Antes de qualquer coisa, o que é um japalama? Do sânscrito जपमाला Japamala significa algo como “cordão para sussurrar”. Normalmente é um cordão com várias bolinhas, que chamamos de contas. O comum é ter 108 contas, mas também podemos encontrar com menos. Também temos no japamala um ponto que serve para indicar o começo e o fim, e é chamado de meru. Onde eu vejo isso? Olhe a imagem abaixo. Está vendo onde tem uma imagem da deusa no colar? Aquele é o meru, onde começa e terminam as contas.

Esse japamala lindão com a imagem de Hekate eu encomendei com a Aline Boni, da loja Aiya. Só explicar o que você quer direitinho que eu tenho certeza que ela faz com capricho! Aqui o site ó: www.aiya.com.br

Basicamente, o japamala nos ajuda com os mantras.

Você vai segura-lo, começando pelo meru, vai fechar os olhos e vai começar seu mantra. Cada vez que terminar de falar um mantra, você vai passando os dedos pelas contas. Então, literalmente, você vai contando quantas vezes repetiu o mantra sem se preocupar de ficar contando mentalmente. Quando sua mão voltar a encostar no meru, você terminou.

Quem é ou já foi católico já deve ter percebido a semelhança com o rosário.

Não é a primeira vez que posto algum japamala no meu Instagram, contudo, este último que postei (o da foto acima!), gerou um bocado de perguntas, então cá estou!

Bom, para que eu uso o japamala e por que recomendaria para alguém usar?

1. Eu tenho dificuldade de começar a me concentrar porque minha mente é hiperativa, ansiosa, 200 planos por segundo. Quando seguro o japamala eu sei que não vou precisar me preocupar em prestar atenção no número de vezes que fiz meu mantra… Eu só vou começar e seguir feliz… até sentir meus dedos encostarem no meru, e acabar.

2. Faço magia! O japamala feito de pedras naturais, como o da foto, que é feito com obsidiana, segura a energia dos meus mantras, e vira um grande instrumento mágico de proteção e vidência – ainda mais porque eu o consagrei em nome de Hekate.

3. Posso usá-lo como um colar, ir para onde quiser. Além da energia de proteção que ele carrega, se eu precisar, se eu sentir necessidade de recitar meus mantras… ah, já tá na mão!

4. Fora os mantras, às vezes uso encantamentos que exigem repetição (é, quase um mantra!), então aproveito e uso o japamala: além de acumular energia, ele me ajuda a ir contando. Além deste da foto, tenho outros 2: um que uso para meditação em geral, de semente de açaí, e um pequenino, que uso para pequenas repetições de encantamentos de magia natural.

5. Dá para aproveitar o japamala para mantras, orações, reza, encantamentos, enfim. Fora que ele é lindão, e em último caso, dá para mentir para os curiosos e dizer que é só um colar bonitão que você achou por aí.

Então, só pra deixar claro: não é nada de instrumento mágico obrigatório! Mas é uma baita ajuda para quem quer meditar, mantralizar, etc. Não precisa consagrar. Eu consagrei este japamala que mostrei pra vocês porque eu quis dedicá-lo para Hekate. Se você quiser fazer um japamala e não consagrar pra ninguém, beleza! Vai servir lindamente o propósito dele. Mas se quiser fazer um para meditar com suas divindades, faça também!

Aproveitando que estamos por aqui, vou deixar algumas dicas para vocês:

– Meditar é muito bom, e se conseguir fazer um pequeno hábito de fazer um pouco todo dia, logo não será tão difícil. Comece com 5 minutinhos a qualquer momento do dia.

– Crie seus mantras! Não sabe nem o que é um mantra? Não faz mal, clica aqui ó: O Poder dos Mantras.

– Sempre bom lembrar: evite o “não”. Use sempre afirmações, curtas, simples, objetivas. Vai te ajudar a focar e repetir sem se atropelar.

– Errou uma palavrinha? Calma! Continua, só presta atenção para não continuar repetindo errado, porque aí sim teremos problema.

– “E precisa falar para fazer os mantras? Eu não posso só pensar?”. Você pode fazer como quiser, mas lembre-se de que as palavras também possuem poder. Ainda que seja baixinho, fale. Recomendo isso para quem está começando, pois falar (e não apenas pensar) evita se perder nos próprios pensamentos.

– Não é preciso vela, incenso, nem nada disso. Mas se você quiser… opa! Vai deixar o ambiente bem confortável!

– “Posso fazer um japamala com contas de plástico?” Pode. Ele vai te ajudar a meditar do mesmo jeito, só não vai acumular energia.

– “Então eu posso fazer um japamala com outras pedras?” Com certeza! Eu pedi para a Aiya fazer com obsidiana porque é uma pedra boa para revelações, que é uma das magias que mais uso com Hekate.

E é isso, pessoal! Usem o japamala com carinho, e quando perceberem, já virou costume.

Beijinhos!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor.

6 COMENTÁRIOS

  1. Caramba q coincidência, essa ultima semana fiquei meio q “obcecada” pelo tema. Queria pq queria um japamala. Fiz o meu com lágrimas de Nossa Senhora e contas azuis. Ficou uma graça! Agora só por em prática.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.