“Venha aprender o que é e como usar a Psicometria.”

por Peregrina dos Mundos

Hoje (finalmente) vamos estudar um pouco de psicometria. Esta é uma habilidade, entre as ditas “paranormais”, que muitas pessoas não conhecem. Como comentei em meus outros artigos, a psicometria é a habilidade de conhecer informações através do toque, não usando o tato, e sim através da percepção da energia, carregada de informações. É uma habilidade um pouco difícil de desenvolver e de controlar no início, mas todos nós temos a capacidade de desenvolvê-la.

psicometria

Talvez você esteja se perguntando: mas que tipo de informações[bb] podemos saber? Praticamente toda informação. Desde dados sobre o material de que é feito aquilo que tocamos, sobre como foi feito, dados de sua história, dados sobre quem interagiu ou possuiu o objeto em questão… Quando tocamos uma pessoa, a situação é bem mais complexa, pois precisaremos lidar com questões do corpo (dores e sintomas, informações sobre sua saúde, etc.) e da mente (pensamentos, emoções, traumas, conflitos…), além da história dessa pessoa, seus desejos e intenções, energias e entidades que possam estar agindo sobre ela no momento, etc.

Um fato interessante: quando não se está em um corpo físico (seja por estar “morto”, seja por estar em projeção), a psicometria e outras habilidades fluem com muito mais facilidade. As informações conseguidas via psicometria são mais precisas quando não se está no corpo. Conheço um espírito que gosta muito de ler usando este método, toca nos livros e as palavras surgem! Nós que estamos em um corpo talvez consigamos chegar a esse nível com muito treino. No geral, após algum treino o que se consegue são impressões gerais acerca do livro. De todo modo, se você estuda ou trabalha com muita leitura, vale a pena usar a psicometria no material a ser estudado antes de começar a leitura convencional, a aprendizagem se processa melhor se tivemos esse primeiro contato. Sobre a facilidade maior por parte dos espíritos, acredito que isso ocorra pela energia dos espíritos ser mais sutil que a da matéria. Aliás, essa conversa sobre energia foi abordada no meu artigo anterior aqui na Oficina das Bruxas, se você não leu, sugiro que leia antes de prosseguir com este.

Exercício prático

1- Você vai precisar de um objeto simples. Sugiro começar com algo da natureza, assim você pode praticar tranquilo, com a certeza de que dificilmente irá se deparar com energias estranhas com as quais não saberá lidar. Pode ser uma pedra ou cristal, sementes, grãos, uma plantinha ou flor, folhas secas, um graveto… De posse do seu objeto, toque-o. Use bem as palmas das mãos e não apenas os dedos, temos chackras (centros de energia) importantes nas palmas. Feche os olhos e respire fundo. Solte o ar e, com ele, coloque sua energia no objeto, com intenções abertas e de conhecimento. Pode jogar questões para o objeto (óbvio, questões pertinentes ao que está sendo tocado!). Exemplos de questões: mostre seu passado, quem te tocou pela última vez, mostre o lugar de onde veio… Inspire. Enquanto o ar entra, visualize a energia voltando do objeto entrando pelas suas mãos e subindo pelos braços até chegar à cabeça. Talvez no início você precise de várias respirações até que a energia chegue. Não faz mal, é uma técnica difícil de se conseguir realizar com precisão nas primeiras tentativas. Fique atento ao que percebe. Algumas pessoas têm mais facilidade de perceber as informações claras na mente, como ideias e conceitos. Outras “sentem” as informações no corpo, na forma de sensações (isso fica muito claro quando se usa a psicometria em pessoas). Outras, ainda, recebem as informações em forma de visões, de frases que se escuta, etc. Deixe a mente livre e aberta. E não se cobre tanto, nem todos conseguem nas primeiras tentativas, por isso é preciso praticar sempre.

psicometria objetos

2- Sugiro fazer este só depois de já ter tentado o anterior algumas vezes. Você vai precisar de um objeto seu de uso pessoal (algo que tenha muito da sua energia – evite símbolos como pingentes de pentagrama, pois além da nossa própria energia, eles carregam seus próprios significados, que podem interferir no exercício. Prefira algo como um anel simples, um relógio, prendedor de cabelo, uma peça de roupa, enfim, algo que esteja com frequência em contato com você). Coloque o objeto numa caixinha para que ninguém saiba o que é. Agora arrume um colega de confiança para fazer o exercício com você, e peça-lhe para fazer o mesmo com algum objeto dele. Troquem de caixinhas e tenham papel e lápis em mãos! Agora use a psicometria na caixinha do seu colega e anote tudo o que ver, perceber, sentir, etc. A ideia aqui não é tentar adivinhar o que tem dentro da caixa, mas sim usar a psicometria de forma mais sutil, percebendo informações, que podem ser a respeito do objeto, de algo que aconteceu próximo a ele ou de seu dono. No fim da experiência, contem um ao outro o que viram e sentiram, o que perceberam… Este exercício é interessante para verificar a precisão com que as informações são percebidas.

Orientações gerais para o uso da psicometria

– Tenha um fio condutor, uma intenção clara. O que você quer ver? Mantenha um foco. Geralmente o foco é descobrir se há algo de errado com a pessoa ou o que for que estejamos psicometrando, e, caso haja, o que. Nesse sentido, se faz uma espécie de “diagnóstico energético”.

– As informações vêm. Segure a ansiedade, isso só atrapalha tudo. Não se reprima nem se cobre demais, apenas relaxe e deixe a mente aberta.

– A psicometria é feita sempre assim: toque, jogue sua energia mantendo um foco, tenha a mente livre e pegue de volta sua energia, que virá carregada de informações.

– Mantenha seus conteúdos (ideias, pensamentos, lembranças, emoções, sensações, etc.) bem guardados, não pense sobre nada disso enquanto usa a psicometria. Caso não haja esse controle, existe o risco de você deixar marcas energéticas no objeto ou lugar, caso esteja fazendo numa pessoa, ela pode perceber seus conteúdos de forma inconsciente (na forma de sintomas, de um mal estar, uma sensação…). Enfim, cuidado para não se expor além do necessário.

A partir do momento em que usamos a psicometria com sucesso, podemos interferir naquilo que estamos psicometrando. Nunca é demais repetir, sejam éticos! Tudo tem retorno, e mesmo que não tivesse, pense bem até onde vai o seu direito de agir sobre os outros!

Psicometria em objetos: objetos são carregados com a energia de quem os possui e/ou utiliza com frequência. É possível carregá-los com energia/informação de cura, paz, harmonia e assim por diante. O objeto precisará de recargas constante. Objetos de prata, assim como pedras e cristais são fantásticos para este objetivo. Sim, também dá para usar “para o mal”, mas lembre-se das consequências das suas escolhas.

Psicometria em pessoas: Toque a pessoa, de preferência uma pessoa que saiba o que você está prestes a fazer. Concentre-se e coloque um pouco de sua energia nela. Procure perceber o corpo, veja se existem partes com algum tipo de problema ou bloqueio. Percebo que algumas vezes, áreas com problemas (físicos ou simbólicos) estão envolvidos por uma espécie de substância escurecida. Caso encontre, você pode ajudar a pessoa removendo a parte escura. Não absorva essa energia! Apenas visualize sua energia entrando na pessoa e movimentando a energia dela. Pendule a energia da pessoa, da mesma forma que você costuma pendular a sua (veja os exercícios práticos do texto anterior). Fazendo isso, aos poucos a energia se equilibra. Talvez ela precise também de banhos de purificação e energização. Usando a psicometria, ainda é possível saber sobre o estado mental e emocional da pessoa, bem como acessar lembranças e planos. Além disso, através da psicometria se pode colocar ou remover objetos não físicos na pessoa (falaremos sobre isso no final do artigo).

psicometria pessoas

Psicometria em espíritos: Só dá para fazer se você puder tocá-lo, é claro. Proceda da mesma forma que faz com pessoas “vivas”. Claro, não terá um corpo físico para examinar… Mas terá um corpo astral, uma infinidade de memórias, planos, ideias e sentimentos como com qualquer outra pessoa. Como eu disse, eles têm uma facilidade maior que a nossa para usar habilidades como esta, por isso, não se surpreenda se de repente ele virar o jogo e começar a usar psicometria em você e a perguntar sobre aquela lembrança embaraçosa! Outra coisa que alguns deles parecem gostar de fazer é mostrar uma lembrança ao invés de apenas contar. Tocam em você e você “lembra” o que ele está te mostrando, algumas vezes de forma bem vívida. Principalmente no início, sugiro fazer apenas com espíritos de muita confiança, pois se pessoas “vivas” não têm tanta consciência deste dom, os espíritos saberão exatamente o que você está fazendo e onde está xeretando.

Psicometria em lugares: Este requer mais energia, pois lugares são maiores que pessoas e objetos. Outra vez, preserve-se, comece por lugares mais conhecidos, e de energia mais tranquila (como seu quarto, sua casa…). Sente-se e toque o chão ou uma parede. Outra vez, esvazie a mente, jogue um pouco de energia no local (com intenções) e puxe de volta. Você poderá perceber como anda a energia do local, se há bloqueios, algum espírito ou entidade no local, objetos não físicos… Se houver algum problema na casa, dá para resolver energizando o bloqueio como feito com as pessoas, removendo o objeto não físico, conversando com o espírito ou entidade (mesmo que não o veja, por aqui é possível “conversar” e saber suas intenções). Dica importante: especialmente antes das primeiras tentativas, faça uma purificação no espaço, para se proteger do contato com energias que você talvez ainda não saiba como lidar. Usou a psicometria e está tudo em paz? Muito bom! Você pode energizar a casa, garantindo um clima harmonioso e tranquilo, basta visualizar-se andando pelos cômodos e jogando energia carregada de informações de amor, paz, felicidade, etc., sempre com suas mãos físicas tocando uma parede ou o chão. Você pode realmente andar pela casa e jogar a energia pelas mãos físicas, conforme pegar prática e conseguir perceber os bloqueios do local sem a psicometria. Uma dica: Não se limite a ver os espaços óbvios, veja o telhado e as fundações da casa (abaixo do solo – através da visualização). Algumas vezes os objetos não físicos podem estar escondidos lá. Perguntas interessantes para usar como foco: há algum tipo de bloqueio aqui? Há algum espírito ou entidade na casa? Tem boas intenções? Há algum objeto físico carregado com energia “ruim” (de vibração pouco harmoniosa)? O que é/onde está? Há objetos não físicos na casa? A que se prestam?

Depois de usar a psicometria, principalmente no início, é normal se sentir cansado, talvez com fome ou até sonolento, dependendo do que ou de quem encontrar pela frente… Por isso, antes de começar, em especial quando for usar a psicometria em alguém ou algum lugar que você já sabe de antemão que tem problemas, visualize um círculo protetor ao seu redor, na altura do umbigo, deixe claro que nada que te faça mal poderá entrar no círculo. Ao terminar, beba um pouco de água ou um chá quente, se foi drenado e ficou com frio. Comer alguma coisa também ajuda.

Uma experiência minha. Certa vez minha casa teve problemas. Purificações e banimentos só acalmavam por alguns dias. Minha família, que sempre foi tranquila e amorosa, não parava de discutir por tudo, até por coisinhas bobas. Eu sabia que havia uma entidade na casa. Ela era forte, conseguia passar sem ser visto por mim e nem pelo espírito que vive comigo em minha casa. Uma informação que não mencionei sobre espíritos – quando sua energia é sugada em excesso, eles não só se enfraquecem como nós, mas o pior lado de sua personalidade começa a se mostrar. Acredito que isso aconteça porque nós podemos nos recuperar um pouco dormindo, comendo… eles não, principalmente os que nunca saíram do “mundo dos vivos”. Como comentei nos artigos anteriores, esse tipo de espírito precisa da energia mediada pela carne, e você, estando enfraquecida, não poderá dar toda a energia que ele precisa. Logo antigas feridas da alma começam a se abrir, surgem os medos, a agressividade que todos temos, a desesperança… Enfim, voltando para o assunto, o ambiente da casa estava muito pesado e gelado também, a energia na certa estava sendo drenada, todos estavam muito afetados, até as plantas murchavam e não “iam para frente”. Copos estouravam sozinhos, dentro do armário, inclusive durante a madrugada quando não havia ninguém na cozinha. Uma porta de vidro chegou a espatifar, sem bater e sem ter ninguém por perto. Os estilhaços chegavam muito mais longe do que normalmente acontece. A família não dormia bem, o sono de todos era agitado e com sonhos conturbados. Meu irmão, que é uma pessoa muito apegada às suas crenças cristãs, tentava orar, e por algumas horas ficava tudo bem, mas logo os problemas começavam novamente. Eu me preocupava com a família, mas principalmente com o meu pai, que havia passado por uma cirurgia cardíaca muito delicada e se recuperava, passando o dia todo na cama. Usando a psicometria, removemos alguns objetos não físicos que eram destinados a drenar a energia da casa, e já tivemos uma boa melhora. A partir dessa remoção, as orações e energizações começaram a ter um resultado melhor. Foi possível também localizar a entidade. Até hoje não sei quem era ou o que era, mas sei que não era um espírito humano. A remoção foi difícil, precisamos de muita ajuda, mas no fim saiu. Logo depois fizemos uma limpeza energética bem intensa. Quando tudo terminou, fui tomada por um grande cansaço e dormi por dezoito horas (sempre fui uma pessoa que dorme muito pouco, imaginem minha cara de choque ao acordar e perceber isso!). Os problemas se resolveram, meu pai se recuperou bem da cirurgia, “meu fantasma” também deixou de ter aquelas crises por falta de energia e voltou a ser ele mesmo, as orações do meu irmão voltaram a ajudar muito. Enfim, a vida começou a entrar nos eixos outra vez. De forma geral, é raro que coisas assim aconteçam. Por isso, uma vez que você domine essa técnica, é interessante que veja com frequência se está tudo bem em casa, sem esperar os problemas começarem a acontecer.

Vamos conversar sobre objetos não físicos, para terminar. Eles são feitos plasmando energia e colocando intenções muito claras. Também é importante visualizar uma forma para eles e dizer como deverão funcionar. Por exemplo, depois do acontecimento que contei, plasmei uma grande roda acima da minha casa, com a intenção de manter a energia em movimento, saudável e harmoniosa, funcionando como uma roda d’água. Energia estagnada é uma das maiores fontes de problemas de todo tipo! Apenas tenha os dados claros na mente e permita que a energia saia pelas palmas das mãos, transformando-se no objeto desejado e visualize-se colocando no lugar onde quer, seja em casa, no trabalho, no seu corpo…

Antes de terminar, gostaria de lembrar que somos sempre responsáveis pelas nossas ações, independente de serem “concretas” ou se agimos energeticamente. As consequências vêm da mesma forma e num momento ou em outro, teremos de lidar com elas. Por isso, pratique e use essas habilidades, mas sempre com muita responsabilidade e com consciência do que está fazendo.

Peregrina dos Mundos
E-mail: peregrinadosmundos@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagens é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

COMPARTILHE !
Artigo anteriorRitual dos Campos de Rosas para o Amor
Próximo artigoBem-Vindo Outubro! Feitiços & Banhos Mágicos
Bruxa natural, sem medo de botar a cara no Sol. Sacerdotisa de Sekhmet, com orgulho. Taróloga pra todas as horas. Escritora sem vergonha, fazer o que, né? Libriana sim, mas com ascendente em Aquário, dá licença!? Aqui a conversa é fluida, sem drama, sem segredos. Bem, segredinhos só na hora de bater o tambor cazamigas! Falou em magia, já to lá! #ÉnóisQueVoa!

44 COMENTÁRIOS

  1. Olá Rósea…Olha só, ontem eu estava cansada deitado no sofá tentando estudar, quando de repente abri a Oficina para fazer algo hoje, contudo foi me pedido para fazer ontem, até a vela laranja que eu não tinha, foi encontrada na minha gaveta que eu tinha deixado lá fazia muito tempo. Comecei meia noite e terminei quase 3 da madruga. Fazendo algo para comemorar samhaim, invoquei meus ancestrais. Senti uma energia muito forte na parte de trás do pescoço que nunca havia sentido, não tive medo. Logo após percebi que era minha nona falecida há mais de 35 anos. Ele me fez lembrar de sentimentos que vivi com ela naquela época. Chorei de saudades e alegria. Depois me deu uma fome do cão e comi como doida. Como por passe de mágica cliquei aqui e percebi que aconteceu algo bem parecido com a psicometria, porém não foi minha intenção. Experiência fabulosa. Dormi profundamente por 6 horas (raríssimo). Hoje já fiz meu doce de abóbora, ficou sensacional….bem levinho. Obrigada por fazer minha vida a cada dia melhor. Gratidão eterna. Blessed bee.

  2. Aparentemente eu já usava psicometria antes de ler este artigo. Mas usava à minha maneira e com outras técnicas, mas vou experimentar com estas técnicas, pode ser que tenha mais sucesso. Obrigado! Bless you

  3. Parabens tudo muito bem explicadinho…Eu acredito Que quem realmente tem mediunidade desenvolvida ate tenta..fujir um pouco mais como eu e impressionante como sentimos ouvimos somos guiados e se tentar se.desligar dessa mediunidade desenvolvida e Tao dificil…sempre aperece alguem previsando de algo e pedindo a ser ajudado …e incrivel eu sinto posso ouvir nao ver mais sentir sonhar ..desde crianca muito cedo me lembro de coisas Que eu falava.. e ja ate achei Que eu era doente Ou algo e sempre tinha vergonha queria esconder ..escrevia …ate poesia mais ate as poesias viravam filosofia as vezes lol 🙂 e todos queriam saber mais e ler mais ..tudo Que eu escrevia..eu parei de escrever com medo de Que achassem eu estranha demais profunda demais em tudo…a reacao das pessoas quando liam minhas poesias me assustava ..era estranho.. elas vinham me procurar e ate roubavam meu caderno na escola parei de escrever na minha adolecencia .Um dia de Tao assustada consegui dividir uma.visao espiritual em sonho em uma visao visual para a minha Irma mais velha entao nunca mais ela duvidou de mim e eu descobri Que realmente nao era loucura.

  4. Olá Peregrina dos Mundos! Ótimo post, muito bem explicado! Agora gostaria de saber como se plasma energia para fazer objetos não físicos? Acho estes assuntos muito interessantes! Agradecido!

  5. Não sei como, mas eu sempre senti energia sem precisar tocar. Só de chegar no lugar, olhar a pessoa (passar alguns minutos, ou falar um pouco) eu já consigo sentir algumas coisas. As vezes eu chegava em algum lugar e sentia uma energia que não me fazia bem, então aprendi a bloquear. Quando sinto que não estou muito bem ou cansada, eu prefiro bloquear. Eu chamei essa habilidade minha de leitura (porque dá pra “ler” as coisas e pessoas)
    Um exemplo: tem um templo budista perto da minha casa que também é um cemitério para as famílias japonesas tradicionais da cidade. Quando fui lá pela última vez, consegui interpretar o que senti das outras vezes. É como se tivesse uma esfera enorme que envolve todo o local e que repele a energia brasileira. Apesar de reconhecer que estão em solo brasileiro, há essa espécie de energia diferente. Não consegui evitar de fazer reverências na hora de sair, porque se não fizesse, senti que estariam bravos comigo por ter desrrespeitado.
    E uma coisa engraçada é que pra mim, cada pessoa tem uma cor e através dessa cor eu consigo saber como a pessoa está no momento.
    Não sei se é coisa da minha cabeça, se isso realmente existe.
    (Não coloquei meu nome porque minha família é intolerante quanto a quase qualquer coisa que fuja da religião deles)

  6. Novamente agradeço pela resposta 🙂
    Se me permite uma dica, quando sentir uma entidade tente ler o padrão energético dessa criatura. Isso irá lhe ajudar num futuro. Pelo pouco que sei (afinal temos muito a aprender nessa vida, senão seríamos deuses xD) existem tipos diferentes de Almas, digamos como se fossem raças.
    Cada ser tem o seu diferencia, sua identidade única, mas sempre se encaixa em algum padrão geral, como personalidade e signos por exemplo.

    Num próximo futuro, caso encontre alguma criatura com frequência parecida terá alguma noção do que fazer ou deixar de fazer pela experiência anterior, não será um novo desconhecido.

    Enfim, que bom que conseguiu afastar a criatura, um colega de um amigo meu não conseguiu fazer no caso em que aconteceu com ele. A criatura era muito poderosa. Para se ter uma noção, esse amigo e o colega tem visão do espiritual desbloqueada, viram a criatura mas a sua forma não era definida, ela mudava constantemente, a irmã desse colega não tinha visão alguma do espiritual, porém conseguiu ver um vórtice negro sobre a casa, igual dos filmes quando se está invocando uma criatura das trevas, sabe.
    Esse colega tentou reagir contra a criatura, de resultado recebeu um golpe no peito, não no físico, mas no espiritual. Até hoje em dias frios ele sente a dor do corte 🙁
    Eles não conseguiram fazer nada contra a criatura, nisso a família do garoto mudou 🙁

    Mas enfim; que bom que no seu caso foi bem diferente 😀

    • Olá, Mikaeus. Como contei, até hoje não sei dizer com certeza o que era. Se era humano ou outra entidade. O certo é que era muito forte. Forte o suficiente para resistir à limpezas muito pesadas ao mesmo tempo que obsidiava e causava problemas a diversas pessoas simultaneamente, interferir na casa e causar efeitos físicos (vidros que estouravam do nada, sem ninguém perto, sem mudanças térmicas… Inclusive uma porta de vidro nova e sem maiores defeitos; luzes e equipamentos elétricos que ligavam e desligavam do nada, mesmo um liquidificador que sequer estava na tomada; além de problemas de saúde sério). Foi uma temporada muito difícil na vida de todos nós, até hoje tenho pessoas na família que não tocam no assunto. Tenho uma irmã que tem pesadelos até hoje sobre os eventos. A remoção foi, basicamente com psicometria e com muita ajuda de entidades amigas, não teria feito grande coisa sem eles. Soube, anos depois, que uma pessoa enviou essa criatura para minha casa deliberadamente para prejudicar minha família devido à desavenças que não vêm ao caso aqui. Depois da psicometria e da ajuda, foi importante uma limpeza muito pesada da casa e da família, bem como de todos os negócios que poderiam ter sido influenciados (relacionamentos, estudo, trabalho, saúde, etc.). Por fim, um reforço nas proteções é um agradecimento especial aos protetores e guias que nos ajudaram. Foi isso.

  7. Conhecimento é ouro! Muito obrigada, com certeza estão ajudando muitas pessoas a evoluirem em seus caminhos com textos tão maravilhosos como esse e como os que a Rosea sempre posta no blog! Espero o dia em que eu vou ter perdido o medo e, finalmente me desbloquear para ver a beleza da magia ainda mais de perto! Beijos! :*

  8. Rosea, boa tarde.. uma duvida!!
    Depois de fazer os exercícios, eu tive a visão sem querer, mas fiquei com duvida em relação ao toque, porque eu estava com o objeto (casaco) e só quando fui guardá-lo eu tive a visão.
    Eu estava no trabalho e o tempo virou, meu carro estava na revisão então combinei com um amigo, me daria carona para buscar meu carro no final do dia. Ele chegou e trouxe-me um casaco (meu casaco), disse que tinha passado na minha casa e buscado. como tenho uma secretaria e minha filha em casa .. tudo bem!!
    Quando cheguei em casa, e fui abrir o armário para dependurar o casaco, a imagem veio… nítida e clara… O meu amigo, abrindo meu armário, pegando meu casaco….
    Alem de ter incomodado muito, (a invasão da privacidade) …. ficou a duvida, porque a psicometria apareceu quando toquei o armário e não quando peguei o casaco das mãos dele?
    é claro que confirmei com ele….

  9. Estou arrepiada e chocada também. Bom aqui você explicações de como fazer, mais sera que isso é possível acontecem sem que a pessoa que recebe essa informações tenha noção do que esta acontecendo?

  10. Nossa. Li mtos textos do blog… mas a quantia de energia deste é impressionante. Minhas mãos formigavam ao segurar o celular. Adorei o texto. Estou anciosa por chegar e começar a praticar.

  11. Adorei o texto. Tenho 21 anos e comecei a perceber a psicometria com 12 anos mas so agora que ela aflorou mais em mim. Eu não sabia que qualquer pessoa poderia praticar porque em mim isso sempre veio como um dom e sempre aconteceu do nada. Eu toco na pessoa e sinto as emoções, na maioria das vezes vejo parte do passado dela e o nome. Minha mãe que é religiosa que nem a mim, não soube explicar e falava que era um dom de Deus. E é, mas não sabíamos que outras pessoas faziam isso. Muito bom o texto.

  12. eu descobri ontem que sou do elemento terra e o dom e psicometria, e ja to num nível bem avançado. acho que me dei bem vou trinar os quatros elementos

  13. Adorei este artigo ….porque ja me disseram que eu sinto o ambiente a minha volta e que sinto quando algo esta para acontecer ….eu sinto na boca do estomago e uma sensação que algo se esta a proximar …disseram para eu aprefundar mas eu nao disse que nao queria ,verdade e que eu cada vez eu sinto mais e mais nessecidade de ler de procurar e aprender …a certos artigos que eu leio aqui …que quando eu acabo de os ler fico exausta fico cm sono cansada cm a boca seca ….eu tenho 3 filhos uma menina de 17 anos …que ela devez enquando comenta comigo que quando esta a dormir ela sente se observada e as vezes diz que ve alguem sentado na cama a olhar para ela …e sempre que isso acontece ela fica cm mts dores de cabeca e enjoos …tenho o meu segundo filho que tem quase 7 anos eu cm esse nao tenho qualquer tipo de problemas …tenho o meu mais novo que esta quase cm 5 anos …houve uma época que ele acordava todos os dias a mesma hora durante a madrugada e chorava gritava e apontava o dedo para todos os lados mas sempre cm os olhos fechados e primeiro que lhe passa se levava sempre uma hora depois adormecia como se nada fosse ….ja estava tao cansada disso que rezolvi procurar ajuda fiz o que tinha que fazer mas passado pouco tempo tudo voltou …estranhei e comecei a tomar nota quando isso acontecia e vi …ele sempre que ia a casa da avo paterna ficava assim …sempre que ele tinha contacto cm a familia paterna ficava assim como eu nunca me relacionei mt bem cm eles principalmente cm a mae do meu marido e nem ela comigo e cm isso arrastava o resto dos familiares ….e comecei afastar me e a retirar o meu pequenino de conviver cm eles …eu li num artigo que para afastar pessoas cm mas intenções da nossa casa e de frequentar a nossa casa teria que fazer ……..nao posso contar se nao deixa de faZer efeito ….e fiz …passado umas semanas na altura da Páscoa a minha sogra e um doa filhos cm a esposa e cm a irma do meu marido vieram ca a casa….a mae dele passado 5 Minutos de entrar comecou a sentir se mal cm ma disposição e levantou se cm quem veio cm ela e foram embora …tiveram uns dez minutos ca e foram se como se tivessem a fugir de algo …isso ja faz 2 anos eles numca mais colocaram os pes aqui numca mais nos vieram vezitar …prometem prometem mas numca ca veem (“…Logo antigas feridas da alma começam a se abrir, surgem os medos, a agressividade que todos temos, a desesperança…”) e exatamente isso que eu sentia quando convivia cm eles …obg pelo que vocês publicam ca ,acaba por me ajudar mt nem que seja para libertar o que ca dentro do meu peito tem bj e mais uma vez obg

    • Oi Lu!
      Agradecemos o carinho. Sua experiência é bastante rica. Não deixe de praticar, é normal dar sono ou muito cansaço quando estamos mais fragilizadas (por cansaço, sintomas físicos ou mesmo pelo emocional estar abalado), e até se fazemos alguma coisa que demanda um pouco mais de esforço/energia.
      Sobre os problemas de sono, sugiro uma boa limpeza energética e algumas proteções, tem algumas dicas nesse outro artigo http://oficinadasbruxas.com/protecao-limpeza-de-energia/
      Sobre o seu menino, não custa fazer as limpezas e dar um bom banho de ervas na criança, mas se os problemas continuarem, se ele continuar acordando e gritando desse jeito, é bom procurar um psicólogo, pois o jeito como vc descreveu me lembrou de um problema comum na infância e de tratamento bem fácil chamado “terror noturno”.
      bjs

  14. Querida Peregrina dos Mundos! Ótimo texto e de linguagem bastante clara. No caso, tocando pessoas ou objetos é normal que a mão que fez toque fique estranha, com sensação de leveza e de mudança de temperatura? Muito obrigada e desculpe incomodar!

    • Olá Naiane! Obrigada, fico feliz que tenha gostado do texto. E perguntas e comentários nunca são um incômodo, ao contrário! 🙂
      Sim, é normal a temperatura da sua mão mudar quando você usa a psicometria. Também pode acontecer de sentir um formigamento leve na mão ou nas pontas dos dedos. Outra coisa comum é a pele das mãos ficar mais seca (chato isso, mas nada que um hidratante não resolva!). Isso acontece bastante no começo, quando você está começando a tomar consciência dessa habilidade. Com a prática, você controla melhor e essas sensações nas mãos deixam de incomodar ou causar surpresa.
      De forma geral, vale aqui o que comentei sobre a temperatura dos espíritos (acho que foi em outro artigo) – se toca em algo/alguém com muita energia (ou melhor, a velocidade das ondas/partículas da energia em questão é mais acelerada), a mão esquenta e tende a formigar. Se a energia tem a vibração mais lenta, a mão esfria. Isso acontece porque, a partir do momento em que a gente toca em alguma coisa, aquilo que tocamos passa a “fazer parte” do nosso sistema. E todo sistema tende a se equilibrar, sua energia e a da coisa ou pessoa tendem a entrar numa mesma frequência, intermediária entre a de vcs dois. Por isso, também podem acontecer ganhos abruptos de energia (vertigem, calor, o coração “salta” uma batida) ou então perdas repentinas na sua energia (tem gente que passa mal mesmo, às vezes só de cumprimentar uma dessas pessoas de energia com frequencia mais baixa!). Minha dica é praticar muito. E até se adaptar, ande sempre com uma “bateria” reserva na bolsa (uma fruta, barrinha de cereais, enfim, um lanchinho para se reequilibrar depois das mudanças bruscas de energia, especialmente depois das perdas). E beba bastante água (1 litro a cada 30kg de peso corporal, pelo menos!).
      Qualquer dúvida estou à disposição.
      bjs

  15. olá, adoro esse blog, e queria saber eu acho que tenho a psicometria porém eu só preciso olhar para uma pessoa e defino ela toda(gostos o que ela gosta de fazer essas coisa) porém sempre suspeitei da clarevidência que já teve na minha família(devo ter um pouco dela também) poderia me dizer se isso é possivel??

    • Olá Raffi!
      Acredito sim que todos nós temos essas e outras habilidades, num grau maior ou menor. Algumas vezes a gente tem de um jeito tão natural que nem se dá conta, a gente apenas sabe coisas sobre outras pessoas sem ter certeza de como. E aí alguns começam a achar que é besteira, imaginação, ou ainda que estão cansados e acabaram supondo coisas sobre o outro… Quando eu era criança e não sabia desses dons, costumava pensar que existiam pessoas boas de abraçar e ruins, chegava a passar mal, mas nem tinha ideia do porque, só muito mais tarde fui conhecer o que era a psicometria e ter algum controle da coisa. Isso é muito comum, acontece a muitas pessoas que sentem a energia dos outros, das coisas e mesmo dos ambientes, mas nem sempre elas associam à psicometria ou à clarividência. Ate porque as informações percebidas nem sempre são super claras, quase sempre elas vêm na forma de sensações, “impressoes”, e mesmo sintomas corporais…
      O que vc descreveu, olhar para a pessoa e saber coisas sobre ela é a clarividência, como vc disse. É uma espécie de psicometria sem toque. Algumas pessoas, ainda, percebem coisas pela voz dos outros (num telefonema, por exemplo).
      Uma vez que vc percebe que tem esse tipo de habilidade de um jeito mais claro, é importante buscar formas de desenvolvê-la, mesmo para que vc tenha algum controle da coisa e não se coloque em risco. Tenho recebido algumas mensagens e emails perguntando sobre isso, por isso logo vou escrever um novo artico com sugestões de como desenvolver esse tipo de habilidade.
      bjs

      • obrigado, e se poder me ajudar a melhorar isso eu agradeceria o meu e-mail para poder me manda alguns “teste” e melhorar essa minha habilidade u.u rafael_rsm.10@hotmail.com quando me manda e-mail fala que eh daqui que eu ate salvo seu e-mail(claro se você quiser) brigado beijos de luz!

        • Tive outra ideia… como várias pessoas estão pedindo exercícios para desenvolver este tipo de habilidade, vou começar a colocar os exercícios e dicas aqui no blog, assim todos podem ter acesso e até ajudar uns aos outros. Mas fique a vontade para escrever sempre que precisar ou quiser.
          bjs

  16. Olá Peregrina dos Mundos. Sensacional, superinteressante esse estudo. Já tem algum tempo que assisti na tv, uns dois ou três episódios de um seriado que o rapaz fica em coma devido a um acidente de carro, pois bem… quando ele acorda uns seis anos depois, começa a desenvolver essa habilidade sem que ele se esforce para tal, era somente tocar em objetos de pessoas desaparecidas e mortas que ele via o que aconteceu com essas pessoas (mais ou menos isso..), daí ele começou a ajudar pessoas que o procuravam para localizar seus parentes..por aí… Obrigada por proporcionar esse estudo e mostrar que todos nós temos essa habilidade que certamente está adormecida.
    Bjs e boa semana.

    • Que legal que gostou, Márcia! Existem sim pessoas para quem a psicometria é um dom mais aflorado. Nesses casos, é comum que o treino seja no sentido de aprender a bloquear essa habilidade, para evitar de perceber informações impertinentes a cada toque ocasional. Países como a Rússia levam esses dons muito a serio, com estudos rigorosos e repartições públicas onde esses dons são usados como algo corriqueiro.
      Bjs

    • Que legal que gostou, Jéssica. Não deixe de praticar, a psicometria é difícil e exige muito de nós, mas é uma habilidade linda e útil. bjs

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.