Andam acontecendo várias coincidências com você? Parece que tudo te chama para prestar atenção em algum  deus ou deusa? Mas o que seria essa coisa? Seriam sinais? Seria um chamado?

Esse tal chamado acontece sim. Aparece como sinais. O problema é quando a pessoa está ansiosa querendo um sinal. Tudo se tornará um sinal! E quando a pessoa é cética? Ela se recusa a levar qualquer sinal a sério, tudo é coincidência.

Poxa vida! E então, como saber se é ou não um chamado dos deuses? Vai depender de pessoa para pessoa. Quando de fato é um chamado, há uma ligação. Você sente, do fundo da alma que é. Você não precisará perguntar para ninguém.

Sinais dos Deuses - texto rosea bellator

Como sempre vemos tudo bem exemplificado por aqui, que tal uma historinha?

“Um belo dia, Raquel começou a conhecer a magia e uma certa deusa. Não sabia direito o que era e ficou com medo. A tal deusa era assustadora! Bem, ela cresceu num lar cristão, então não entendia nada de deuses e deusas. A única mitologia que conhecia, de forma muito superficial, era a mitologia Grega.

Pois bem. Raquelzinha resolveu deixar aquilo de lado. Com o tempo, ela conheceu muita gente, e cada um dizia uma coisa. Cada uma tinha uma fórmula secreta para obter o seu chamado, alguns até pareciam um pedido de convite no Orkut! Por ser muito cética, e por ter ouvido muita coisa, Raquel acabou não ouvindo a ninguém e resolveu fazer ter sua própria experiência.

Por achar Afrodite bondosa por ser a deusa do amor, na mitologia grega, Raquel resolveu tentar proximidade. Ela tentou um bocado de coisas como rituais, culto, meditação… e não rolou. Simplesmente não sentia nada, nenhuma conexão, não sentia a tal energia que todos falavam. Não ouvia o tal chamado. Seria uma voz que viria no meio da noite? Como era isso? Raquel já estava começando achar que era mentira das pessoas que tinha conversado.

Não muito tempo depois, ela conheceu uma pessoa, daquelas que aparece do nada e some depois, que deu pra ela o Oráculo da Deusa. Empolgada, abriu a caixa na mesma hora. Assim que abriu as cartas, caiu a carta de uma deusa. A tal deusa que tinha achado terrível, há um tempo atrás. Ok, sem problemas. Aí abriu o livro. Abriu certinho na página da carta que caiu.

Cética, ela achou que era só coincidência. Ora, onde já se viu, não é mesmo? Um chamado não poderia ocorrer daquela forma!

Algum tempo depois, indo olhar na internet, sem buscar o nome da tal deusa, sem querer ela começou a achar vários blogs e sites falando a mesma coisa. Ok… ok… coincidências novamente. Afinal, era até uma deusa conhecida. E também a deusa tinha como domínio os felinos, animais que a Raquel adora! Claro que era coincidência!

Mas ela resolveu dar uma espiada. Quando começou a ler sobre a deusa com afinco e boa vontade, na hora sentiu ligação. Como se alguém tivesse acendido uma fogueira em seu coração. Depois disso, ela sonhou com um ritual. O engraçado é que ela é PÉSSIMA em lembrar de sonhos, e esse ela lembrava numa boa.

Como não era um ritual difícil, ela tentou fazer.

Durante esse ritual, ele teve certeza: aquela era a deusa que morava dentro de si. Sua essência.

Sem pestanejar, aceitou de bom grado a vinda da divindade e passou a experienciar essa nova fase – mesmo um pouco assustada com certas coisas que vivenciava. Por alguns anos ela cultuou apenas essa deusa, até que resolveu dedicar-se e depois de muito tempo, iniciou-se. Foram 3 anos ao total.  Foram 3 longos anos de aprendizado real, na prática, ouvindo sua deusa, tentando ao máximo focar em seu espiritual. No quarto ano, por algum motivo que ela não entendeu, essa conexão sumiu!

Raquel ficou sem uma resposta,  mas confiou. Deu tempo ao tempo.

Aos poucos, naquele mesmo ano, descobriu outra deusa dentro de si. É claro que ela ficou surpresa! Outro chamado? Só que, como Raquel já tinha aprendido muita coisa ao lado da deusa que descobrira inicialmente, e por isso resolveu entender mais o que estava acontecendo. Será mesmo que era outra deusa que estava chegando?

Tentou. Permitiu-se. Cultuou a nova deusa e sentiu grande conexão também, assim como foi com a primeira! Seria possível? O que tinha acontecido afinal?

Algum tempo depois, a deusa anterior ressurgiu. Como um incêndio, trouxe uma grande energia, fazendo Raquel lembrar-se de alguns anos atrás, de sua curiosidade e vontade de descobrir tudo ao seu redor. Da menina iniciante que demorou para entender “pequenas coincidências”. Entretanto, assim que ela entrou naquela onda de energia, a deusa sumiu novamente… Quando voltava a “esfriar”, a deusa voltava!

Raquel passou a prestar atenção e notou que a deusa vinha em momentos certos: em dias de raiva, em dias que precisava lutar com todas as forças por algo. Em dias que precisava ter muita energia para construir seus sonhos.

E  assim “por acaso” essa primeira deusa transformou Raquel no início de sua jornada… E que transformação! Raquel era a típica moça que dizia sim pra todo mundo, mesmo que no final se desse muito mal, pois tinha medo de ficar só. Sekhmet é o nome dessa deusa. A deusa que mostrou as forças dentro de Raquel, que a ensinou a ser ela mesma, que a ensinou a ser uma mulher confiante. Ou seja, fez Raquel acordar em si suas maiores essências como deusa, seu ponto forte. Foi com essa força e confiança que conseguiu seguir adiante sem medo e entregou-se na busca da nova deusa que crescia a cada dia.

Essa outra deusa manifestava-se melhor em momentos de aprendizado didático, aprendizado sobre pessoas, enquanto Raquel precisava explicar algo para alguém ou mesmo criar algo como um texto. De fato, Raquel precisava dessa força. Estava num momento totalmente diferente, onde finalmente decidia coisas importantíssimas em sua vida, como trabalhar por conta própria. O nome dessa segunda deusa é Athena. Ah… como Athena, com toda sua diplomacia, estratégias e inteligência, era bem-vinda!

Olhando para trás, Raquel começou a entender muitos fatos que seriam chamados de coincidências, que tinham tudo a ver com as duas deusas que descobrira dentro de si. Que realmente admirava e sentia a tal conexão e energia que tanto falavam. Não foi uma questão de querer, mas de sentir. Como amar. Você não simplesmente escolhe por quem seu coração vai se apaixonar, essas coisas acontecem.

Ora…Não passou um ano, mas Raquel resolveu dedicar-se a Athena também, assim como fez com Sekhmet. Ela ainda não se toca em todas as coincidências, ainda é muito cética, e busca sempre passar o que aprendeu.

Algumas coisas é nossa mente buscando, desesperada, nos satisfazer… porém, há outras situações que não se pode ignorar, o sentimento é certeiro, a intuição grita. Não é só um querer.

Raquel conhece outras deusas e deuses? Sim, conhece e sente afinidade com outras deusas também, bem como faz rituais, mas essas duas são maiores. Athena representa seu lado intelectual, que não abre mão da guerra se esta for necessária, mas fará de tudo para vencer sem muito sangue. Representa seu lado curiosa, leitora voraz, suas variadas habilidades artesanais, que servem bem para si mesma. Athena tem seu lugar especial. Porém, é Sekhmet, com suas idas e vindas na hora certa, com seu rugido que fez a menina tremer e então voltar como mulher guerreira, que é o seu maior amor. Esta representa sua força de vontade e cicatrizes que ninguém nunca compreenderia, e ela não faz questão que compreendam.

Vão aparecer mais coincidências? Vão. Ela vai ter que prestar atenção em cada uma delas? Vai. Vão aparecer pessoas em seu caminho apenas para lhe mostrar algo e sumir novamente? Sim. Podem acontecer outros chamados? Sim. Novas identificações ou descobertas dentro de si acontecem o tempo todo!

Vai acontecer com ela e com muitas outras pessoas, pessoas que se permitirem e ouvirem com carinho.

Essa conexão acontece. O chamado dos deuses é real. Cada deus ou deusa vem num momento diferente, quando tem que ser. Não adianta forçar. Com cada pessoa acontece de uma forma, umas de forma mais fácil, outras em situações mais difíceis… preste atenção em si e vai surgir sua oportunidade de ouvir os deuses.

Abençoados sejam todos!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor. 

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links a seguir:

COMPARTILHE !
Artigo anteriorA Deusa Athena: Um pouco de sua Mitologia e Magia
Próximo artigoOração de Inverno
Bruxa natural, sem medo de botar a cara no Sol. Sacerdotisa de Sekhmet, com orgulho. Taróloga pra todas as horas. Escritora sem vergonha, fazer o que, né? Libriana sim, mas com ascendente em Aquário, dá licença!? Aqui a conversa é fluida, sem drama, sem segredos. Bem, segredinhos só na hora de bater o tambor cazamigas! Falou em magia, já to lá! #ÉnóisQueVoa!

68 COMENTÁRIOS

  1. Rosea!!
    tudo bem? boa noite

    eu fiz o feitiço pedindo pra divindade se apresentar que vc disponibilizou no site e pedi que viesse através do meu noivo. ele sonhou durante 3 dias com um homem ligado a mim, mas não pôde ver seu rosto. penso que o tal homem ou era Osùmaré ou Himeros.

    mas quando comecei na bruxaria, só conseguia pensar em Nanã Burùkú, literalmente apenas nela. eu chegava a ligar bruxaria a nanã na minha mente, eu pensava em um, o outro vinha. inclusive já meditei pra ela.

    ultimamente, quando busquei por Afrodite/Vênus (não me lembro se antes ou depois) sonhei com ela tb e tenho confiado muito em seu poder e buscado muito por ela, me sentindo assistido, amparado

    além de ser bruxo (não muito experiente, o que sei foi você que me ensinou) eu sou do Candomblé e queria saber: o Candomblé diz que nanã não pega cabeça de homem por ter um certo problema com eles, nem permite que dancemos no culto dela pq reza a lenda que ela não curte muito os homens, tem quizila

    mas já vi um babalorisá do Candomblé filho de Nanã então tem Ilê que aceita!!!

    e na umbanda aceitam homens filhos de Nanã!!!

    vc acha que esse problema de Nanã com homens deve ser considerado tb na bruxaria?

    e sobre os deuses que te falei antes, o que acha? bjss

    • srsr não conheço quase nada sobre Nanã…
      Mas seja lá qual for a divindade, temos sempre que lembrar o objetivo disso tudo: aprender. E a gente pode aprender com todas elas.

  2. Olá! Gostaria de pedir sua ajuda, se puder, é claro
    Eu fiz o ritual aqui do site pra descobrir minha deusa/mãe/pai, e acabei sonhando com Odin, mas me alertaram pouco antes que Odin entra em contato com sensitivos para aumentar o próprio poder, e por ser um deus que não me identifico acabei deixando pra lá. Fiz novamente o ritual, mas achando que nada aparecia por eu ainda não estar pronta, pedi que fosse símbolos na internet. Uma semana depois, já tinha até deixado pra lá, baixei um app sobre mitologia celta e li sobre uns deuses, gostei de uma deles pela imagem, li sobre, fui em outra e era Brighid, achei TOTALMENTE A MINHA CARA, e ajuda na intuição e cura, que é algo que procuro, ajudar as pessoas com curas com cristais, ervas, etc
    O problema é que vejo sinais em TUDO, e não senti ela falando comigo, não sei se a empolgação que sinto com ela é porque queria uma deusa/deus logo, ou porque ela está me fazendo sentir isso. Procuro por um conselho, se puder ajudar, serei muito grata

  3. Olá. Quando eu tinha 17 anos, estava passeando por uma livraria com uma pilha de livros na mão; até que avistei um livro que eu nunca antes tinha ouvido falar e, por algum motivo, eu *tive* que levá-lo. O livro era a respeito de Maria Madalena. Eu já não me sentia feliz espiritualmente na igreja Católica e esse livro me impulsionou a ter coragem de me afastar definitivamente, assim adotando o agnosticismo. Com 19 anos, eu li as Brumas de Avalon e conheci o paganismo; mas por meu lado cético, não consegui (simplesmente) levar muito a sério – mesmo que eu sentisse uma necessidade (intensa) de ler sobre essa antiga religião. Ano passado (aos 22 anos), eu comprei um tarot e senti uma afinidade gigantesca com a Deusa Persefone, retratada na carta A Sacerdotisa. Desde então, estou me aprofundando mais no paganismo e tentando abrir o meu coração (ainda preenchido pelo ceticismo). Ontem, fiz o ritual para descobrir quem seria minha deusa. Devido à alguns sinais (dentre eles um sonho bem estranho kkk), concluí que é a Deusa Deméter. Hoje, em meio às minhas leituras, ouvi falar pela primeira vez sobre o Chamado da Deusa. Porém, refletindo, eu notei que o primeiro chamado foi por meio de Maria Madalena, seguidora de Cristo. Há alguma relação entre Madalena e a Deusa? Há também alguma possibilidade de conexão entre Maria Madalena, Perséfone e Deméter?

  4. Rosea muito complicado ter mais de um altar. Eu sou apaixonada por Anúbis e em momentos que pedi Vitória me ajudou. Bast cuida de meus animais, Ísis a respeito e a ano como mãe. Mas Ganesha invade meus sonhos e me identifico com Perséfone. Eu teria então que ter três altares. Não seria possível então um altar grande e cada um em um cantinho?

  5. Desde pequena me senti fascinada por magia. Também acredito que eu tenha certa sensibilidade, devido à diversos acontecimentos. Depois de grande continuo sendo fascinada por tudo que diz respeito a deuses, natureza, magia, etc.
    Há um ano e meio, mais ou menos, em meio a uma crise existencial, senti um ímpeto muito grande para começar a buscar magia, porém, ignorei. Recentemente, cerca de um mês mais ou menos, tenho sonhado constantemente que sou uma bruxa e nesses sonhos eu sempre apareço fazendo encantamentos e rituais. Sempre feitos em outra língua, a qual desconheço. Poderia isso ser um chamado? E pode acontecer de eu já ter nascido bruxa?
    Desde já obrigada, seu blog está me ajudando muito!

  6. Acredito que minha deusa seja hecate, e meu deus talvez seja anubis, pois serem de panteões diferentes ainda tenho algumas duvidas enfim. Fiz uma meditação com hecate, pedi para conhecer sua energia, conhece-la melhor (detalhe n sabia nada sobre ela, apenas fiz pois todo mundo falava dela) então eu entrei em uma floresta escura, densa, cheia de espelhos e quando eu olhava para alguns eu aparecia com uma cara de monstro, então hecate apareceu, ela era estremamente bipolar, e até meio doida (acho que por te sido a minha primeira meditação com uma deusa) ora ela era uma mulher direta de pulso firme e cabelos escuros, me pegava pelo braço e me levava para lugares explicando loucamente coisas sobre magia, ora ela era uma velha ríspida e rigida, estilo branca de neve, ela me levou na frente de uma vela e disse:

    “Vou lhe explicar como magia funciona, olhe com meus olhos”

    Tudo começou a ficar um pouco diferente, as árvores emanavam uma cor verde, então olhei para vela e ela disse

    “Faça um pedido”

    pedi para que me mandasse um sinal, pois poderia ser tudo imaginação, então logo ela me levou para diversas “janelas” explicando sobre os mundos, fadas, dragões, pesadelos, espíritos me despedi, e acordei.

    O sinal, pelo menos acredito que seja, é que comecei a me interessar por magia com espelhos, necromancia… e também quando pesquiso sempre aparece algo sobre hecate :b

  7. Olá Rosea, tudo bom?

    Primeiro gostaria de te parabenizar pelo blog, acho ele incrível, adoro sua forma de passar teu conhecimento ^^, mas vamos lá, to com um probleminha espero que possa me ajudar de qualquer forma.

    Vou tentar ser o mais breve, minha vida inteira eu fui mal compreendido e interpretado, aprendi a conviver com isso, e hoje em dia aceito e gosto pois forma minha identidade, eu sou um iniciante na arte, mas sinto que nasci para isso haha (Muita coisa que eu já tinha, identifiquei de cara na bruxaria), já tive muitos chamados de um deus em questão, mas só recentemente vim ter um insight, e percebi que era realmente um chamado.

    Estou muito feliz com isso, o problema é que o deus que recebi o chamado fora Loki, e pela modificação da visão com cristianismo (sendo muito associado a lucifer u-u) houve uma ressalta em seus pontos negativos (e um esquecimentos de suas qualidades como deus) com o passar do tempo o culto a esse deus foi apagado, me identifiquei demais com ele e por ser pisciano e ter esse contato com misticismo, não quero abandona-lo sinto mesmo que é ele.

    Por favor, conhece algum culto e/ou ritual? Pois não acho nada a respeito, ou pelo menos poderia me mostrar um caminho? até o momento estou seguindo minha intuição e criando um altar para ele, e pesquisando muuuuito, muito mesmo. Mas tem um limite até onde consigo ir assim.

    Grato pelo tempo e atenção ^^

    • Terá um ritual dele em breve! 😀
      E falaremos mais dele também, afinal, ele é um dos deuses patronos aqui do nosso santuário <3
      Continue chamando por ele, peça que remova as ilusões e que te ensine a cultua-lo se for do agrado dele e se for ajudar em sua evolução!

  8. Oi Rosea,

    Minha deusa pode ser a minha orixá? No caso, OXUM?
    Li a algum tempo que sim, já que a nossa bruxaria não é uma religião, e acho que foi no blog mesmo, mas agora não consegui encontrar.

    Abraços

  9. Sempre gostei dos livros mas há Dois anos atrás trabalhei em um navio e Rodei a Europa, foi a trabalho mas quando o navio chegou na Grécia senti a energia Dos Deuses dentro de mim , minha primeira cidade foi Atenas quando olhei aquela cidade linda cheia de prédios altos parecia que eu estava em um filme , Depois me apaixonei por Míkonos passei o dia todo andando conhecendo a cultura daquela cidade linda povo humilde moram todos em casas simples tudo simples ruas estreitas sem ruas com vielas tudo branco povo educado gentil. outra cidade que amei foi santorine quando cheguei no topo lá do alto senti Hestia me tocando e até hj sinto sua chama dentro de mim amo de paixão toda história tradições dos grandes Deuses tive o prazer é a oportunidade de ver as danças conhecer as culturas e Realmente tudo isso é verdade pois realmente é uma energia muito forte quando sentimos os Deuses e as Deusas Perto de nós ,

  10. Olá, sinto um chamado, algo no meu coração e alma a um bom tempo, mas não consigo identificar o que é, sabe? Sinto ligação com as forças da natureza, com a vida… Já li vários artigos sobre, mas me sinto perdida, eu não sei qual caminho seguir e nem o que fazer.

  11. Eu sou o menino mais lento da minha rua , um dia tava brincando do pega e senti uma espécie de turbo , e recentemente descobri que os geminianos sao ligados a magia elemental do vento (nao sei se é verdade), do mesmo jeito aos deuses relacionados ao vento, poderia me falar algum deus que possa ter me dado esse “turbo”?
    no momento do “turbo” eu sentia uma raiva imensa pelo menino que eu tava correndo atras

  12. Eu sonhei que um Deus se apresentava mas que ele era um Deus de uma pessoa que estou me relacionando,isso é possível?Eles se comunicarem para mostrar o chamado com outra pessoa do nosso convívio?Essa pessoa não conhece muito sobre isso e tenho receio de falar pra ele e ainda mais pq não entendi se devo me afastar dele já que foi Ades que falava ser o Deus dele.Me ajuda

    • Paloma, não precisa se afastar. Tente ajudar a pessoa, apenas conte seu sonho, afinal, foi um sonho e a pessoa não pode te impedir de sonhar.
      Se ela vai ouvir ou não, é outra história. E sim, isso pode acontecer, principalmente quando a pessoa não dá ouvidos às divindades que a acompanham.

  13. Me identifiquei, e como!!! Athena é minha deusa, também aparece nessas horas que preciso de coragem, inteligência, idependencia. Além de ser infinitamente parecida comigo em todos os aspectos. Não procurei por ela, até achei que minha deusa fosse Hekate, que quando pedi auxílio em um momento que precisava de idependencia, apareceu uma coruja. Pensei na hora que fosse Hekate e comecei a pesquisar sobre ela, não rolou amor, mas em uma noite, sonhei que me diziam o nome Athena. Sem nunca ler sobre Athena, mitologia grega nunca me atraiu, nunca antes tinha lido sobre Athena e me acontece essa maravilha. Li e reli a história de Athena, descobri em cada linha um sentimento novo, um sentimento de proximidade e de amor. Essa Deusa maravilhosa que me acompanha e me auxilia, essa deusa que me escolheu e me faz infinitamente feliz por ter sido escolhida. Chorei e continuo chorando. Emocionante.

  14. Olá! Me interessei muito pelo assunto. Tenho recebido muitos sinais da Grande Mãe. Sempre recebi, mas a partir da minha iniciação em reiki eles aumentaram. Ela aparece para mim como Nossa Senhora das Graças. São vários esses sinais e “coincidências”. Faz sentido? Tenho essa dúvida, por ela ser uma representação cristã. Mas sinto a deusa…

      • De um ano para cá, minha vida espiritual vem mudando. Sempre me interessei pela magia (uso de ervas e rituais para limpeza do ambiente). Fiquei fascinado quando li “As Brumas de Avalon” e por causa disso fui pesquisar sobre a deusa. Venho pesquisando há quase 1 ano e após minha iniciação em reiki (em Novembro/2015) os sinais começaram a aparecer. Na minha iniciação, Nossa Senhora das Graças apareceu para mim, com seu manto azul. Não vi seu rosto e corpo, era luz. Em uma das aplicações de reiki, eu tive uma “regressão de memória”, onde eu era um menino com roupas brancas e uma coroa de folhas. Eu brincava em uma floresta junto com outras crianças com folhas e flores na cabeça. Bem distante dava para ver um castelo. Pesquisando, vi que a Maria é uma representação da deusa. Eu sinto uma ligação com a deusa. Eu acredito. E sinto que devo iniciar na magia. Sinto que a magia associada ao reiki vai me fazer bem espiritualmente e mentalmente.Acho que estou no caminho certo. Minha ligação com a terra é grande. Sou técnico em agropecuária e estudante de Agronomia. Amo mexer com plantas, principalmente ervas. E sinto que deus e a deusa estão me guiando. Vou harmonizar minha prática cristã com a magia. Devo fazer isso mesmo? Obrigado por me responder anteriormente. Estou no grupo do facebook.

        • Leonardo, faça como sente que tem que fazer, apenas 🙂
          Não tem “deve” ou “não deve”.
          Apenas saiba que a deusa tem inúmeras faces, e todas são ela, sem cortar nossa liberdade, nosso poder de decisão, sempre entendendo que cada um vê um fac.

          • Obrigado Raquel! ☺ Minha mente está um pouco confusa, mas vou harmonizar a magia com o meu modo de vida. Já estou lendo alguns livros sobre… muitos são de Wicca (como é uma religião, não seguirei), mas como você diz em um dos de seus artigos, bruxaria não é religião. Desculpa o incômodo, rs.

  15. Ola bom dia!!! Gostaria de saber se esse chamado pode ocorrer por anos a fio e a pessoa cética não perceber, essa semana quando peguei em uma livraria um tarot de marselha minhas mãos queimaram, quando vieram me contar a historia de são cipriano e sua companheira santa justina tb e meu estomago ficou meio enjoado, estou muito confusa nunca tive medo de bruxas pelo contrario sou apaixonada desde criança tenho uma coleção em casa, mas nunca acreditei ser uma mas ultimamente tudo tem me levado ao ocultismo, essa noite sonhei q estava comprando coisas para um ritual mas nao consigo ver o que eram so sei q estava no mercadao de sp gostaria de saber se existe uma linhagem assim digamos a qual pertencem ou se existe alguma coisa nao consigo achar nada e tenho adorado tudo o q esta escrito aqui.

  16. Olá.
    Muito esclarecedor, sempre tive, ainda tenho de certa forma, uma certa dúvida a respeito desse tema… a qual Deus me dedicar, e também a qual elemento, se sou um Bruxo do ar, fogo, terra ou água, existe algum post aqui que possa me ajudar?
    Por curiosidade, seu outro nome é Raquel?

    Obrigado, uma intensa paz e alegria

    • Bernardo, não existe “bruxo do ar, fogo, terra ou água”.
      Nós possuímos todos os elementos dentro de nós, mas, como tudo, cada um tem um elemento que se identifica mais.
      As dúvidas vão sumindo conforme a gente se presta a dedicar um tempo ao autoconhecimento e às práticas e celebrações!

      Abraço!

  17. Olá! Já li esse post várias vezes, acho muito bom! E hoje me surgiu uma dúvida em relação a mistura de panteões. Eu posso sentir afinidade e cultuar deuses de diferentes panteões, mas nunca posso junta-los no altar ou em um ritual? É sempre melhor fazer separado para cada um? Num ritual de lua cheia, por exemplo, eu não posso chamar dois de panteões diferentes?

  18. Oi! Vim pra agradecer pelo seu blog, tem me ajudado muito, e essa postagem em especial me deixou bem curiosa. Como identificar essas coincidências, e que outros sinais eu poderia não estar enxergando? Como saber se tenho afinidade com outros deuses se não conheço todos? Você poderia me explicar isso, por favor? Obrigada!!

    • Oláa!!

      Sabrina, por isso temos que estudar. Pegue vários livros de mitologias diferentes, e aí você vai ter uma ideia.
      Não precisa conhecer todos os deuses do mundo,.. conforme estuda eles vão aparecendo e você vai entender. Até lá, anote as coincidências.

  19. Olá Rosea.. a minha dúvida aqui não é exatamente sobre a matéria, e sim sobre o uso da toalha com pentagrama que está na foto (e por falar nisso, adorei a foto :)).
    Procurei no site sobre essa o uso dessa toalha como criação de um solo sagrado e não encontrei nada falando sobre.
    Bom, quando comecei a estudar tarot, foi dito que quando se joga sobre essa toalha, é criado um solo sagrado que serve como proteção. Isso também se aplica aqui para os rituais? A ponta deve ser voltada para nós? ou É indiferente o uso dessa toalha?

    • alowwwwwwwwwwww!

      Não precisa da toalha para rituais, nesse dia calhou de termos montado a mesa para tarot e no fim fizemos um ritual. Como andamos, dançamos, giramos… também acaba não importando a direção da toalha, MAS, se vc estiver usando um ponto como referencia, siga a referência! (EXEMPLO: muitos gostam de usar a direção norte, que é onde colocam seus instrumentos, altar etc, então deixe a ponta do espírito/éter para o norte).

      Beijinhuuuuuuu

  20. Nossa, essa mexeu comigo, no começo eu gostava muito de Cerridwen, mas depois apareceram sinais muito claros de Hécate na minha jornada, eu também achava ela meio assustadora, agora que tô conhecendo ela melhor ^^

  21. raquel eu tenho extrema conexão com hécate mas veio cerridwen e eu fiquei na duvida mas foi Hécate que mi apresentou a wicca oq voce acha? sobre?

  22. Olá, Rosea!
    Primeiramente que te dar os parabéns, por sua dedicação a esse assunto que, nos dias de hoje, ainda é um tabu. Sua força de vontade é inspiradora!
    Segundo, eu queria agradecer por existir! rsrsrsrs Desde pequena, eu sempre gostei da magia, e parece que tudo me chama para ela. Voce realmente me ajuda muito com suas dicas, mesmo que eu ainda nao tenha feito nenhum feitiço ou ritual, uso seus textos no meu dia-a-dia e tenho melhorado meu relacionamento com meus familiares.
    Mas mesmo assim, eu queria uma ajuda um pouco… Intima. Teria algum jeito de nos falarmos em particular?
    Grata desde já!
    Abençoada seja! Bjs!

    • <3 <3 <3
      Maria, agradeço seu carinho e digo que não é muito fácil fazer esse trabalho, mas vamos lutando!
      E sim, há um meio! Tem o email que consta no texto mesmo. :D recomendo para situações específicas, quanto a dúvidas prefiro que poste aqui, pois pode ser a dúvida de outras pessoas :D

      Abraço querida! Até!

  23. Olá Rosea, estou amando o seu blog! Sempre na minha vida tive contato com energias a meu favor, mas hoje a minha vida está bem difícil no sentido espiritual, sinto que não sou a pessoa que deveria ser, embora para as outras pessoas pareço feliz, o meu interior é cheio trevas e tristeza. E vendo o seu blog senti novamente algo que sentia quando era mais jovem e feliz. Com certeza sei que existe energias positivas ao meu redor, ontem mesmo fiz um simples agradecimento com apenas uma vela acessa e apenas expressei o que estava passando, e no mesmo momento pude sentir algo. Vou continuar lendo o seu Blog, e muito obrigado!

  24. Boa tarde tarde Rose lendo seu artigo sobre o chamado dos Deuses, tenho uma duvida se deveria e poderia cultuar duas deusas no mesmo altar. Tenho muito amor por Afrodite e Hécate mas não sei se haveria uma mistura de energias se ofertasse oferendas para Afrodite no seu dia da semana e Hécate no seu já que me identifico com as duas.

    • Sulamitha, por serem deusas do mesmo panteão, não tem problema estarem no mesmo altar ou de serem cultuadas no mesmo altar.
      EU, minha preferência e como sinto melhor as energias: cultuo os q são do mesmo panteão no mesmo altar, mas quando vou fazer ritual, prefiro concentrar minha energia em um só.

  25. Obrigada por ter respondido à pergunta que fiz lá no Círculo de Estudos, Rosea!
    Sinto-me de uma forma muito estranha conectada com Marte, ele veio me proteger num momento igualmente estranho, em que eu acreditava que minha energia estava sendo vampirizada… Tenho cá minhas dúvidas se era realmente inconsciente, mas este momento passou. Agora que as coisas estão sob controle parece que ele ficou mais sossegado, mas ainda sinto a presença dele quando estou no ápice dos meus pensamentos de “combate” (seja numa situação em que sou posta à prova, numa aula de natação… Tenho oferecido minhas superações da natação a ele também…)

  26. Interessante essa história.
    Às vezes me sinto incomodada com algo que não sei bem o que. Fico inquieta e parece que alguma coisa ou alguém quer me avisar sobre algo, mas o tempo passa e ai vejo que nada aconteceu, mas mesmo assim me sinto estranha, como se não tivesse entendido o que realmente deveria entender.
    Vou prestar mais atenção nesse detalhe… Quem sabe não é um chamado?
    Obrigada por essas dicas, Rosea.
    Beijokas

  27. Achei lindo demais!!! O modo como foi expressado cada detalhe desse conhecimento, dessa interação me emocionou e me lembrou do que vivi a pouco tempo, só não aprendi direitinho como trabalhar todos esses momentos, o silêncio, a impaciência e os puxões de orelha, mas valeu a pena. E me sinto agradecida por você, Rósea, ter me dado a forcinha que eu precisava quando eu estava no escuro.
    Blessed be, bruxinha <3

  28. Oi Rosea, primeiramente parabéns pelo seu trabalho, sou tua fã.
    Super me identifiquei com este post, sempre acreditei em sinais, e ultimamente tenho notado que todos me levam para a magia. Veja só como são as coisas, sou espírita, participo de uma escola de médiuns e dias destes um determinado trabalho me remeteu a bruxaria, foi como se alguma coisa, uma chama tivesse se acendido dentro de mim.
    Comecei a pesquisar sobre o assunto, encontrei teu blog, e para minha surpresa a primeira imagem q vi, foi aquela no cantinho direito, da lua e o sol, esta imagem vem me perseguindo a tempo kkkkk. Visto q me apaixonei por ela qdo procurava uma tatoo que representasse a lua e o sol, pois o centro espirita que trabalho tem como mentores Sta Clara e São Francisco, irmão sol e irmã lua. Acredito q isto não seja mera coincidência.
    Bjs

    • Uia!
      Esta imagem de lua e sol te persegue mesmo rsrsrsrsrs Ai ai ai! É melhor ir buscar compreender então!
      Essa imagem é do meu colar, que gosto de usar em dias de esbat <3
      Pois é, quando a coincidência toma rumos assim, eu também não acho que seja só acaso.

      Grata pelo carinho!
      Abraço!

  29. Nossa me identifiquei muito com a história, amo mitológica e tb tenho uma paixão tremenda pela magia Rosea como na história ela se identificou com as duas deusas através dos sinais isso tb aconteceu comigo tava lendo sobre as culturas do.mundos e os deuses vi a deusa de cara a deusa sekhmet quando a conhece mais sobre ela me apaixonei pela primeira vista. Isso pode ser considerado um chamado?

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here