Joseph-Benoît Suvée, 1743 - 1807, Combate entre Atena e Ares.
Joseph-Benoît Suvée, 1743 – 1807, Combate entre Atena e Ares.

Atena, a deusa da justiça, da sabedoria, da estratégia, da civilização, da guerra e dos presságios! Certamente você conhece essa deusa que nasceu da cabeça de Zeus e decidiu ser uma eterna donzela.

Também conhecida pelos nomes Palas Atena ou Minerva, a deusa apesar de reger a guerra, é diferente de Ares que procura a destruição em massa, o caos. Atena procura sempre a melhor forma de vencer: quer danos e perdas mínimas. A forma mais rápida e eficiente! Se puder vencer uma guerra apenas com um desafio de inteligencia, ótimo!

Atena tem 3 símbolos muito conhecidos que são: a Coruja, animal que simboliza sua sabedoria, a Lança, arma que simboliza a arte da estratégia e da guerra unidas e a Oliveira, árvore que simboliza seu apreço pelos seres humanos, mostra como se importa com a civilização.

Agora que sabemos dessas coisas, vamos para nossa meditação do dia.

Se você puder, separe um dos 3 itens a seguir e carregue com você para a meditação:

– uma estátua ou desenho de coruja para atrair sabedoria;

– uma lança, seja de qualquer material ou tamanho (pode até ser de brinquedo) para atrair inteligência em momentos de tensão;

– uma azeitona para chamar mais humanidade, calor, alegria de estar com outras pessoas (família ou não) para seu coração.

Obs.: não pode levar os 3 itens para não sobrecarregar a meditação.

Comece sentando-se ou deitando onde sentir paz, pode ser ao ar livre, pode ser no seu quarto, na sala, tanto faz.

Relaxe respirando fundo e depois desacelerando. Feche os olhos devagar.

Tente visualizar uma luz multicolorida a qual te transmite paz e respeito. Essa luz vai te tirar do escuro te levará para uma cidade grega muito antiga e vazia.

Conforme você segue essa luz, sombras de pessoas vão aparecendo. Elas estão lutando[bb], cada uma por um motivo. Você vê um casal discutindo a relação, um ladrão fugindo de um estabelecimento, homens brigando por nada, etc. São apenas sombras, portanto você não vê rostos. O lugar começa a se transformar em um completo caos conforme você entra na cidade.

Mais à frente, uma colina surge. A Luz te guia para lá, onde uma silhueta brilhante parece estender-lhe a mão. Quando você se aproximar, verá que é Atena. Ela se tornará humana, para poder falar contigo. Ela ergue a mão direita e a luz que te guiou entra dentro de sua alma.

Agora você ouve a voz da deusa em sua mente enquanto vê por dentro de si mesmo. Aquelas brigas por birra, tudo aquilo que você falou por falar e te trouxe problemas, todas as vezes que desprezou uma pessoa sem sequer conversar com ela antes… Você verá tudo isso. Atena fala para você observar esses momentos, analisa-los e dizer o porque de tais atitudes! Responder “Porque eu quis!” ou “Não ligo mais para isso” ou qualquer resposta do tipo mostrará infantilidade. Aconselho que não prossiga. Apenas prossiga se você entender que para obtermos mais sabedoria, inteligência e justiça temos que começar a rever muitas de nossas atitudes e conseguirmos responder a nós mesmos o porque de nossas ações. Obviamente que nem todas as ações terão resposta, como por exemplo: “Porque me apaixonei por Fulano ou Fulana?”, mas certamente teremos respostas para ações como: “Porque tratei fulana mal sem sequer conversar com ela?” ou ” Porque comecei aquela briga?”.

Explique a si mesmo suas ações. Certamente perceberá se é muito impulsivo, muito passivo ou ainda uma pessoa indiferente. Atena nos mostra que existe o caminho do equilíbrio, onde devemos pensar antes de agir e obter o melhor sem sair danificado e nem danificar ninguém, e se danos forem inevitáveis, que aconteçam o mínimo possível.

Sabedoria só obtemos com erros, sejam nossos ou dos outros. Observe mais e fale menos, esse é o lema da deusa. Agora que você reviu suas ações, volte para a colina onde está Atena.

A deusa está a sua frente, apontado para a cidade. Lembra das sombras que lutavam entre si? Agora você vê: todas elas são você! Cada momento impulsivo que lhe trouxe complicações, cada momento que se revelou sem pensar antes, cada momento que se precipitou em relação a alguém…

Atena lhe guia agora entre todos os seus “eus”. Conforme você passa entre eles, você percebe que as atitudes que tomavam agora estão mudando! As brigas param, e um pede desculpa ao outro. Você vê sorrisos.

Você sente a mão da deusa em seu ombro e ela olha no fundo de sua alma. Atena lhe faz uma única pergunta em alto e bom som:

Apesar de tudo você está tentando mudar, mas diga-me, você se perdoa por todos os momentos de paz que perdeu com brigas, discussões e atos precipitados?

Seja sincero e responda a deusa. Seus “eus” desaparecem no ar e Atena lhe mostra um caminho de flores de volta para si mesmo.

Enquanto caminha de volta, Atena lhe falará uma palavra para que reflita. Não posso dizer aqui qual é, pois para cada pessoa é diferente. Volte pelo caminho de flores, sinta seu perfume enquanto abre os olhos devagar.

Rosea Bellator

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

11 COMENTÁRIOS

  1. ROSEA, PQ VOCÊ NÃO FAZ UM ÁUDIO DE MEDITAÇÃO CONDUZIDA PRA GENTE?! SERIA ÓTIIIIIIIIIMO OUVIR SUA VOZ BAIXINHA EM MEU OUVIDO, rsrsrs! Brincadeira a parte, ficaríamos GRATOS!

  2. Rosea, na bruxaria, tudo e todos foi criado por uma grande mãe, que é a deusa. Vejo que na bruxaria também temos alguns deuses da mitologia grega. Entre esses deuses, Zeus também está incluso?

    • A bruxaria não é religião, portanto você tem liberdade para escolher quem adorar, seja deus ou deusa (pode não adorar nenhum deus/deusa também)
      A wicca é religião, porém também tem essa liberdade de escolha de panteões. Tem wiccano que adora deuses nórdicos, celtas, africanos, brasileiros, gregos, romanos etc. Aliás, tanto a Wicca quanto a Bruxaria é DUAL, ou seja, temos o polo positivo e negativos, no caso da wicca, deuses e deusas, não somente deusas, mas isso vai da preferência de cada um. Tem gente que escolhe só celebrar a deusa… eu não vejo sentido, já que se você for ver a roda do ano, por exemplo, lá você vai ter a deusa e o deus trazendo as mudanças para o mundo.

DEIXAR RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here