Recomendações para iniciantes, em qualquer oráculo:

1. Decidir um tipo de oráculo, para não se confundir.

2. Verificar os métodos desse oráculo e o que é necessário para utilizá-lo.

3. Leia sobre seus princípios, como ele pode ajudar.

4. ESSENCIAL: tente sentir se há sintonia entre você e esse oráculo. Há alguma coisa nesse esse oráculo que parece que não há nos outros? Ele chama sua atenção? Se sim, ótimo, prossiga. Se não – o oráculo não chama sua atenção por qualquer motivo, desde suas cores que não instigam sua intuição a qualquer outro motivo – troque de oráculo. Não é que não vá dar certo, mas não será a mesma conexão.

5. Agora que está com seu oráculo, conheça-o fazendo simulações simples. Brinque com ele.

6. Aprofunde seus estudos sobre ele.

7. Treine. Pode ser sozinho ou com alguém que você conhece e que sabe que vai respeitar o fato de estar ainda treinando. Como já vimos antes – NUNCA FALE SOBRE VOCÊ E A ARTE PARA QUALQUER PESSOA.

Foto: Rosea Bellator - Exemplos de Oráculos. A esquerda: Baralho cigano. A direita: Runas (em quartzo rosa).
Foto: Rosea Bellator – Exemplos de Oráculos. A esquerda: Baralho cigano. A direita: Runas (em quartzo rosa).

Para quando for iniciar o treinamento:

 

1. Procure por um local onde você sinta conforto, procure silêncio.

2. Você só pode fazer o oráculo de uma pessoa por vez.

3. O oráculo necessita de você e do consultante. Portanto é necessária a atenção total de ambos. É necessário energia e pensamentos concentrados no que querem saber. Peça ao consultante que não tente alterar a energia com pensamentos do tipo: Tomara que seja dito tal coisa!

4. Peça para a pessoa não fazer muitas perguntas ao mesmo tempo. Você só pode responder uma pergunta por vez, assim não confunde ninguém.

5. Diga para pessoa que você só pode ver sobre ela porque é necessária a leitura da energia dela para que você possa se comunicar com o oráculo.

6. Quando começar a leitura: nada de bate-papo fora do contexto do oráculo. Isso não é uma conversa com o psicólogo.

7. Quando o oráculo tiver algo para falar – fale. Não esconda nada.

8. Olhe para seu oráculo e o interprete. A primeira coisa que vier a sua cabeça – diga. Nada de pensar ou tentar arrumar explicações – acaba dando tudo errado.

9. Enquanto fala com o consultante, olhe em seus olhos.

10. É normal que se sinta fatigado depois de umas três ou quatro perguntas respondidas. Quando sentir isso, pare.

11. Se sentir que está falando coisa com coisa, que nada está fazendo sentido mesmo no

início da sessão, pare. Você ainda não está pronto.

12. Não tente amenizar o que você interpretou. Seja direto e sem omissões.

13. Não tente ver mais do que conseguiu refazendo o oráculo, recomeçando. Isso é manipulação.

14. Seja honesto.

 

Lembre-se:

 

• Você pode usar o oráculo para próprio sustento, mas deve HAVER necessidade.

• Nunca engane ninguém, aqui se faz aqui se paga – e quando se lida com esse tipo de coisa, o retorno é pior.

• Tudo que você fizer com alegria e boa vontade de ajudar alguém, você será muito abençoado.

• O oráculo muitas vezes fala por enigmas. Nem você irá entender, isso também é normal. As vezes você pode não entender, mas a pessoa entende na hora e talvez fique quieta.

Usar oráculos[bb]é sim usar uma ciência oculta, mas também envolve o Divino, então todo cuidado é pouco.

 

Rosea Bellator

 

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

7 COMENTÁRIOS

  1. Oi, adorei o artigo. Mas não concordo com a parte que a pessoa só pode perguntar sobre ela. O tarot responde sim se a mãe está bem de saúde ou se o namorado está traindo! É claro que temos que ter cautela e responsabilidade ao responder, mas o tarot mostra claramente. Obrigada e parabéns pelo site ♡

  2. Como sempre concordo com tudo que vç colocou,eu sempre fui apaixonado por Tarô ,acho bem legal os outros tipos de oráculo,mas o que me fascina encanta é o Tarô,devemos sempre nos preocupar com a energia muito importante…….bjs querida amei o post…….

  3. Costumo jogar tarô, mas jogo só para mim mesma e para algumas pessoas muito próximas, quando me pedem. É tão gostoso, sinto que faz bem para a intuição e ajuda a gente a se conhecer melhor. De uns tempos pra cá eu comecei a ficar muito interessada em runas, mas faltava começar a ler mais, estudar… O texto de hoje me deu aquele apoio!! Começando agora! Obrigada.

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here