“Como conheci a Magia”!

Hoje vamos conhecer a história do Lucas e da Mariana! Leia, veja que você não está sozinho! E caso ainda tenha medo da magia… pare com isso JÁ! Vamos lá?

witchs_cauldron“Meu nome é Lucas, tenho 15 anos e faz aproximadamente 2 meses que me tornei seguidor da wicca. Vou falar como me tornei wiccan. Bem, minha mãe é muito religiosa católica então sempre fui á igreja, mas nunca me senti bem comigo mesmo, tentei ir em varias igrejas protestantes e nada. Desde pequeno me encantava com magia, tanto que sou fan de Harry Potter desde sempre (sei que não tem nada haver com a wicca rs), mas mesmo assim, fui ateu por um ano mais ou menos más lá no fundo ainda me sentia ‘vazio’.

Quando um dia na internet estava procurando sobre religiões e o que eu acho? Wicca, a religião antiga, da Deusa, etc. Comesei a procurar mais e mais, ainda estava naquela de ateísta então apenas achei legal e tals. Então um dia me sentia muito mau e me lembrei daquela religião que tanto me identifiquei, lembrei da Deusa, resolvi pedir ajuda. Daquele dia em diante minha vida melhorou bastante, então foi aí que percebi que tinha sido ‘chamado’ para ser um bruxo. Agora eu sempre peço alguma coisa para os deuses, principalmente á Afrodite, Deusa do Amor e da Beleza. Me sinto muito bem e decidi viver fortemente essa religião que tanto me ajudou a ver a vida com mais nitidez, beleza, assim como a Deusa e o Deus á fizeram e dela cuidam. E também agradeçer muito a você que com seu blog me abriu a mente para esse mundo tão belo como é.”

Lucas C.

De nada, Luquinhas <3

lua

Tudo começou quando tinha 13 anos. Comprava todo mês aquelas revistas tipo W.I.T.C.H., João Bidu (me julguem! Kkkkkk) da vida. Foi o que lembro vagamente de como comecei a me interessar pela magia. Fazia algumas simpatias, rituais. Nisso começei a pesquisar mais sobre. Até que descobri sobre a wicca pela internet. Comecei a descobrir que existia uma deusa e um deus onde um depende do outro; onde se completavam. Onde ambos podem ser o que quiser.

Foi aí que percebi que também podia existir deusas. Deusas de várias virtudes: Guerreiras, amorosas, mães, inteligentes, sedutoras. Descobri que também ter essas virtudes, pois as deusas jamais queriam reprimir o que somos.

Mas… assim como vários leitores, nasci numa família cristã (pelo menos a minha mãe), onde a magia deve ser evitada pois ela é maligna, cruel e demoníaca. No fundo eu sabia que não era verdade. Na época, tinha uma conexão com a deusa Atena (a simbolizava como uma coruja para representar a sabedoria, isso como disfarce). Ela me ajudou em momentos difíceis e das quais eu precisava refletir muito. E sou grata a ela.

Porém, minha mãe descobriu e mandou que eu queimasse tudo que eu usava para magia. Talvez por algum momento achei que fosse a hora de voltar a ser “cristã”. Mas a verdade é que no fundo eu já tinha deixado de ser cristã quando tinha 7 anos.

Sempre achei o deus “dos hebreus” meio dúbio. Uma hora amava seus adoradores, porém tinha que seguir regras rígidas, até de deixar de fazer suas necessidades básicas da vida (sair para se divertir, andar com a roupa que você quer, transar, etc) porque era pecado e iria ser condenado. Apenas acreditava que apenas em fazer o bem sem o intuito de já querer algo em troca já bastava. Mas segundo a minha mãe: era pra provar a sua servidão. Então somos escravos de um deus que nos priva, principalmente para as mulheres, onde as mesmas tem que se submeter ao homem por ser maior na hierarquia?

Então percebi que era o caminho errado que estava seguindo. Pois não era do meu coração. Foi então que havia perdido a esperança na religião e virei ateia aos 15 anos.

Aos 20 ou 21 anos, aos poucos senti algo em mim me chamando. Não sabia o que era e porque aquilo crescia dentro de mim. Até que vi que ao ligar o notebook, vários blogs sobre magia. Timidamente olhava e lia para refrescar a memória. Até que lembrei dos tempos que lia de tudo um pouco sobre magia e ocultismo.

Lia de tudo um pouco MESMO, mas havia largado porque não sentia mais aquilo em mim, achei que aquilo tinha sido uma fase ou tinha morrido de vez dentro de mim; das coisas que a minha mãe dizia que era errado. Que tinha que evitar pois ficaria maluca. O ex dela havia sido internado com esquizofrenia. E o motivo: “mexia com magia”. Talvez ele fosse realmente esquizofrênico. Talvez ele não aguentou tanta informação ou ganhou essas informações de uma maneira deturpada. Não sei. Só percebi que a minha mãe evitava coisas relacionadas a bruxaria por medo de alguém próximo ficar louco como ele.

Mas dessa vez, com essas lembranças dentro de mim, realmente me encontrei. Realmente eu sei quem eu sou. Realmente deixei o meu medo e insegurança. Finalmente achei algo em mim que havia se perdido. Dessa vez é pra valer. E dessa vez ninguém tira a minha essência.  Pois uma vez se descobre bruxo/a, sempre será um/a bruxo/a.

Hoje (22 anos) não sou do seguimento wicca. Sou mais uma bruxa eclética. Acredito que sou guiada pelos deuses e pelos elementais que nos trazem os elementos necessários para nossa vida. Pois sem isso, não existiria nós.”

– Mariana

owl1 megla

Viu só? Cada um conhece o caminho da magia de um jeito! E você, como foi? Mande um e-mail pra Oficina das Bruxas! O e-mail é: oficinadasbruxas.odb@gmail.com .

Existem muitos bruxos solitários por aí que não entendem o que está acontecendo consigo mesmos, não entendem a situação ou mesmo têm medo – sua história de como tudo aconteceu pode ser o que falta para eles!

Quer ver outras histórias? Tem aqui: Histórias dos Leitores.

Estou esperando o e-mail de vocês, ein!

COMPARTILHE !
Artigo anteriorO Culto à Natureza
Próximo artigoMétodos de Jogar Tarot X: O Triângulo Mágico
Bruxa natural, sem medo de botar a cara no Sol. Sacerdotisa de Sekhmet, com orgulho. Taróloga pra todas as horas. Escritora sem vergonha, fazer o que, né? Libriana sim, mas com ascendente em Aquário, dá licença!? Aqui a conversa é fluida, sem drama, sem segredos. Bem, segredinhos só na hora de bater o tambor cazamigas! Falou em magia, já to lá! #ÉnóisQueVoa!

5 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde Rósea!
    Tenho uma pequena dúvida: fui fazer umas comprinhas e achei um athame celta, lindo e quis comprar. Porém, na embalagem dizia que só poderia ser usado pra quem já é iniciado, então desisti de comprar, pois ainda sou iniciante e para me iniciar, precisaria de uma dedicação muito grande e eu ainda não estou pronta para isso. Enfim, minha dúvida é: posso comprar um athame mesmo sem ser iniciada? Pois eu já li sobre isso e não foi mencionado que eu precisaria de iniciação para tal.

  2. Que lindo saber que mais pessoas, assim como eu tem tanto amor a Deusa e ao Deus. As histórias de vida dos leitores sempre cativantes. Obrigado Rosea por abrir esta oportunidade para que todos nós sabemos que não estamos solitários. Beijos♥ :*)

DEIXAR RESPOSTA

Por favor, insira um comentário!
Por favor, insira seu nome.