perdida

Estive perdida quando tentei me forçar a ser quem nunca fui
Ao tentar pular de cabeça no que não acreditava
Ao engolir palavras que me ferem
Por convenção social

Confusa e perdida fiquei de verdade
Quando aceitei o que era para mim uma grande mentira
Uma grande ofensa
Por que me disseram que assim que era a vida
Absolutamente triste e perdida fiquei 
Quando confiei naqueles que apontaram como líder
Daquilo que eu não conseguia acreditar
Que não me parecia certo
Mas que era o que todos faziam
Por que assim era há anos e anos

Criei um bloqueio contra as pessoas
Tranquei-me dentro de minha mente
Se nem os animais me animavam
Imagine como eu me sentia
Tudo isso porque eu estava perdida
Querendo agradar a todos
Tentando mascarar o que sentia
Falando sobre coisas incoerentes
Confirmando para não contestar
Argumentando com palavras que não eram minhas
Eu tentei me enformar
Oh, grande tempo perdido!

Caminhei numa estrada tumultuada
Cheia de gente que não sabia para onde ir
Caminhei numa estrada cuja luz era abafada pela incerteza
Pela ingratidão, pela aspereza
Como consegui viver assim?
Nem eu sei, não pergunte pra mim

Perdida…?
Talvez quando eu procurava um caminho
Talvez quando eu perguntava para as pessoas erradas
Talvez quando eu duvidada de minha intuição
Não é fácil admitir quem somos todos os dias sob tanta pressão
Não dá para simplesmente ouvir calado tantos insultos 
Grande ignorância!
Mas, perdida quanto a magia?
Não!
Nem me permitirei me torturar nunca mais!

Uma homenagem a todos que sabem o que é, finalmente, a liberdade de serem bruxos!

Escrito por Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagem é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Ual, este é antigo em Rosea, mas meus parabéns por palavras tão confortantes e bonitas! Talvez por mais que eu diga à mim mesmo que não… Eu ainda esteja perdido, mas sinto a magia vibrar em minha alma, me chamando, sempre, nas leituras semanais da página do Blog do Face, pelo menos das 3 últimas, venho recebendo conselhos para parar de pensar, e agir! Bem… Acho que a hora é agora, alias, dizem que quando estamos morrendo, no último fio de vida, nos arrependemos bem mais por o que não fizemos do que pelo que fizemos não é mesmo? Haha, mais uma vez parabéns por tão lindas palavras! Abraço….

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here