Quando me refiro a Bruxa Interior falo da magia do seu ser, sim, você… eu ou qualquer outra pessoa. Quero que pense na sua natureza inexplicável, criativa, transformadora e sábia.

Nem sempre a Bruxa Interior é escutada por nós. Temos medo da nossa intuição às vezes. Principalmente quando ela nos pede para inovar, largar o inútil. Principalmente quando ela nos pede para ver além do nosso umbigo.

É verdade sim.

A bruxa Interior - Foto de Rosea Bellator Nem sempre a Bruxa Interior das crianças é levada a sério. Elas dizem ter se sentido mal ao lado de um estranho, e nós (com aquela pressa do dia a dia) queremos apenas que a criança cale a boca dizendo: “Tem nada não! Fica quieto!”, e aí depois descobrimos que a pessoa era um pedófilo da pior espécie. É, eu sei, é complicado.

Mas porque você ignora esse poder interior se você sabe que é real? Cada um tem seus motivos, é claro… melhor esquecer isso, não é?

Ah… você ficou curioso?

Eu, sinceramente, não recomendo deixar de escutar seu interior. Muito menos deixar de escutar os outros, seja seu filho ou aquela amiga que conhece a pouco tempo. Não, você não precisa ser o porto seguro de todo mundo, mas escute, dê atenção e não apenas finja estar entendendo. Temos a mania de fazer isso com os outros e sem querer, adivinhe… fazemos isso conosco também! Claro, você não deve sair correndo na  primeira preocupação, mas que tal se informar direitinho (seja lá qual for o assunto)? Que tal procurar saber em 3 ou 4 lugares diferentes sobre a mesma coisa?

Se você não quer escutar seu interior, ok! Ninguém vai te perturbar por isso! Mas antes pense nas vezes que disse a si mesmo: “Ai, se eu tivesse escutado minha intuição…tal coisa não teria acontecido!”.

Agora… se você quer parar de ignorar a si mesmo e fazer as pazes com sua Bruxa Interior, eu aconselho que comece desde já.

– Volte lá e pergunte ao seu filho porque ele não quer falar com o vizinho. Pergunte pra sua amiga se ela pode contar novamente aquela história estranha que deixou ela assustada. Pode ser um medo infundado, pode ser um intuição. Converse com a pessoa e tente ajudá-la a achar uma explicação ou uma sugestão, como ir ao psicólogo, terapeuta, ou mesmo um massagista… muitas vezes o estresse nos deixa maluquinhos, e quando não tem ninguém com quem compartilhar um pensamento a cabeça vai a mil por hora! Mas porque ouvir os outros se estamos falando de nós mesmos? Sempre aprendemos mais quando ouvimos, quando lidamos com alguma situação de fato (e não apenas olhando a situação por cima). O aluno aprende tanto com os professores quanto os professores aprendem com o aluno.

Quando compreendemos que devemos ouvir  os outros também começamos a perceber inúmeras outras coisas. Uma delas é: Poxa, quantas oportunidades eu perdi porque não prestei atenção ao que diziam? Se você não ouve o que dizem, você se mantém apenas às suas experiências. Quando temos somente nossas experiências fica difícil saber o que está acontecendo à nossa volta – que é extremamente importante, ja que o que está a nossa volta pode nos afetar tanto quanto nós podemos afetar o que está ao nosso redor! Aí eu repito: tenha em mente que ouvir o que dizem não quer dizer SEGUIR, ir na onda de qualquer um. Ouvir é receber informações. Prestar atenção. Depois é separar o joio do trigo!

2º – Hora de fechar-se dentro de si um pouco. Reavalie sua situação. Pense:

– Aquela pessoa que você queria conhecer, mas nem quis conversar porque falaram horrores dela… e depois de um tempo você descobriu ser super gente boa…

– Lembra daquela briga em família? A sua voz interior, intuição, ou bruxa interior, como quiser chamar, te dizia para ficar de bico fechado porque você não sabia da situação toda, mas você foi lá, falou um bocado… e deu uma briga danada! Tem gente que até hoje está sem se falar por causa dos seus maus entendidos…

– Lembra também daquela outra vez que você perdeu a chance de uma vaga de emprego porque ficou com preguiça de ir confirmar se estava tudo ok? Seu interior falava para você ir confirmar, mas a preguiça falava pra você ficar “tranquilo”.

Acho que não preciso citar mais exemplos, não é?

Faça diferente! Ouça sua Bruxa Interior! Bateu aquele sentimento de “Liga para o Fulano, ele deve estar numa má situação”? Liga LOGO! Pode não ser nada, mas e se for algo grave? Depois não vale ficar com remorso.

Não deixe a preguiça vencer você. Não é questão moral, acontece que essa danada aparece nas horas que menos deve aparecer e nos tira um monte de oportunidades! Aos poucos a Bruxa Interior morre por causa de tanta “pressa de agir” e “preguiça de pensar”.

Agora falando de outra coisa importante quando o assunto é o nosso interior…

3 º – Quando você sente vontade de fazer algo, para você mesmo, você faz?

Quando você sente vontade de dançar: você dança ou tem vergonha do que podem falar? Quando você sente vontade de ir caminhar na praça: você vai ou fica deixando para amanhã?

Cuidar de si mesmo e “ouvir essas vontades” pode ser a resposta para aquela magia que você fez de prosperidade, ou para achar um amor, um novo caminho… É sim! Como você acha que as coisas acontecem? Nada cai do céu! É assim, “sem querer, de repente” e TCHAM! Acontece! Muitas vezes é questão de você estar no local correto ou hora correta. Então, bateu aquela vontade, que você nunca sentiu, de ir naquele lugar dar uma volta? Ou ir naquela loja só pra comprar uma besteirinha? Vai lá… deixa as coisas acontecerem, afinal, você pediu, não foi?

Tem uma última coisa também, que fará muito bem para sua Bruxa Interior

4º – Sente que precisa de uma energia extra? Faz um banho mágico! Acha que uma ajuda extra seria bom para os negócios? Faz um feitiço de prosperidade! Se sente sozinho, sem companhia? Avisa o Universo que já pode mandar um pombinho para você!

Como assim, Rosea?

Tem gente que tem medo de fazer magia até para si mesmo! Não! Não tenha medo! Comece com as mais simples! Já vi feitiços muito simples funcionarem mais do que grandes rituais cheios de glamour. Se a pessoa move toda sua energia em direção ao que deseja… funciona.

É isso pessoal! Ouçam mais sua Bruxa Interior!

Rosea Bellator

ATENÇÃO: A reprodução parcial ou total deste texto e imagens é PROIBIDA e protegida por LEI. Para usar este texto entre em contato com a autora.

Quer ver outros posts? Clique nos seguintes links:

11 COMENTÁRIOS

  1. Olá Rósea tudo bem? Amo o seu blog <33 está de parabéns sempre ajudando, Rósea tenho uma dúvida sobre o bruxo interior ele é como se fosse um guia nosso para a nossa magia? Pode deixar uma vela acesa para ele? Desde já agradeço beijos de luz!

  2. Lembro-me bem que das 3 vezes que fui assaltada deixei de ouvir minha intuição. A primeira vez eu estava trabalhando num hotel um tanto quanto longe de casa e estava às vésperas do meu casamento, como ainda não havia sido registrada no serviço (nem fui), andava com todos os meus documentos (inclusive a certidão de nascimento estava na minha bolsa –‘ ) saí do trabalho e esqueci um dinheiro no meu armário, quando já havia andado cerca de 500m lembrei do bendito, quis voltar, mas desisti. Alguns quarteirões depois vi ao longe uma conhecida, pensei em parar com ela, mas desisti e segui, ainda na mesma esquina pensei em seguir por outro caminho mas também desisti e segui o percurso habitual. Conclusão, levaram minha bolsa com todos os meus documentos e meu telefone recém comprado. Não sei como ainda não aprendi a me ouvir :/

  3. “Que empurrão” você me deu!!! Realmente, estou ‘me deixando de lado’, ou seja, a minha bruxa interior está looooonge de mim e sabe de quem é a culpa? MINHA!

    Uma vez li não sei onde que a gente precisa praticar a ouvir todos os dias a nossa intuição como se escova os dentes todos os dias para não se perder, esquecer aquela nossa voz interior.

    Bacana tudo isso que você escreveu e fato que ao darmos nosso ombro amigo à alguém, muito aprendemos também com eles. TODOS NÓS SOMOS MESTRES DE TODOS NÓS.

    Um grande beijo!

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.