Antes de começar o texto, gostaria de já deixar avisado que não possuo interesse em fazer uma “enciclopédia” sobre a deusa, nem repetir informações… apenas falar um pouco sobre o que conheci e algumas experiências – que poderão ser de muito bom uso para qualquer um. Afinal, aprendemos tanto com a experiência alheia, não é mesmo?

Imagem de Aradia que eu desenhei como me veio em uma meditação.

Aradia, uma deusa bruxa! Filha da Deusa Diana, enviada à Terra para trazer evolução aos humanos. Tão independente e incrível quanto sua mãe, Aradia veio mesmo para causar, digo, nos ensinar a Arte e a conexão com o Divino. Veio para ajudar os pobres, os necessitados. Veio para ensinar magia, para resgatar o poder feminino!

Numa noite, enquanto conversava com uns amigos, diante a fogueira, eu senti alguém falar comigo… mas ainda não conseguia entender bem essa coisa de “falar com algo que não vejo”. Então a senti pedir que fechasse os olhos… e vi sua silhueta. Uma mulher, elegante, de capuz, toda brilhante, prateada, estendendo a mão. Ela se apresentou como Aradia.

Já tem muito tempo isso, mas na época não foi algo que impactou realmente. Eu achava que estava imaginando, então não dei atenção. Na hora eu até me empolguei, mas depois … enfim! Depois de um bom tempo, descobri que ela não tinha ido embora, apenas ficou quieta, esperando a hora que eu abriria meus olhos para seus ensinamentos. E essa hora veio, depois de um longo ciclo de aprendizados com Hekate. Que aliás, as duas são muito parecidas… Bruxas, Senhoras da Noite (poucas coisas me mostraram para fazer de dia), com muito gosto pelas ervas e o fogo. Bebidas, infusões, chás. Remédios de todo tipo.

Meu objetivo é mostrar algumas coisas que esta deusa me ensinou. É possível que percebam muita coisa da Strega (bruxaria praticada na Itália), até porque sua história, até onde sabemos, começa por aqueles lados de lá. Amigas que praticam a strega já me contaram algumas coisas (coisas que puderam falar, claro), e fiquei bem contente com esse aprendizado, hehe… Como é bom poder trocar conhecimento cazamigas, hohoho!

Começo com uma oração à Aradia, que escrevi em sua homenagem e como agradecimento em me permitir escrever este artigo:

ORAÇÃO A ARADIA

“Filha de Diana
Oh Brilhante e Radiante, Aradia!
Senhora dos Bosques
Rainha das Bruxas
Faceira Feiticeira, esteja comigo!
Cubro-me em teu manto
Confio em tuas palavras
Põe para fora o meu medo
Purifica meus pensamentos!
Oh Senhora Antiga
Não tenho mais paciência para joguinhos bobos
Assim como minhas sábias ancestrais
Ensina-me tua arte
E saberei guerrear em meio às sombras
Eu te saúdo, Aradia
Seja bem-vinda!”

LIVRO

Para aqueles que gostam de ler, recomendo o livro: Aradia, o Evangelho das Bruxas. É um livro pequeno, com a história da deusa e sua vida aqui na Terra… há muitos anos atrás. Existem várias versões  de publicações, só ir nas livrarias (principalmente as on-line) e tem até mesmo PDF para baixar na internet. Eu só li a versão da Madras, mas algumas pessoas me contaram que em outras versões há mais para se ler, como comentários dos tradutores, etc. Infelizmente não encontrei outros livros sobre ela.

A MAGIA DE ARADIA

É absurdamente comum Aradia pedir por azeite (sim, de oliva), tesoura, papel, fogueira (ou fogo no caldeirão mesmo!) e ervas como alecrim, louro, tomilho. Fios de cabelo ou pedaços de unha servem para muita coisa! Assim como orações e visualização certamente fazem parte de tudo. Vou colocar 3 coisinhas que aprendi com ela:

Purificação e Proteção para uma Pessoa

Segure um raminho de alecrim fresco com a mão de poder (ou seja, a mão que você domina). Com a outra mão, vá passando azeite (não precisa se lambuzar rsrs, é só um pouquinho mesmo, suficiente para “melar”) em alguns pontos vitais da pessoa, e já vai passando o raminho sobre a mesma área que passou o azeite. Chame por Aradia, peça proteção, peça que remova qualquer energia maligna, de inveja, etc. É interessante fazer isso nos seguintes pontos do corpo: testa, nuca, pulsos, garganta, peito e umbigo. Ou em algum ponto específico que você sentir “dores anormais”. Depois pode usar o raminho de alecrim para fazer banho mágico.

Para se Livrar de Alguém Indesejado

Pegue dois pedaços de galho de árvore, secos, e prenda-os de forma que vire algo como uma cruz ou um “x”. Após fazer isso, pendure ervas como tomilho, alecrim, louro, cabeças de alho e arruda… Consagre em nome de Aradia e peça que tal pessoa não se aproxime de você e nem da sua casa, ou das pessoas que moram com você. Pendure na porta de casa ou na cozinha. Está feito. Quando as ervas começarem a cair, esfarelar, ou algo assim, jogue tudo fora. Se quiser fazer de novo, aí é com você.

Para Boa Sorte

Faça uma trouxinha de tecido de algodão branco. Coloque alguns fios do seu cabelo, coloque alecrim e uma folha de louro verde. Feche a trouxinha com barbante umedecido em mel. Faça em dia de lua crescente ou cheia, pois você precisará olhar para a lua… levantar a trouxinha para os céus e pedir a benção da lua e de Aradia… e que venha a boa sorte! Deixe este amuleto guardado por 1 mês em algum lugar escondido na sala ou no quarto, e depois coloque dentro de um pão e enterre, agradecendo a boa sorte. Se quiser fazer novamente, faça depois de 6 meses.

Para finalizar…

Uma Experiência com Aradia

Não tem muito tempo que ela resolveu falar mais alto por aqui. E nesse pouco tempo, teve uma experiência muito legal.

Eu estava meio gripada, meio murchinha pra fazer magia. Quem nunca? E decidi que ia ficar na cama, com meus gatos, de boa. Até porque, trabalhar estava fora de cogitação. Eu deitei e nem mexi no celular. Os olhos ardiam, de tanto que lacrimejavam. Quando estava para dormir, me veio uma imagem de um lago brilhante, uma floresta verde escuro no fundo… um céu quase negro, fechado, acho que era uma tempestade que estava chegando. A lua lá no alto e uma moça, lindíssima, de capuz. Achei fofo, mas estava com sono. Pois é, ia ignorar e dormir. Senti o corpo vibrar e imediatamente me veio uma música, que é um encantamento. A música diz assim “”Full moon, shining bright, midnight on the water, oh Aradia, Diana’s silver daughter” (Lua cheia, brilhando forte, meia-noite na água, oh Aradia, a filha prateada de Diana / tradução livre. Tem para ouvir aqui: Aradia Chant). Levantei na hora. Comecei a recitar a música. Imagens do azeite, da minha garganta e folhas de louro surgiram. Então, bem, passei um pouco do azeite na pele, ali na região da gargante, e fui passando uma folha de louro por cima… sempre recitando a música. Não é que comecei a melhorar? Depois simplesmente adormeci. Acordei, sem gripe.

Foi algo simples, mas senti ela tão ali, querendo que eu melhorasse logo para continuar o trabalho – oh sim, eu estava fazendo alguns textos, inclusive este, e alguns outros trabalhos e pesquisas sobre ela. Rsrsrs…Muito bom! Salve Aradia!

Espero que tenham gostado!

Beijinhos!

Autor: Rosea Bellator
E-mail: oficinadasbruxas.odb@gmail.com
Youtube: Canal Oficina das Bruxas

Atenção: A reprodução parcial ou total deste texto é proibida e protegida pela lei do direito autoral nº 9610 de 19 de fevereiro de 1998. Proíbe a reprodução ou divulgação com fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na internet, sem prévia consulta e aprovação do autor.