Por que o Mal dá mais certo que o Bem? Será mesmo que é assim?

Eu acho que não. As duas forças estão aí nos corações das pessoas.  Qual delas fala mais alto em você? Qual das duas forças você alimenta mais?

Falar do bem e do mal não é exatamente um assunto que eu ame falar sobre, mas é necessário. O que é o mal? O que é o bem?

entre o bem e o mal

O bem e o mal, no geral, resumem-se a:

  • Bem: ajudar os outros, ser uma pessoa tranquila
  • Mal: maltratar os outros, ser uma pessoa que atormenta os outros

Porém sabemos que não para por aí. Vamos ver um exemplo:

Ana (uma criança de 5 anos) é estuprada pelo vizinho (um cara de seus 30 anos e que sempre pareceu um cara legal e não possui doenças mentais). O pai chega e vê acontecendo o estupro. Enfurecido, mata o vizinho com pancadas na cabeça.

E agora? Há quem me diga que o pai deveria ter é torturado o vizinho e depois matado bem devagar. Há quem diga que foi um exagero, que uma vida não se paga com outra (mesmo sabemos que a menina ficará traumatizada pro resto da vida. É como se perdesse uma parte dela), ou que mal não se paga com mal. Para a menina o pai será mal pelo que fez? Ou será herói? E se você fosse a menina? E se você fosse o estuprador? Há várias opiniões sobre um caso desses. Como podemos ver, o mal depende também de pontos de vista! Complicado opinar? Complicadíssimo.

Bom, agora que sabemos que o mal (e o bem) dependem de pontos de vista (sua opinião não é absoluta, não adianta choramingar), vou dizer minha teoria (e a de outras pessoas que conheci) de porque parece que as pessoas más tem mais sorte do que as pessoas boas.

Por que, né?

Por que pessoas que roubam, matam, enganam, e fazem aquelas outras coisas que nos desagradam sempre dão um jeito de se safar? Por que suas maracutaias dão tão certo?

Porque essas pessoas não perdem tempo. Não ficam duvidando da própria capacidade. Porque essas pessoas “más” acreditam no próprio poder, acreditam que tudo irá dar certo como planejaram de fato. Não ficam contando da vida delas pra todo mundo, não se autossabotam. As pessoas do “mal” acreditam, tem verdadeira fé no que fazem. Eis o segredo. Elas acreditam de verdade no que fazem e botam toda sua energia em seus planos e intenções. Já as pessoas que fazem o bem parecem que tem medo, vivem sem fé, querem ver para depois crer, vivem desesperadas, com medo, cedem por medo de lutar, desistem dos próprios sonhos, vivem esperando que os outros tomem atitudes por elas.

Essa é uma verdade muito triste.

As pessoas se empenham mais para reclamar, para falar mal, para fazer o mal do que para agradecer, ser gentil, mostrar o bem. Só ver o dia a dia das pessoas ao seu redor. Observe mais a si mesmo. Observe aquela pessoa que gasta metade do dia pra jogar praga em si mesmo, que reclama que vai chover, depois reclama que fez sol. Sai de casa dizendo ser azarada e que terá má sorte antes de chegar ao trabalho… e mais uma tonelada de reclamações, pragas, maldições sobre si mesmo ou aos outros. Quem nunca pegou um amigo (ou a si mesmo) desejando com todas as forças num momento de raiva que um Fulaninho se desse muito mal? Você faz isso, ou vê seu amigo, desejando com todas as forças num momento de alegria que ele se repita? Que outras pessoas sintam isso? É… imaginei…

Por isso precisamos controlar o que pensamos, o que falamos. É bom fazer faxina e botar disciplina na nossa mente de vez em quando. Não precisa ser monge, não precisa tentar ser “perfeito”, mas é preciso sim se policiar.

O mal não tem mais força que o bem, as pessoas boas que são passivas demais, se deixam enrolar demais, duvidam demais, esperam demais… Muita coisa nós mesmos devemos resolver, não simplesmente “entregue” nas mãos dos deuses… só recebe a graça aquele que trabalha.

Já correu atrás dos seus sonhos hoje, ou ficou culpando alguém por você não conseguir alcançá-lo ainda?

Rosea Bellator

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagens é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

10 COMENTÁRIOS

  1. Esses tempos venho vendo o quanto que as criaturas que praticam o mal…se dão bem por um longo período…até o Divino achar que é o momento de parar com a alegria dessas criaturas…Enquanto isso as criaturas que “normalmente” são do bem, já se ferraram…Ei, sem querer dá uma de vitima…MAS pra ser “normalmente” do bem, se paga um preço muito alto…assim mesmo ainda acho que vale a pena (pelo menos tentar) ir pelo caminho do bem…

  2. E onde está o karma nisso tudo?
    Pode ser que essas pessoas saibam usar seu poder melhor mas porque não são castigadas pelo mal que fazem? E porque os bons não são recompensados?

  3. Até a física quântica explica que a força do nosso pensamento move energias a nossa volta. Há um século os cientistas vem fazendo um experimento, que em um momento quando olhamos ele da um resultado diferente de quando não olhamos, é a forças de nosso pensamento.

  4. Sabe que eu nunca tinha visto isso, por esse lado. É realmente uma verdade. As pessoas más são carismáticas são bem resolvidas e acreditam em si mesmas. Enfim resumindo se acham. Já as pessoas boas pensam muito nas responsabilidades de seus atos, geralmente são medrosas e não acreditam em si mesmo. Sou assim e muitas vezes sinto raiva de mim mesma. Vou tentar mudar. Ter mais confiança, melhorar a alta estima e reclamar menos. Foi ótimo ler esse post. bjo.

  5. 93!

    “Uma das definições de Crowley sobre o mal é esta: Primeiramente, por Mal queremos significar o que está em oposição com nossas próprias vontades; é então um termo relativo, e não absoluto. Pois tudo o que é o grande mal de um é o maior bem de outrem, assim como a dureza da madeira, que estafa o lenhador, é a segurança daquele que se aventura no mar num barco construído com aquela madeira.”

    Ótimo seu texto e suas observações sobre as “pessoas más”, acredito exatamente nisso, as pessoas más são decididas, objetivas e extremamente confiantes, tem a verdadeira fé em sua Vontade. Já as pessoas boas normalmente estão “em cima do muro” sempre na dúvida do que praticar.

    Gostei do post, e acompanho muito seu blog, excelente!

    Grande abraço!

    93,93/93

  6. Filósofos e filósofos já tentaram conceituar o que seria o mal e o bem na humanidade.
    É um assunto mais ainda controverso, quando observamos a natureza. Já observou como um gatinho fofo faz com um filhotinho de passarinho que caiu do ninho? Ele o devora. E temos outros exemplos dentro da natureza.
    Assim, poderíamos até pensar que a natureza poderia ser, em alguns casos, violenta ou até má. Mas, acredito, humildemente, que não é isso não. Ainda temos limitações evolutivas gritantes para entender essa situação ou a idéia sobre o que seria o bem e o mal.

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here