedi ajuda à psicólogos e não adianta, não tenho como morar só, já pensei em suicídio mas sei que é besteira.

    Beijos

  9. Eu ri muito na hora que você contou que teve problemas porque não queria aceitar sua deusa mãe,não de você mais de mim mesmo,me aconteceu isso domingo passado,minha deusa mãe é Hecate,isso eu sei tem um tempo mais acontece que eu me identifiquei tbm com Persefone e resolvi práticar magia com ela e acabei deixando Hecate de lado,ela literalmente fechou meus caminhos,perdi a chave de casa e fiquei até de noite do lado de fora trancado só achei a chave depois de pedir perdão a ela.
    Falando de deusa mãe eu queria ajuda com meu deus pai,eu fiz o ritual e tive um sonho meio vago com uma concha e uma moeda de cruzeiro dessas antigas,será esse o sinal ou eu faço de novo?Se for o sinal que Deus tem a ver com essas duas coisas?

  10. Boa noite companheiras de jornada…
    Bom n sou libriana porém me identifiquei muito tbm. Sempre soube que esse era o meu caminho porém estou inciando e pra ser sincera n sei como começar. Mas irei.

  11. Que linda sua história, nos ajuda a perceber que o erro é normal; importante é corrigir e voltar a caminhar. Agora confesso ri muito; miga 2 reais :):):):). Que a Bênção esteja sempre com vc. Obrigada.

  12. Caracas que história hahahaha. E eu achando que foi dificil para mim, aceitar que Hecate é minha deusa mãe. Como sigo a linha celta, eu queria porque queria que fosse Morrigan ou Brigit ou Dana. E quando em sonho Hecate me deu sinais de ser ela eu fiquei meio “what? espera ai, como assim minha deusa mãe é do panteão grego e uma deusa tão obscura assim?” Ai parei para pensar, que sempre fui muito, digamos, dark kkkkk. Sempre gostei de muita coisa voltada para esse lado obscuro, que se refletiu em eu ser apaixonada pela cultura gótica (que não tem nada a ver hahaha), por cemitérios (que também não tem nada a ver kkkk), e etc. Mas comecei a aceitar, sabe. Ai quando comecei a pesquisar mais sobre ela, fiquei nervosa. “Po**ra, Hecate exige demais kkkk”. E eu não queria, não queria que fosse ela, eu pensava, caramba, é muito dificil cultuar Hecate, eu moro com meus avós que são católicos, estou desempregada não tenho grana para certas coisas, nem acho na minha cidade.
    Mas não adianta, não adianta fugir. Quando tive novamente sonhos relacionados a mãe Hecate, foi que comecei a aceitar. E comecei a estudar também e fui ficando fascinada por ela, e vendo que a personalidade dela, tem a ver com a minha mesmo. E hoje estou feliz por ser ela minha mãe.
    Já o meu deus pai eu demorei pacas pra entender os sinais, mas quando percebi, fiquei muito feliz de saber que é Lugh (opaa, deus celta hahaha). Mas é isso, muito fantástica sua história, Rosea. Também passei por essas coisas de rituais errados, frustrações e etc. Sei como é kkk. Abraços :*

  13. Oi Rosea! Estou amando seu site, sua história é incrível! Muito gostoso de saber sua afinidade com a magia e com a natureza!
    Como estou iniciando a passos bem pequeninos nesse mundo maravilhoso, gostaria de saber se é normal a pessoa se sentir esgotada e com muito sono após algum ritual?

  14. Também sou libriana! HUASHUASHUASHUASH’
    Estou no início de minha jornada mágica e ainda me encontro meio perdida, principalmente no quesito “sinais”. Até pouco tempo era uma pessoa MUITO desacreditada, então tudo na minha cabeça não passa de coincidência hihihi. Isso me atrapalha muito, pois nisso eu acho que acabo negando minha intuição e aos próprios Deuses.
    Esses dias até cheguei a acreditar que eu não tenho nem Deus Pai e nem Deusa Mãe (ou Ponte). Queria ser mais sensível ao divino… Mas nada que o aprendizado, paciência (o que eu não tenho, sou muito imediatista) e fé não resolvam no futuro. Huashuashuashuash’
    Foi muito inspirador ler a sua jornada! Me enche de determinação.
    Abraços! <3

  15. Rosea eu não sei se existe bruxa melhor para eu ler o site!!!!! Parabéns!!!! Aqui vai minha duvida posso mudar rituais que vc postou aqui (como do de iniciação) e em vez de fazer.pros deusea fazer para o universo e natureza?

    • Vitória, aquele ritual, como descrito no próprio artigo, é apenas UM MODELO, ok? 😉
      Agora, outros rituais, tente fazer os que você vê que tem a ver com você. Não modifique demais, senão será outro ritual e não sei como será seu andamento.

      <3
      Beijinhos!

  16. Rosea, preciso muito da sua ajuda. Estou sufocado, estou perdendo a conexão com meus Deuses, com meus dons, estou me perdendo. Preciso muito de uma luz. Te peço do fundo do meu coração, por favor me ajude!

  17. Oi, Rosea!
    Adorei seu texto. Da mesma forma que a moça que falou sobre estar perdida, na inércia, tenho me sentido assim… Descobri que Bastet está comigo, mas meio que penso que poderia ser outra Deusa… E quanto mais penso, mais parada e de certa forma confusa eu fico…

    Você trouxe o alívio… Confusão é normal, só não pode ser eterna…

    Muito obrigada! :*

  18. Olá, Rosea, você é um exemplo de bruxa que merece total respeito e admiração. Aproveito a oportunidade para deixar aqui a minha gratidão, pois quando eu era iniciante e nada sabia, quando muitas que se dizem bruxas me ignoravam, me menosprezavam e eu me via sem direção, o seu blog foi o primeiro a que eu recorri, e vi que eu deveria ser apenas eu mesma. E assim, teus ensinamentos foram, de certa forma, uma base para que eu pudesse me erguer e construir a trilha da minha vida. E cá estou, neste caminho mágico, com a honra de poder ter como companheiros de viagem pessoas assim como você, que por sinal também é libriana assim como eu.
    Abençoada sejas grandemente! <3

  19. Nossa, eu comentei agora pouco e depois fui escolher a carta da Deusa… escolhi a 3. E não era Freyja? Tudo está se encaixando, inclusive a mensagem dela.

  20. Rosea, gostaria de te parabenizar por tão lindo, inspirador e comovente texto. Fico feliz não pelos momentos ruins vividos (que de alguma forma te fizeram crescer), mas por ver que nem sempre é fácil assim e que, por amor você escolheu continuar com a Arte. As vezes nos achamos taotão indignos e tememos nconseguir conseguir as coisas, pois esquecemos, ainda que por um momento o quanto somos capazes. Saiba que esse texto muito nos encoraja, sejam novos ou não na Arte.
    Gostaria de te parabenizar por tão lindo trabalho, embora difícil, às vezes, também.
    Lindo, lindo, lindo o seu texto.

  21. Ai …Rosea ..vc tocou no fundo da minha alma com esse texto.As vezes tudo que precisamos e ler algo assim para saber que nao estamos sozinhos .Comecei meu caminho na bruxaria ano passado e desde então soube que isso era o que procurava a anos …esta no meu coração,entrei em dedicação e a noite escura apareceu ….muita dor e sofrimento ,amigos fazendo trabalhos contra mim e etc ,foi um tempo duro e cheio de dor ,depressão e o sentimento que ficou foi uma sensação ruim e de atrelar a bruxaria com tudo ruim que me aconteceu ,sei q as coisas que aconteceram foram muitas por minha culpa e para aprendizado ..mas como disse somos humanos o sentimento fica.Larguei tudo ,comecei a tentar seguir o espiritismo ,aonde encontrava um pouco de paz ,mas meu coração sei aonde esta,quando penso me da vontade de chorar …depois de quase dois meses estou começando a me aproximar novamente ,o “trauma”esta indo embora ..mas nao sei como me aproximar dos deuses novamente ,sinto vergonha por ter largado o caminho.

  22. Lindo, Rosea!
    O Caminho sempre terá momentos difíceis, mas pela fé e determinação sempre seremos recompensados… Hoje eu estudo a Magia escondido dos meus pais por medo de retaliação, esconder meus livros é apavorante, mas tenho fé que depois dessa tempestade o céu vai se abrir. Mesmo correndo riscos, o estudo e o conhecimento valem a pena.
    Assim que estiver pronto, farei um Ritual de Renovação e em seguida, procurarei pelo Deus e pela Deusa que cuidam de mim.

    Um beijoca, sua linda! Ler esse texto me deixou ainda mais confiante, muito obrigado.

  23. Uau! Rosea, que jornada, que coisa gostosa de ler! Sou iniciante na bruxaria, comecei a me dedicar depois de muitas experiencias intensas com meus dons. Ultimamente tenho me sentido afastada da magia… Meio sem rumo, sem saber como prosseguir, ou sabendo e tendo bloqueios, preguiça, ficando na inércia. E muuuuitas dores. Bem, hoje decidi que ia fazer alguma coisa, peguei vela, meu ultimo incenso e meu taro, fiz uma leitura deliciosa e agora leio teu texto que me encheu de esperanças. Beijos, querida! Gratidão! Agradeço por tu ter cruzado meu caminho 🙂

    PS: Ja fez seu mapa astral completo? Tu me da a impressao de ter um ascendente ou lua, quem sabe venus ou marte, em leão 😉 e não só por cultuar Sekhmet!

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.