Finalmente! Vamos ver um feitiço e um ritual, e entender para que serve cada coisa. Assim, analisando outras magias, vai ficar mais fácil para você fazer suas próprias criações!

E, para seguir com este estudo, é interessante que tenha visto os estudos anteriores. É só clicar:

O Estudo desta vez é simples, é só para ajuda-los a entender como funciona um feitiço. E um ritual! Então leiam atentamente, e depois tentem repetir com outros feitiços que desejarem fazer, ou mesmo façam com feitiços que desejarem criar!

Vamos lá?

FEITIÇO PARA BANIR UMA PESSOA INVEJOSA

  • Alho
  • Prego
  • Vela Preta
  • Azeite
  • Sal Grosso
  • Um prato ou recipiente qualquer para por a vela

“Coloque a vela no prato. Unte-a com azeite e passe o sal grosso. Invoque a força do banimento, e se quiser, pode chamar uma divindade que você tenha afeição. Aqueça o prego na chama da vela. Consagre o alho em nome da pessoa, e então enfie o prego no alho, pedindo que a pessoa suma de sua vida. Coloque o alho bem próximo da vela, de forma que, quando a vela estiver acabando, queime o alho. Depois que terminar, jogue tudo no lixo. O prato pode ser usado normalmente.”

Antes de ler a seguir, releia o feitiço e tente entender porque ele é feito desta forma. O porque de cada coisa. Se algo pode ser substituído. Pense. Anote.

Pensou?

Releu?

Anotou?

Agora vejamos:

FEITIÇO PARA BANIR UMA PESSOA INVEJOSA

  • Alho – repelente de energias negativas
  • Prego – além de perfurar, o prego é de ferro, que ajuda a banir energias negativas e espíritos malignos
  • Vela Preta – a cor preta suga qualquer energia, e conforme queima a chama da vela, ajuda a transmutar ou banir tal energia
  • Azeite – um óleo natural que ajuda a fluir as energias, unindo-as numa só
  • Sal Grosso – além de suas muitas funções, o sal grosso purifica, banindo energias negativas
  • Um prato ou recipiente qualquer para por a vela – bem, a vela precisa estar em algum lugar…

“Coloque a vela no prato. Como dito, a vela precisa estar em algum lugar. Melhor em um prato do que estragando sua cômoda, por exemplo…

Unte-a com azeite e passe o sal grosso. Lembra que o azeite serve como óleo de UNÇÃO? Ou seja, ele une o sal grosso na vela, fazendo a energia dos agirem juntas, banindo e purificando.

Invoque a força do banimento, e se quiser, pode chamar uma divindade que você tenha afeição. – Você precisa dizer – não precisa gritar, mas diga, melhor ainda se for verbalmente. Chame a força do banimento, afinal, você quer banir tal pessoa invejosa. Se quiser, pode chamar uma divindade para te ajudar neste feitiço, mas chame uma que você já conheça, já tenha convivência, e será algo simples e descomplicado.

Aqueça o prego na chama da vela. – O fogo da vela está banindo e transmutando, purificando, lembra? Afinal, você untou a vela com azeite e sal grosso, e já chamou a força do banimento naquela chama! Então aquecer o prego neste fogo dará ao prego a função de atuar com essa força, seja lá no que for.

Consagre o alho em nome da pessoa, e então enfie o prego no alho, pedindo que a pessoa suma de sua vida. – Quando você diz que o alho é agora Fulaninho de Tal, é como se ali, no alho, seja um dente ou uma cabeça de alho, está a energia da pessoa. Então enfiamos o prego no alho, ou seja, usamos a força de banimento e purificação, a força do ferro, para empurrar esse banimento na pessoa, para que ela suma de nossa vida com sua energia horrível, e quem sabe, se purifique, melhore…

Coloque o alho bem próximo da vela, de forma que, quando a vela estiver acabando, queime o alho. – de novo, lembra que a vela está banindo e transformando, certo? E que o alho é a pessoa? Então, queremos que essa pessoa suma… e também tenha essa energia purificada, por isso, deixe a vela queimar o alho.

Depois que terminar, jogue tudo no lixo. – O alho pode ser natural, mas estará encharcado de cera, então, não jogue na natureza. Jogue no lixo, e de preferência, tire esse lixo de casa, para que siga logo seu rumo.

O prato pode ser usado normalmente.”  – ué, não tem porque jogar o prato fora. Ele só serviu de apoio, ok?

Difícil?

Só será difícil se você não estudar os ingredientes e como utilizá-los. Por isso é necessária essa análise.  Só assim você saberá se pode ou não substituir algo. Se é uma magia que tem coerência ou não…

Agora, vejamos um simples rito, um que gosto de fazer com minha Deusa Sekhmet:

RITO DE CONEXÃO COM SEKHMET

  • Uma taça de vinho tinto seco
  • Vela vermelha ou caldeirão e ervas como alecrim para queimar
  • Local tranquilo, onde bata luz Solar
  • Opcional: Incenso do que você preferir, mas é recomendado canela, alecrim ou flores

“Se aconchegue num local da sua casa, na rua, quintal, onde quiser, desde que seja tranquilo e tenha luz Solar. Quanto mais próximo do meio dia, melhor. Se quiser, acenda o incenso para te dar energia. Acenda a vela ou faça fogo no caldeirão,  e então invoque Sekhmet. Chame-a para estar com você, para elevar suas vibrações e te guiar. Segure a taça de vinho e ofereça à ela, e que ela esteja em união com você, então beba o vinho em poucos goles. Apenas feche os olhos e deixe a luz do Sol te banhar… É possível que tenha visão, ou que ouça alguma instrução, etc. Quando terminar, agradeça. Está feito.

Antes de ler a seguir, releia o ritual e tente entender porque ele é feito desta forma. O porque de cada coisa. Se algo pode ser substituído. Pense. Anote.

Pensou?

Releu?

Anotou?

Agora vejamos:

RITO DE CONEXÃO COM SEKHMET

  • Uma taça de vinho tinto seco – vinho tinto seco é o que normalmente temos como bebida vermelha, como a cerveja vermelha, mas claro que, se tiver a danada da cerveja vermelha, use-a! Esta é uma oferenda à Sekhmet.
  • Vela vermelha ou caldeirão e ervas como alecrim para queimar – o que importa é ter fogo. Se for vela, que seja vermelha, assim temos aquela cor maravilhosa do fogo em tudo, e também porque o vermelho é a cor da intensidade, do sangue! Se não tem vermelha, bem quais outras cores o fogo apresenta? Laranja, amarelo, branco. Se for fazer fogo no caldeirão, dê preferência para queimar ervas relacionadas ao fogo, como o alecrim.
  • Local tranquilo, onde bata luz Solar – É uma deusa Solar, então, que tenha luz solar. E precisamos de um local tranquilo pois seria difícil de focar e meditar em qualquer lugar barulhento demais. Não quer dizer que o local tranquilo será totalmente ausente de barulhos…
  • Opcional: Incenso do que você preferir, mas é recomendado canela, alecrim ou flores – opcional, ou seja, use se quiser. Mas, se for usar, use canela ou alecrim, que são relacionados ao fogo e vão te dar energia, ou algo de flores, também darão boas vibrações neste momento.

“Se aconchegue num local da sua casa, na rua, quintal, onde quiser, desde que seja tranquilo e tenha luz Solar. – como vimos, “É uma deusa Solar, então, que tenha luz solar. E precisamos de um local tranquilo pois seria difícil de focar e meditar em qualquer lugar barulhento demais. Não quer dizer que o local tranquilo será totalmente ausente de barulhos…”

Quanto mais próximo do meio dia, melhor. – Sekhmet é o fogo mais intenso, logo, o sol de meio dia é o pico do horário solar é o nosso melhor horário.

Se quiser, acenda o incenso para te dar energia. – conectar-se com Sekhmet consume muita energia. Ainda que finalize o ritual com toda empolgação, ao final do dia você estará podre de cansado.

Acenda a vela ou faça fogo no caldeirão,  e então invoque Sekhmet. – então, ativo o fogo que será entregue à Ela, chame a Deusa. Chame como preferir, mas chame-a de todo coração enquanto o fogo cresce, intenso. A chama vibrante irá te ajudar a transmutar o que ela desejar. Mas acredite, apenas tudo pelo melhor caminho em sua vida.

Chame-a para estar com você, para elevar suas vibrações e te guiar. – o objetivo do rito é conectar-se com a deusa, então, pedir elevações vibracionais basicamente está pedindo a Deusa que te faça conseguir conectar-se à Ela! Pois ela está numa vibração energética muito grande, e é com essa força que ela pode te ajudar.

Segure a taça de vinho e ofereça à ela, e que ela esteja em união com você, então beba o vinho em poucos goles. – Isso mesmo, o vinho é oferecido à Ela, então ela retira qualquer energia do vinho e coloca a energia dela no lugar. Que você bebe, então está em união com ela. Beba tudo logo, pois a energia, se ficar enrolando e esperando demais para beber, irá se perder. É claro que, não precisa encher uma taça de 500 ml…. mas algo como 100ml está de bom tamanho. Não existe uma quantidade certa, mas para quem não pode abusar de vinho, é uma quantidade boa. Quem gosta, faz como eu… eheheh….. encheeeee a taça!

Apenas feche os olhos e deixe a luz do Sol te banhar… – A Força de Sekhmet reside no fogo, no Sol, então sim, o Sol precisa jogar seus raios sobre você. Se o sol estiver muito forte, antes de ir para o rito, já use um protetor…. ou bronzeador, eehhe… Mas não se preocupe, o rito não é longo. E quando estamos conectados, sequer sentimos o sol.

É possível que tenha visão, ou que ouça alguma instrução, etc. – uma intuição mais intensa, uma visão, uma imagem que surja do nada em sua mente… são formas de comunicação da divindade. Sensações intensas de calor interno, tremores, calafrios: são formas de cada pessoa sentir a energia, pois afinal, cada um percebe a energia de forma diferente.

Quando terminar, agradeça. Está feito.” – Sekhmet veio, conectou-se com você, então agradeça. Quando nos conectamos com uma divindade, abrimos nosso coração para que eles nos ajudem, nos guiem. Removem o que tem que ser removido, trazem o que precisamos dentro de nós. Alinham energias dentro de nós. Limpam nosso interior. Então, mais uma vez, como cada um sente a energia de uma forma, digamos que a deusa remova algo que estava fazendo mal dentro de você, mas você não sabia…. é possível que, depois do ritual, sinta febre, é possível que vomite… ou por exemplo, tenha uma diarreia. Sim, são formas de o corpo liberar fisicamente o que não presta de dentro de nós. É desconfortável, mas ei! Agora a porcaria está fora de você! Agradeça! E se a deusa trouxer um grande ânimo pra você? Que beleza! Agradeça! Seja lá o que for, ela fez. Agradeça!

Analisem tudo, sempre, e não terão problemas com a magia.

Espero que tenham gostado!

Até o próximo estudo!

Beijokas!

Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor.

9 COMENTÁRIOS

  1. Olá!
    Eu purificaria o prato antes de usa-lo novamente, pois a energia ficaria no objeto…. Não acho que seja uma boa. Fora isso achei bacana o feitiço!
    Um abraço!Blessed Beijo!

  2. Olá Rosa! Estava consultando um ritual aqui de 2016, de prosperidade, com moedas.
    Ainda posso faze-lo ou seria somente no primeiro dia de Primavera?
    Obrigada querida irmã.

  3. Rósea antes mesmo de saber quem era Sekhmet eu já a admirava. Existe algum tipo de oferenda que possa fazer a ela? Sempre acendo uma vela a Bastet e queria fazer o mesmo a Sekhmet. Além de fazer oferendas a elas

  4. Amei como sempre maravilhoso
    No ritual de sekhmet posso trocar ingredientes para fazer coneccao com outra Deusa tipo Lilith ou até outra Deusa obg

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.